O Estado da Arte do Procedimento de Mímesis Corpórea do Lume

Autores

  • Raquel Scotti Hirson LUME - UNICAMP
  • Ana Cristina Colla LUME - UNICAMP
  • Renato Ferracini LUME - UNICAMP

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102292017112

Resumo

Esse artigo relata o estado da arte do procedimento de Mímesis Corpórea tal como criado e sistematizado no Lume – Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais da UNICAMP. Define e conceitua linhas de trabalho desse procedimento em sua pesquisa prática atual: suas articulações com a dança butô e a memória; a mímesis de monumentos; a mímesis da palavra e suas implicações com o conceito de metáforas de trabalho e mapas afetivos descritivos.

 

Biografia do Autor

Raquel Scotti Hirson, LUME - UNICAMP

Nascida em Brasília, é atriz-pesquisadora do LUME (Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais da UNICAMP) desde 1994 e membro do Conselho Artístico e de Pesquisa do Núcleo. Faz parte da equipe que organiza a Jornada Internacional Atuação e Presença e é colaboradora permanente da Revista do LUME. Tem enquadramento funcional de Pesquisador (Pq). Coordenadora Associada do Lume desde maio de 2017. É doutora e mestre pelo Instituto de Artes da UNICAMP, com a tese Alphonsus de Guimaraens: Reconstruções da Memória e Recriações no Corpo e a dissertação Tal Qual Apanhei do Pé, ambas as pesquisas orientadas pela Profa. Dra. Suzi Frankl Sperber. É professora colaboradora e orientadora de alunos do Programa de Pós-Graduação em Artes Da Cena do IA, UNICAMP desde 2015 com o projeto de pesquisa Mímesis Corpórea ? Mímesis da Palavra: construção de presença a partir da observação. É autora do livro Tal qual apanhei do pé: uma atriz do Lume em pesquisa (HUCITEC e FAPESP, 2006). Tem capítulos publicados em livros, Corpos em Fuga, Corpos em Arte (HUCITEC e FAPESP, 2006), LUME Teatro 25 anos (UNICAMP, 2011) e Ensaios de Atuação (Perspectiva e FAPESP, 2013); artigos publicados na Revista do Lume, Lume e Anzu: um intercâmbio, Mímesis Corpórea, o primeiro passo, e Um Dia... um passo adiante; nos Anais da ABRACE, Corpoetizar: reflexões sobre mimese poética da palavra (2008), Mímesis e Subtexto (2014), Quando os subtextos são textos (2016) e nos Anais do Seminário de Pesquisa da Pós-Graduação em Artes da Cena do IA UNICAMP, Mímesis Corpórea: Cruzamentos e Atualizações (2016). Atua nos espetáculos em repertório Café com Queijo (1999), direção coletiva; O que seria de nós sem as coisas que não existem (2006), dirigido por Norberto Presta; no solo Alphonsus (2013), dirigido por Ana Cristina Colla e no espetáculo demonstração Quando os subtextos são textos (2015). Atuou em diversos espetáculos do Lume, fora de repertório atualmente: Taucoauaa Panhé Mondo Pé (1993), Contadores de Estórias (1995 a 1997), Anoné (1995), Mixórdia em Marcha-Ré Menor (1996 e 1997), Afastem-se Vacas que a Vida é Curta (1997), Parada de Rua (1995-2015), Um Dia... (2000-2005), Shi-Zen, 7 Cuias (2004-2015) e Os Bem Intencionados (2012-2015). Dirigiu, em parceria com Jesser de Souza, o concerto musical Espelho (2006), do Grupo Anima de Campinas; o espetáculo Teus Passos, Teus Guia (2008), do Grupo EngasgaGato, de Ribeirão Preto; Molhados & Secos (2015) da Cia ParaladosanjoS de Campinas, em parceria com Fernando Villar, Monica Alla e Idit Herman; Violetas (2016), solo de Mayra Montenegro de Natal (RN) e Aventura PiraÇara (2016), da Cia ParaladosanjoS de Campinas, em parceria com Dorothy Max Prior. Realiza frequentemente intercâmbios com artistas e pesquisadores internacionais, dentre os principais a japonesa Natsu Nakajima (1995 e 1996) sobre a dança butô; a canadense Sue Morrison (1999), que realiza pesquisa de Clown Através da Máscara; o dinamarquês e ator do Odin Teatret Kai Bredholt (1995 e 2002), no projeto Música e Teatro de Rua: teatralização de espaços não convencionais; a japonesa Anzu Furukawa (1997), no projeto Mímesis Corpórea e a Poesia do Cotidiano; o japonês Tadashi Endo (2002-2010) sobre a dança butô; o ítalo-argentino Norberto Presta (2004-2006), sobre a organicidade do ator na construção da dramaturgia e Dorothy Max Prior sobre Site Specific (2016).

