Revista de Ensino em Artes, Moda e Design https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode <p style="margin: 0cm; margin-bottom: .0001pt;">Periódico de iniciativa interinstitucional de programas de pós-graduação da Udesc, UFC, UFRPE e UFPE e da ABEPEM. Publica discussões do ensino no âmbito das Artes, da Moda e do Design, especificamente nas questões da formação e ensino superior destas áreas de conhecimento.<br /><strong>Periodicidade</strong>: quadrimestral<br /><strong>Ano de criação</strong>: 2017</p> <p style="margin: 0cm; margin-bottom: .0001pt;"> </p> pt-BR <ol type="a"> <li>Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <strong>Licença Creative Commons Attribution 4.0 Internacional</strong>, que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</li> <li>Plágio, em todas as suas formas, constitui um comportamento antiético de publicação e é inaceitável. Esta revista utiliza o software iThenticate de controle de similaridade". </li> </ol> modaesociedade@gmail.com (Mara Rúbia Sant'Anna) portal.periodicos@udesc.br (Marcela Reinhardt de Souza) ter, 01 jun 2021 00:00:00 -0300 OJS 3.2.1.1 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Arte, Artesanato e Design https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/20204 <p>nmnmnmnmnmnmn</p> