O ensino de artes visuais e a formação no contexto contemporâneo

Autores

  • Selma Machado Simão Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984317816012020358

Palavras-chave:

Ensino de Artes, Formação, Contemporaneidade,

Resumo

Este artigo foi elaborado a partir das ideias geradas pelas análises e experiências vivenciadas na disciplina de Estágio Pedagógico em Artes Visuais do Curso de Licenciatura em Artes Visuais do Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas (IA UNICAMP). Os conteúdos de artes estudados permearam vários temas contemporâneos que se referem às demandas do nosso tempo, como por exemplo: transversalidade, interculturalidade, identidades, diversidade, inclusão, convivência, autoconhecimento, memória, afetividade, formação, estágio, meio-ambiente, entre outros. Diante das problemáticas atuais, o professor de artes tem hoje um campo de atuação ampliado que necessita de uma atualização constante sustentada pela pesquisa teórica e prática sobre conteúdos, metodologias e didáticas variadas fomentadas pelas necessidades de públicos cada vez mais heterogêneos. Deste modo, este estudo apresenta um conjunto de análises e interconectadas com o diálogo de autores da área, incluindo a apresentação de observações e reflexões críticas formuladas por estudantes estagiários a partir da aplicação de suas práticas no ensino em Artes Visuais.

Biografia do Autor

Selma Machado Simão, Universidade Estadual de Campinas

Possui: Graduação em Lic. Educação Artística com Hab. Artes Plásticas pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo (1980), Especialização em Arte e Tecnologia pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo (2002), Especialização em Expressões Criativas pela Faculdade de Ciências da Saúde (2013), Mestrado em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp (2005), Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas - FE Unicamp (2012) e Pós-doutorado pela Unesp de Rio Claro com Bolsa PNPD - Capes SP (2015). É professora do Instituto de Artes da Unicamp e artista visual.

Referências

ALVES, Sirlene R.; RODRIGUES, Marcelino E. Arte e afrobrasilidade como expoentes de luta e resistência. Revista Digital do LAV, Santa Maria, vol. 10, nº. 2, p. 166-189, 2017.

ARAÚJO, Gustavo C. de. Art, school and museum: the analysis of an experience in art education at the university Museum of Art - MUnA. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 44, p. 1-18, 2018.

BARBOSA, Ana Mae. Pioneira da arte-educação, Ana Mae Barbosa reforça: “Todo artista tem o que ensinar”. NOGUEIRA, Pedro Ribeiro. Disponível em: https://portal.aprendiz.uol.com.br/2016/08/12/pioneira-da-arte-educacao-ana-mae-barbosa-reforca-todo-artista-tem-o-que-ensinar/. Acesso em: 08 fev. 2019.

CANDAU, V. M. Diferenças culturais, cotidiano escolar e práticas pedagógicas. Currículo sem Fronteiras, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p. 240-255, 2011.

COELHO, Lucas C. Relatório de Estágio. Campinas. São Paulo, 2019, 24 p.

CIURCIO, Gabrielly B. Relatório de Estágio. Campinas. São Paulo, 2019, 35 p.

SESC SÃO PAULO. Congresso de Ensino/Aprendizagem das Artes na América Latina.Disponívelem:https://www.sescsp.org.br/programacao/162793_CONGRESSO+ENSINO+APRENDIZAGEM+DAS+ARTES+NA+AMERICA+LATIN?fbclid=IwAR2v0xWG5qblLZcivPqKlyq6Refu6_wUie4TEQpJrgqRjsSqU19ufozOTDs. Acesso em: 10 mai. 2019.

EISNER, Elliot. Sustainable America: Importance of Art Education. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=6_76YZL_7fM. Acesso em: 20 mar. 2019.

IRWIN, Rita L. and Springgay, S. A/r/tography as practice-based research, in S. Springgay, R. Irwin, C. Leggo and P. Gouzouasis (eds), Being with A/r/tography, Rotterdam, The Netherlands: Sense, p. xix–xxxiii, 2008.

JONAS, Hans. Técnica, medicina y ética. Barcelona: Paidós, 1997.

JOSSO, Marie-Christine. A transformação de si a partir da narração de histórias de vida. Porto Alegre/RS, ano XXX, n. 3 (63), p. 413-438, 2007.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. Tradução de José Claudino e Júlia Ferreira. São Paulo: Cortez, 2004.

MARTINS, Mirian C. F. D. Arte, só na aula de arte? Educação, Porto Alegre, v. 34, n. 3, p. 311-316, 2011.

MINIBIOGRAFIAS–Congresso-2019. Disponível em: https://www.sescsp.org.br/files/unidades/abas/8fdc3392/daae/4ce5/b0f6/3021fcda7300.pdf. Acesso em: 10 mai. 2019.

NÓVOA, Antônio (Coord.).Os professores e a sua formação. 2 ed. Lisboa: Dom Quixote,1995.

PIMENTEL, Lucia. Cognição Imaginativa. Revista Pós: Belo Horizonte, v. 3, n. 6, p. 96 - 104, 2013.

READ, Herbert. Arte e alienação. Rio de Janeiro: Zahar, 1968.

REILY, Lucia. O ensino de artes visuais na escola no contexto da inclusão. Cad. Cedes, Campinas, vol. 30, n. 80, p. 84-102, 2010.

SANTOS, Bruno C. dos. Relatório de Estágio. Campinas. São Paulo, 2019, 20 p.

SANTOS, Victor. Relatório de Estágio. Campinas. São Paulo, 2019, 35 p.

SENICIATO, Tatiana; CAVASSAN, Osmar. O Ensino de Ecologia e a Experiência Estética no Ambiente Natural: Considerações Preliminares. Ciência & Educação, v. 15, n. 2, p. 393-412, 2009.

SIMÃO, Selma M. Eu, meu bairro, nosso mundo - Educação não formal, saberes e prazeres. Holambra, SP: Editora Setembro, 2014.

STEELE, Jamie Simpson. Where are They Now? Graduates of an Arts Integration Elementary School Reflect on Art, School, Self and Others. International Journal of Education & the Arts. Volume 20, Number 11, 2019.

SUBTIL, Maria José Dozza. EDUCAÇÃO E ARTE: dilemas da prática que a História pode explicar. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v.4, n.2, p.185-194, 2009.

WOYWOD, Christine; DEAL, Raoul. Art That Makes Communities Strong: Transformative Partnerships With Community Artists in K–12 Settings. Journal , Volume 69, 2016 - Issue 2, 2016.

Downloads

Publicado

2020-02-24

Edição

Seção

DOSSIÊ CONTEXTOS E ESPECIFICIDADES DA INCLUSÃO: A ARTE COMO FIO CONDUTOR