Tratamento de sementes com niacina ou tiamina promove o desenvolvimento e a produtividade do feijoeiro

Eduardo Pradi Vendruscolo, Aliny Heloísa Alcântara Rodrigues, Angélica Pires Batista Martins, Luiz Fernandes Cardoso Campos, Alexsander Seleguini

Resumo


A cultura do feijoeiro é de grande importância socioeconômica em todas as regiões brasileiras. Seu cultivo, entretanto, ainda está relacionado a técnicas rudimentares que prejudicam a produtividade. O emprego de vitaminas contribui para a melhora do desenvolvimento vegetativo e reprodutivo, incrementando as condições fisiológicas das plantas. Assim, o estudo objetivou avaliar os efeitos da aplicação de niacina ou tiamina sobre as características de desenvolvimento vegetativo e produtivo do feijoeiro a partir do tratamento de sementes, conduzido em vasos. Dois experimentos foram conduzidos e, em ambos, os tratamentos foram definidos pela aplicação de Niacina ou Tiamina em cinco diferentes dosagens (0,00; 5,00; 10,00; 15,00 e 20,00 mg kg-1), juntamente com fungicida. Foram avaliadas variáveis ligadas à emergência das plântulas, ao desenvolvimento vegetativo e à produtividade de grãos. Verificou-se que, para o feijoeiro (cv. BRS Estilo), o pré-tratamento de sementes com niacina diminuiu o tempo de emergência das plântulas (20,31%) e estimulou o desenvolvimento dos trifólios (16,21%). A aplicação da tiamina, por sua vez, aumentou a emergência das plântulas na primeira contagem (287,52%), estimulou a taxa de emergência (36,72%) e o índice de velocidade de emergência (65,76%), diminuiu o tempo médio de emergência (19,03) e proporcionou incremento do número de vagens por planta (116,28%), de     grãos por planta (122,28%) e da produtividade de grãos (127,50%), quando comparados ao tratamento controle.

Palavras-chave


Phaseolus vulgaris L., vitamina B3, vitamina B1, efeito bioestimulante, mecanismos de resistência.

Texto completo:

PDF

Referências


ABDALLAH MMS et al. 2016. Comparison of yeast extract and Nicotinaminde foliar applications effect on quinoa plants grown under sandy soil condition. International Journal of PharmTech Research 9: 24-32.

AHN IP et al. 2005. Vitamin B1 functions as an activator of plant disease resistance. Plant physiology 138: 1505-1515.

BARAKAT H. 2003. Interactive effects of salinity and certain vitamins on gene expression and cell division. International Journal of Agriculture and Biology 5: 219-225.

BOUBAKRI H et al. 2012. Thiamine induced resistance to Plasmopara viticola in grapevine and elicited host–defense responses, including HR like-cell death. Plant Physiology and Biochemistry 57: 120-133.

CARDOSO MRD et al. 2014. Classificação climática de KÖPPEN-GEIGER para o estado de Goiás e o Distrito Federal. Acta Geográfica 8: 40-55.

CARMEIS FILHO ACA et al. 2014. Adubação nitrogenada no feijoeiro após palhada de milho e braquiária no plantio direto. Revista Caatinga 27: 66-75.

DERAL. 2016. Departamento de Economia Rural. Feijão - Análise da conjuntura agropecuária. Curitiba: Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento. 13p.

DONAGEMMA GK et al. 2011. Manual de métodos de análise de solo. 2.ed. Rio de Janeiro: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. 230p.

EASLON HM & BLOOM AJ. 2014. Easy Leaf Area: Automated digital image analysis for rapid and accurate measurement of leaf area. Applications in Plant Sciences 2: 1-4.

EL-BASSIOUNY HMS. 2005. Physiological responses of wheat to salinity alleviation by nicotinamide and tryptophan. International Journal of Agriculture and Biology 7: 653-659.

EL-BASSIOUNY HSM et al. 2014. Physiological role of humic acid and nicotinamide on improving plant growth, yield, and mineral nutrient of wheat (Triticum durum) grown under newly reclaimed sandy soil. Agricultural Sciences 5: 687-700.

FAO. 2017. FAOSTAT: Agricultural Statistics Database 2017. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2017.

FERREIRA DF. 2014. Sisvar: a Guide for its Bootstrap procedures in multiple comparisons. Ciência e Agrotecnologia 38: 109-112.

GOYER A. 2010. Thiamine in plants: aspects of its metabolism and functions. Phytochemistry 71: 1615-1624.

HASSANEIN RA et al. 2009. Physiological effects of nicotinamide and ascorbic acid on Zea mays plant grown under salinity stress. I - Changes in growth, some relevant metabolic activities and oxidative defense systems. Research Journal of Agriculture and Biological Sciences 5: 72-81.

JESUS AA de et al. 2016. Análise econômica da produção do milho doce cultivado com aplicação de bioestimulante via semente. Revista de la Facultad de Agronomía 115: 119-127.

KAYA C et al. 2015. Exogenous application of thiamin promotes growth and antioxidative defense system at initial phases of development in salt-stressed plants of two maize cultivars differing in salinity tolerance. Acta Physiologiae Plantarum 37: 1741.

LABOURIAU LG. 1983. A germinação de sementes. Washington: Secretaria Geral da Organização dos Estados Americanos. 174p.

MAGUIRE JD. 1962. Speed of germination: aid in selection and evaluation for seedlings emergence and vigor. Crop Science 2: 176-177.

NASCENTE AS et al. 2014. Adubação fosfatada no sulco e foliar afetando a produtividade de grãos do feijoeiro comum. Semina: Ciências Agrárias 35: 1231-1240.

PEREIRA LB et al. 2015. Manejo da adubação na cultura do feijão em sistema de produção orgânico. Pesquisa Agropecuária Tropical 45: 29-38.

SABUNDJIAN MT et al. 2014. Doses de nitrogênio no feijão de inverno em sucessão à gramíneas com e sem inoculação de Azospirillum brasilense: análise econômica. Revista Brasileira de Engenharia de Biossistemas 8: 139-145.

SANTOS HG et al. 2013. Sistema brasileiro de classificação de solos. 3.ed. Brasília, DF: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. 353p.

SILVA FC. 2009. Manual de análises químicas de solos, plantas e fertilizantes. 2.ed. Brasília, DF: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. 627p.

TAIZ L et al. 2017. Fisiologia e desenvolvimento vegetal. 6.ed. Porto Alegre, RS: Artmed. 888p.

VENDRUSCOLO EP et al. 2017. Aplicação de niacina ou tiamina promovem incremento no desenvolvimento de mostarda. Cultura Agronômica 26: 433-442.

ZUCARELI C et al. 2006. Adubação fosfatada, componentes de produção, produtividade e qualidade fisiológica em sementes de feijão. Revista Brasileira de Sementes 28: 9-15.




DOI: http://dx.doi.org/10.5965/223811711712018083

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171