Interação competitiva e nível de dano econômico de azevém daninho em híbridos de canola

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811712232023414%20

Palavras-chave:

Brassica napus, Lolium multiflorum, habilidade competitiva

Resumo

Na canola ocorrem perdas de produtividade e da qualidade de grãos em função da interferência causada pelo azevém (Lolium multiflorum). Diante disso, objetivou-se avaliar a interferência e identificar variáveis explicativas visando determinar o nível de dano econômico (NDE) de diferentes densidades do azevém infestante de híbridos de canola. O experimento foi instalado em delineamento de blocos casualizados, com uma repetição. Os tratamentos foram compostos pelos híbridos de canola (Hyola 433, Hyola 61, Alht B4, Hyola 575 CL e Hyola 76) e 12 densidades de azevém, de 0 até 260 plantas m-2, em competição com a cultura. Avaliou-se aos 50 dias após a emergência das plantas as variáveis densidades de plantas, área foliar, cobertura de solo e massa seca da parte aérea do azevém. A produtividade de grãos, custo de controle, preço de grãos e eficiência de controle foram determinados na canola. A cobertura do solo apresentou melhor ajuste ao modelo da hipérbole retangular estimando adequadamente as perdas de produtividades de grãos pela interferência do azevém. Os híbridos de canola Hyola 433, Hyola 575 CL e Hyola 76 foram os mais competitivos ao se comparar com os demais na presença do azevém, porém demonstraram as menores produtividades de grãos e também os que apresentaram os maiores valores de NDE. Os híbridos de canola Hyola 433 e Hyola 575 CL apresentaram os maiores valores de NDE com 3,85 a 5,13 plantas m-2 em todas as simulações realizadas, respectivamente. Os menores valores de NDE foram obtidos com os híbridos Hyola 61, Alht B4 e Hyola 76 com variações médias de 1,02 à 2,15 plantas m-2, respectivamente. A produtividade de grãos de canola, o preço da saca, a eficiência do herbicida e a redução no custo de controle, causam variação dos valores do NDE.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGOSTINETTO D et al. 2010. Interferência e nível de dano econômico de capim-arroz sobre o arroz em função do arranjo de plantas da cultura. Planta Daninha 28: 993-1003.

AGROFIT. 2023. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Disponível em: http://agrofit.agricultura.gov.br/agrofit_cons/principal_agrofit_cons. Acesso em: 07 Jan. 2023.

BECKIE HJ et al. 2008. Productivity and quality of canola and mustard cultivars under weed competition. Canadian Journal of Plant Science 88: 367-372.

BRANDLER D et al. 2021. Interference and level of economic damage of turnip in canola. Revista Agrária Acadêmica 4: 39-56.

BRITO IPFS et al. 2016. Variation in the sensitivities of hairy beggarticks (Bidens pilosa) plants and their progenies to glufosinate ammonium. Weed Science 64: 570-578.

CARGNELUTTI FILHO A & STORCK L. 2007. Estatísticas de avaliação da precisão experimental em ensaios de cultivares de milho. Pesquisa Agropecuária Brasileira 42: 17-24.

CEPEA. 2022. Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, Departamento de Economia, Administração e Sociologia.Piracicaba: ESALQ/USP. Disponível em: https://cepea.esalq.usp.br/soja. Acesso em: 11 dez. 2022.

CONAB. 2022. Séries Históricas: feijão. Disponível em: <http://www.conab.gov.br>. Acesso em: 10 dez. 2022.

COUSENS R. 1985. An empirical model relating crop yield to weed and crop density and a statistical comparison with other models. Journal of Agricultural Science 105: 513-21.

CQFS-RS/SC. 2016. Comissão de Química e Fertilidade do Solo. Manual de adubação e calagem para os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. 11.ed. Porto Alegre. 376p.

DURIGON MR et al. 2019. Competitive ability of canola hybrids resistant and susceptible to herbicides. Planta Daninha 37: 1-9.