Ana Cristina Colla, LUME - UNICAMP

Nasceu Ana Cristina, filha de Ana, neta de Maria. Era pra ser Ana Maria, mas a avó disse que Maria sofria demais. Aí a nomearam Ana Cristina, de Cristo. Nasceu miúda. Míope se tornou quando começou a crescer. Ser atriz nunca foi sonho, foi sendo. Talvez pela vocação de ser casulo. Quando foi para o mundo, sonhando em ser gente grande, se tornou: Doutora em Artes pela Unicamp (2010), graduada em Artes Cênicas (1993) e mestre em Artes (2003), todos pela mesma universidade. Atriz-pesquisadora do LUME Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais da Unicamp, desde 1993. Professora e orientadora no Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena - Unicamp. No LUME desenvolve pesquisas na codificação, sistematização e teatralização de técnicas corpóreas e vocais não-interpretativas do ator dentro de três linhas mestras de trabalho: o Clown e a Utilização Cômica do Corpo, a Mímesis Corpórea e a Dança Pessoal, além do desenvolvimento de uma metodologia de treinamento técnico-corpóreo-vocal cotidiano e a sua transmissão. Apresentou espetáculos e ministrou workshops, palestras, demonstrações técnicas e pesquisas de campo sobre o trabalho desenvolvido no Lume em diversas cidades do Brasil. No exterior realizou esses mesmos trabalhos nos seguintes países: Dinamarca, Noruega, Egito, Israel, Equador, Bolívia, México, EUA, Itália, França, Alemanha, Bélgica, Escócia, Portugal, Polônia, Coréia do Sul, Costa Rica e Argentina. Participa como atriz nos seguintes espetáculos do LUME: Parada de Rua (1995...), Café com Queijo (1999...), Um Dia... (2000...), Shi-zen, 7 Cuias (2003...), O que seria de nós sem as coisas que não existem (2006...), Você (2009...), Os Bem Intencionados (2012) e SerEstando Mulheres (2013). É autora dos livros Da minha janela vejo... - Relato de uma trajetória pessoal de pesquisa no LUME (2006 HUCITEC - Fapesp) e Caminhante, não há caminho. Só rastros (2013 Ed. Perspectiva - Fapesp) e é colaboradora permanente da revista do Lume. Dirigiu os espetáculos Espiral - Brinquedo Meu com o ator-músico Helder Vasconcelos, Gaiola de Moscas e Tu sois de onde, com o grupo Peleja e Alphonsus, com a atriz do Lume Raquel Scotti Hirson.

Renato Ferracini, LUME - UNICAMP

Ator, Pesquisador, Pai, Marido, Filho (mas Neto não mais, infelizmente!). Usa Brincos. Rizomático. Prefere sempre a Esquerda. Crítico. Positivo Vital. Livre, Solto e Careca. Carrega sempre um pouco de amarelo, sol e noite nos bolsos para distribuir gratuitamente. Mesmo já dito o mais importante salienta-se que possui graduação em Artes Cênicas pela UNICAMP (1993), mestrado (1998) e doutorado (2004) em Multimeios também pela UNICAMP. É ator-pesquisador e atualmente Coordenador do LUME - Núcleo interdisciplinar de Pesquisas Teatrais da UNICAMP onde atua teórica/praticamente em todas as linhas de pesquisa do núcleo desde o ano de 1993. É professor com credenciamento pleno e orientador no Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena - UNICAMP e ministrou disciplinas em programas de pós-graduação - como professor convidado - na USP, UFPB (especialização), FURB (especialização), Teatro-Escola Célia Helena (Especialização), Universidade de Évora (Portugal) e Universidade Nova de Lisboa (Portugal). Coordenou o projeto Jovem-Pesquisador FAPESP "Aspectos Orgânicos na Dramaturgia de Ator": projeto inter institucional entre LUME UNICAMP - LINCE USP. e o Projeto Temático FAPESP "Memória(s) e Pequenas Percepções". Possui quatro livros publicados: "A Arte de Não Interpretar como Poesia Corpórea do Ator" (Editora da UNICAMP e FAPESP - 2001), "Café com Queijo: Corpos em Criação" (HUCITEC e FAPESP - 2006), "Corpos em Fuga, Corpos em Arte - ORG" (HUCITEC e FAPESP - 2006) e "Ensaios de Atuação" (Perspectiva e FAPESP - 2013). É editor chefe da Revista ILINX (Revista do LUME) e possui artigos publicados nos principais periódicos de teatro. Apresentou espetáculos e ministrou workshops, palestras, debates, masterclasses, demonstrações técnicas e pesquisas de campo sobre suas pesquisas e o trabalho desenvolvido no LUME em muitas cidades do Brasil e em outros 22 diferentes países.

Downloads

Publicado

2017-11-02

Como Citar

HIRSON, R. S.; COLLA, A. C.; FERRACINI, R. O Estado da Arte do Procedimento de Mímesis Corpórea do Lume. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 29, p. 112-127, 2017. DOI: 10.5965/1414573102292017112. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573102292017112. Acesso em: 27 out. 2021.

Edição

Seção

Fluxo Continuo