Saberes difusos e práticas para se pensar a formação em moda: perspectivas a partir de uma série de podcast

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/25944630712023e2747

Palavras-chave:

Formação em Moda, Economia Doméstica, Artes e Ofícios

Resumo

Este artigo apresenta uma reflexão a respeito da formação em Moda principalmente em relação aos saberes difusos das práticas educativas de costurar, sejam roupas ou os pilares formativos de ensino, pesquisa e extensão. Parte-se dos relatos colhidos da série de podcast especialmente elaborada e realizada para os propósitos do Projeto de Pesquisa “Artes e Ofícios/UDESC'' e discute-se os destaques relevantes para pensarmos essas práticas e essa formação. O objetivo central é apresentar as perspectivas relatadas pelas pessoas entrevistadas para a série e discutir as aproximações e as singularidades dessas contribuições. A metodologia utilizada inclui a pesquisa bibliográfica não sistematizada, o registro em áudio de entrevistas semi-estruturadas e a análise de conteúdo cotejados com a experiência docente das autoras. Como resultados alcançados destacam-se a percepção de permanências e rupturas na história da formação em Moda pelas pessoas entrevistadas e a publicação da série de podcast nos agregadores de arquivo de áudio de forma gratuita.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rita Morais de Andrade, Universidade Federal de Goiás

Professora Associada da Universidade Federal de Goiás - UFG, atua no ensino, pesquisa e extensão nas áreas de Artes, Design e Moda, na graduação e na pós-graduação. Líder do Grupo de Pesquisa Indumenta: dress and textiles studies in Brazil (UFG/CNPq). Temas de pesquisa: cultura material e história do vestuário e dos muitos modos de vestir no Brasil e Abya Ayala. Instagram: @indumenta.br. Podcast Outras Costuras. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/0652175469093010. Email: ritaandrade@ufg.br

Jaqueline Ferreira Holanda de Melo, Federal Rural University of Pernambuco

Professora Assistente da Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE, lotada no Departamento de Ciências do Consumo. Ensina nos cursos de Bacharelado em Economia Doméstica e Ciências do Consumo. É bacharela em Economia Doméstica, mestra em Consumo, Cotidiano e Desenvolvimento Social, ambas formações pela UFRPE. Atualmente é doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Design (UFPE). Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/0639256942534141. E-mail: jaqueline.fhmelo@ufrpe.br.

Referências

ARTES Liberais. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/termo32/artes-liberais. Acesso em: 21 set. 2021.

ARTES Mecânicas. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/termo33/artes-mecanicas. Acesso em: 21 set. 2021.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Manual para classificação de cursos de Graduação e sequenciais: CINE Brasil 2018. Brasília: Inep, 2019.

DULCI, Luciana Crivellari. Da técnica ao ensino superior: um olhar para a formação em moda no sudeste brasileiro. Ensinarmode, v. 4, n. 2, p. 135-151, 2594-4630, jun./set. 2020.

EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. Pró-reitora de extensão e cultura da UFG. Disponível em: https://www.proec.ufg.br/p/14586-extensao. Acesso em: 7 abr. 2022.

FOUCAULT, Michel. Poder-corpo. In: Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Graal, 1996

FRASQUETE, Débora Russi; SIMILI, Ivana Guilerme. DA MODA E AS MULHERES: AS PRÁTICAS DE COSTURA E O TRABALHO FEMININO NO BRASIL NOS ANOS 1950 E 1960. História da Educação (Online). v. 21, n. 53. p. 267-283. (2017). Disponível em: https://www.scielo.br/j/heduc/a/QwXwwvSkdRLNWF5mKGbz4nF/?lang=pt#. Acesso em: 11 abr. 2022.

GOMES, Jessika Isabelle da Silva. Moda de estudar moda: a formação de designers de moda diante das transformações nas formas de consumo e produção de vestuário na contemporaneidade. 2019. 95 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Consumo, Cotidiano e Desenvolvimento Social) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife. Disponível em: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede2/handle/tede2/8242.

