Presença e ausência da representação na performance

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573103452022e0207

Palavras-chave:

Performatividade, Materialidade, Representação, Real, Ficcional

Resumo

A performatividade, a partir da materialidade da cena, tem a pretensão para furar o semblante do dito “teatral” e promulga uma fuga do signo, do semântico, da ficção; mas nessa busca não restauraria a teatralidade e a representação em possibilidades outras? Na busca da oscilação e do desmascaramento da representação enquanto semblante, o performativo enquanto materialidade da cena não geraria outra representação, outro semblante na sensação e na percepção, mas sempre uma representação de um infinito irrepresentável em sua totalidade? Essa comunicação busca problematizar essas questões a partir da afirmação da impossibilidade da ausência da representação na materialidade da performance e para isso, problematiza o próprio conceito de materialidade e do real na cena contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renato Ferracini, Universidade Estadual de Campinas

Doutorado em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Mestrado em Multimeios na UNICAMP. Graduação em Artes Cênicas pela UNICAMP. Professor doutor com credenciamento permanente e orientador no Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena (UNICAMP).

Referências

BADIOU, Alain. Em Busca do Real Perdido. Trad. Fernando Scheibe. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.

BAUMGARTEL, S. A. Mimesis performativa: imediatez em ação ou a ação da mediação? Conceição/Conception, Campinas, SP, v. 7, n. 2, p. 116–150, 2018.

DOI: 10.20396/conce.v7i2.8653351. Disponível em:

https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conce/article/view/8653351.

Acesso em: 10 mar. 2021.

BUTLER, Judith. Corpos que importam. Os limites discursivos do “sexo”. Trad. Veronica Daminelli e Daniel Yago Françoli. São Paulo: N-1 Edições, 2019.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Felix. Mil Platôs Capitalismo e Esquizofrenia. vol. 3. São Paulo: editora 34, 1996.

DELEUZE, Gilles. Lógica do Sentido. Trad. Luís Roberto Salinas Fortes. São Paulo: Perspectiva, 2000.

DERRIDA, Jacques. A escritura e a Diferença. Trad. Maria Beatriz Marques da Nizza da Silva. São Paulo. Perspectiva, 2002.

FERÁL, Josette. Além dos Limites. Tradução. J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 2015.

LEHMANN, Hans-This. Teatro Pós-Dramático. Trad. Pedro Sussekind. São Paulo: Cosacnaif, 2007.

QUINET, A. Psicanálise e teatro: o analista-ator. In: T. Rivera, L. A. M. Celes, & E.L. Sousa (Org..), Coleção ensaios brasileiros contemporâneos: Psicanálise. Rio de Janeiro, RJ: Funarte, 2018, (p.391-403).

RAMOS, Luiz Fernando. Mimesis peformativa: a margem de invenção possível. São Paulo: Annablume, 2015.

Downloads

Publicado

2022-12-12

Como Citar

FERRACINI, R. Presença e ausência da representação na performance. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 3, n. 45, p. 1-12, 2022. DOI: 10.5965/1414573103452022e0207. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22483. Acesso em: 6 fev. 2023.