FRANZ E et al. 2020. Habilidade competitiva de cultivares de canola em competição com o nabo. Brazilian Journal of Development 6: 82507-82523.

GALON L et al. 2015. Competitive ability of canola hybrids with weeds. Planta Daninha 33: 413-423.

GALON L et al. 2021. Controle de plantas daninhas na cultura da canola com diferentes herbicidas. Weed Control Journal 1: 02100011.

GALON L et al. 2022. Weed interference period and economic threshold level in barley. Journal of Plant Protection Research 62: 33-48.

HEAP I. 2023. The International Herbicide-Resistant Weed Database. Disponível em: <http://www.weedscience.org>. Acesso em: 7 jan. 2023.

JHA P et al. 2017. Weed management using crop competition in the United States: A review. Crop Protection 95: 31-37.

KAUR S et al. 2018. Understanding crop-weed-fertilizer-water interactions and their implications for weed management in agricultural systems. Crop Protection 103: 65-72.

LAMEGO FP et al. 2013. Habilidade competitiva de híbridos de trigo com plantas daninhas. Planta Daninha 31: 521-531.

LEMERLE D et al. 2017. Agronomic interventions for weed management in canola (Brassica napus L.) - A review. Crop Protection 95: 69-73.

LINDQUIST JL & KROPFF MJ. 1996. Application of an ecophysiological model for irrigated rice (Oryza sativa) – Echinochloa competition. Weed Science 44:52-56.

LOWRY CJ & SMITH RG. 2018. Weed control through crop plant manipulations. In: JABRAN K. & CHAUHAN BS (Eds.). Non-chemical weed control. Istanbul: Elsevier. p.73-96.

MARIANI F et al. 2016. Valor adaptativo e habilidade competitiva de azevém resistente e suscetível ao iodosulfuron em competição com o trigo. Pesquisa Agropecuária Brasileira 51: 710-719.

NICHELATI FD et al. 2020. Interferência de plantas daninhas na cultura da canola (Brassica napus L.). Ciência Agrícola 18: 39-47.

PEEL MC et al. 2007. Updated world climate classification. Hydrology and earth system science 11: 1633-1644.

PIES W et al. 2019. Habilidade competitiva de cevada em convivência com densidades de azevém. Revista Brasileira de Ciências Agrárias 14: 5630.

SANTOS HG et al. 2018. Sistema brasileiro de classificação de solos. 5.ed. Brasília: EMBRAPA. 356p.

SUN C et al. 2021. The adaptive value of flowering time in wild radish (Raphanus raphanistrum). Weed Science 69: 203-209.

TAVARES LC et al. 2019. Criteria for decision making and economic threshold level for wild radish in wheat crop. Planta Daninha 37: e019178898.

TOMM GO et al. 2009. Panorama atual e indicações para aumento de eficiência da produção de canola no Brasil. Passo Fundo: Embrapa Trigo. 27p.

VELINI ED et al. 1995. Procedimentos para instalação, avaliação e análise de experimentos com herbicidas. Londrina: SBCPD. 42p.

WORTHINGTON M & REBERG-HORTON C. 2013. Breeding cereal crops for enhanced weed suppression: optimizing allelopathy and competitive ability. Journal of Chemical Ecology 39: 213-231.

Downloads

Publicado

2023-08-04

Como Citar

GALON, Leandro; FRANCESCHETTI, Milena Barretta; PORTES, Juliane Cervi; TOSO, Janaíne Oliveira; BRUNETTO, Leonardo; MENEGAT, André Dalponte; MÜLLER, Caroline; PERIN, Gismael Francisco. Interação competitiva e nível de dano econômico de azevém daninho em híbridos de canola. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 22, n. 3, p. 414–428, 2023. DOI: 10.5965/223811712232023414 . Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/23126. Acesso em: 11 dez. 2023.

Edição

Seção

Artigo de Pesquisa - Ciência de Plantas e Produtos Derivados

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)