GONÇALVES, Daniele Leonor Moreira. Ser mulher, ser moderna, ser economista doméstica: representações do feminino na Escola Superior de Ciências Domésticas (1952 a 1959). Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Educação Tecnológica. Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais. 2020. Disponível em: https://sig.cefetmg.br/sigaa/verArquivo?idArquivo=2928483&key=9f75b90d2bb4176fa052fe3adec4f85e. Acesso em: 11 abr. 2022.

I FORPROEX - Encontro de pró-reitores de extensão das universidades públicas brasileiras, 1987, Brasília. Conceito de extensão, institucionalização e financiamento. Disponível em: http://www.renex.org.br/documentos/Encontro-Nacional/1987-I-Encontro-Nacional-doFORPROEX.pdf. Acesso em: 10 abr. 2022.

JUNIOR, José. Educação para mulheres: análise histórica dos ensinamentos de economia doméstica no Brasil. Revista HISTEDBR On-line. 2013. 275. Disponível em: 10.20396/rho.v13i52.8640242.

KERGOAT, Danièle. Divisão Sexual do Trabalho in HIRATA, Helena; LABORIE, Françoise; LE DOARÉ, Hélène; SENOTIER, Danièle. Dicionário Crítico Do Feminismo. p. 67-75. São Paulo: Editora Unesp, 2009. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4098403/mod_resource/content/1/Kergoat%20p.67-75%20in%20Dicionario_critico_do_feminismo%202009.pdf.

KOZINETS, Robert V. Netnografia: A arma secreta dos profissionais de Marketing: Como o conhecimento das mídias sociais gera inovação. Disponível em: http://kozinets.net/wp-content/uploads/2010/11/netnografia_portugues.pdf. Acesso em: 9 jan. 2023.

LOUREIRO, Lui Francisco; NASCIMENTO, Ana Claudeise Silva do.; SOUSA, Marília de Jesus da Silva e.; PERALTA, Nelissa. Família, criatividade e prazer no ofício: etnografia da aprendizagem em uma marcenaria na Amazônia. Disponível em: https://periodicos.ufpa.br/index.php/amazonica/article/download/6613/5586. Acesso em: 8 abr. 2022.

LUZ, Geovana Alves da. De artesanato à tradição: a preservação da prática da Renda de Bilro na Ilha de Santa Catarina. Trabalho de Conclusão do Curso de Graduação em Museologia. Universidade Federal de Santa Catarina. 2016. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/171278/TCC_geovana_alves_final.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em 11 abr. 2022.

PERDIGÃO, Paula M. M.; FERREIRA, Sérgio F.; DUARTE, Milena A.; ALVES, Caroline. Biscoitos Santa Mônica: ofício das biscoiteiras, tradição familiar e perpetuação desse patrimônio imaterial em Pará de Minas/MG. 2018. Disponível em: https://parademinas.mg.gov.br/wp-content/uploads/sites/2/2018/03/patrimnio-imaterial-ofcio-das-biscoiteiras.pdf. Acesso em: 11 abr. 2022.

PIRES, Dorotéia B. A história dos cursos de design de moda no Brasil. Revista Nexos: Estudos em Comunicação e Educação. Especial Moda/Universidade Anhembi Morumbi - Ano VI, no 9 (2002) - São Paulo: Editora Anhembi Morumbi.

SCHNAIDER, Sílvia Helena de C.; FREITAS, Sydney Fernandes de. A distribuição dos cursos superiores no Brasil. Anais do 2º Simpósio de Pós-Graduação em Design da ESDI | SPGD, 2016. ISSN: 2447-3499. Disponível em: http://silviaschnaider.com.br/wp-content/uploads/2020/07/SPGD2016_distribuic%CC%A7a%CC%83o-dos-cursos-superiores-de-design-no-Brasil.pdf. Acesso em 9 jan. 2023.

Publicado

2023-02-01

Como Citar

ANDRADE, Rita Morais de; MELO, Jaqueline Ferreira Holanda de. Saberes difusos e práticas para se pensar a formação em moda: perspectivas a partir de uma série de podcast. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 7, n. 1, p. 1–16, 2023. DOI: 10.5965/25944630712023e2747. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/22747. Acesso em: 20 abr. 2024.