Coloração das gemas de ovos de poedeiras alimentadas com ração à base de sorgo com adição de pigmentantes naturais e sintéticos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811712042021302

Palavras-chave:

aceitação do consumidor, carotenoides, cor de gema, extratos vegetais

Resumo

Objetivou-se avaliar a inclusão de pigmentante sintético (Cantaxantina 10%) aliado a níveis de suplementação de pigmentantes naturais e sintéticos na dieta de poedeiras comerciais em rações a base de sorgo. Foram utilizadas 150 poedeiras comerciais com 67 semanas de idade da linhagem Hisex Brown, distribuídas em delineamento inteiramente casualizado com cinco tratamentos, seis repetições de cinco aves/repetição. Os tratamentos avaliados foram: 25 g/t de carophyll yellow 10% + 20 g/t de carophyll vermelho (T1); 300 g/t de Marigold 2% + 10 g/t de Cantaxantina 10% (T2); 300 g/t de Marigold 2% + 20 g/t de Cantaxantina 10% (T3); 300 g/t de Marigold 2% + 30 g/t de Cantaxantina 10% (T4); 300 g/t de Marigold 2% +20 g/t carophyll vermelho (T5). Foi aplicado o teste de Tukey ao nível de 5% de probabilidade para as variáveis de desempenho e qualidade de ovos. Houve diferença entre os tratamentos apenas para coloração da gema, onde o aumento da coloração teve reflexo de acordo com o aumento dos níveis de pigmentante nas dietas, sendo que as demais variáveis não foram afetadas. O nível de suplementação de 300 g.t-1 de pigmento natural amarelo + 30 g.t-1 de pigmento vermelho industrial em dietas a base de sorgo para poedeiras proporcionou melhor índice de coloração da gema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helder Freitas de Oliveira, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO, Brasil

Graduado em Zootecnia pela Universidade Estadual de Alagoas (2014) onde foi bolsista PIBIC/CNPq por dois processos consecutivos. Possui Especialização em Criação de Aves pelo Centro de Produções Técnicas da Universidade Online de Viçosa (2015). Mestrado em Zootecnia pelo Departamento de Produção Animal da Escola de Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal de Goiás (2016) onde atualmente é aluno de Doutorado. Tem experiência na área de Zootecnia, com ênfase em Avaliação de Alimentos para Animais, atuando principalmente nos seguintes temas: alimentação alternativa, codornas japonesas, frangos de corte e sistema caipira de criação de aves. Celetista da empresa Champion Saúde Animal na função de Monitor.

Referências

ABPA. 2020. Associação Brasileira de Proteína Animal. Relatório Anual 2020. Ovos. São Paulo. 154.

ALLEONI ACC & ANTUNES AJ. 2001. Unidade Haugh como medida da qualidade de ovos de galinha armazenados sob refrigeração. Scientia Agricola 58: 681-685.

BITTENCOURT TM et al. 2019. Distillers dried grains with solubles from corn in diet of japanese quails. Acta Scientiarum. Animal Sciences 41: 1-7.

FASSANI EJ et al. 2019. Coloração de gema de ovo de poedeiras comerciais recebendo pigmentante comercial na ração. Ciência Animal Brasileira 20: 1-10.

FREITAS ER et al. 2004. Comparação de métodos de determinação da gravidade específica de ovos de poedeiras comerciais. Pesquisa Agropecuária Brasileira 39: 509-512.

GALOBART J et al. 2004. Egg yolk color as affected by saponified oleoresin of red pepper (Capsicum annuum) fed to laying hens. Journal of Applied Poultry Research 13: 328-334

GARCIA EA et al. 2002. Efeito dos níveis de cantaxantina na dieta sobre o desempenho e qualidade dos ovos de poedeiras comerciais. Revista Brasileira de Ciência Avícola 4: 1-7.

HERNANDEZ J et al. 2000. Perceptions of egg quality in Europe. International Poultry Production 8: 1-11.

LANA SRV et al. 2017. Qualidade de ovos de poedeiras comerciais armazenados em diferentes temperaturas e períodos de estocagem. Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal 18: 140-151.

LOPES IRV et al. 2011. Desempenho e qualidade dos ovos de poedeiras comerciais alimentadas com rações contendo farelo de coco tratado ou não com antioxidante. Revista Brasileira de Zootecnia 40: 2431-2438.

MOURA AMAM et al. 2011. Pigmentantes naturais em rações à base de sorgo para codornas japonesas em postura. Revista Brasileira de Zootecnia 40: 2443-2449.

MOURA AMA et al. 2016. Synthetic pigments for Japanese quail fed diets with sorghum. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia 68: 1007-1014.

NUNES JUNIOR DA et al. 2020. Vegetable pigments in sorghum-based diets for laying hens. Caderno de Ciências Agrárias 12: 1-6.

OLIVEIRA HF et al. 2021. Egg characteristics of Japanese quail fed diets containing guava extract (Psidium guajava L.). Acta Scientiarum: Animal Sciences 43: 1-7.

OLIVEIRA HF et al. 2021. Lipid stability of egg and laying performance of Japanese quail feed with extract of guava (Psidium guajava L.). Anais da Academia Brasileira de Ciências 93: 1-12.

PÉREZ-VENDRELL AM et al. 2001. Influence of source and ratio of xanthophyll pigments on broiler chicken pigmentation and performance. Poultry Science 80: 320-326.

RADDATZ-MOTA D et al. 2017. Achiote (Bixa orellana L.): a natural source of pigment and vitamin E. Journal of Food Science and Technology 54: 1729-1741.

SEIBEL NF et al. 2010. Caracterização sensorial de ovos de codornas alimentadas com dietas modificadas. Food Science and Technology 30: 884-889.

VALENTIM JK et al. 2020. Natural and synthetic pigments in diet of Japanese quails. Acta Scientiarum. Animal Sciences 42: 1-6.

VALENTIM JK et al. 2019. Pigmentantes vegetais e sintéticos em dietas de galinhas poedeiras Negras. Boletim de Indústria Animal 76: 1-9.

Downloads

Publicado

2021-12-20

Como Citar

MIRANDA, D. A.; VALENTIM, J. K.; OLIVEIRA, H. F. de .; CHAVES, C. A. R.; GERALDO, A.; MACHADO, L. C.; MENDES, J. P.; ALMEIDA, A. A. Coloração das gemas de ovos de poedeiras alimentadas com ração à base de sorgo com adição de pigmentantes naturais e sintéticos. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 20, n. 4, p. 302-308, 2021. DOI: 10.5965/223811712042021302. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/20947. Acesso em: 27 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigo de Pesquisa - Ciência de Animais e Produtos Derivados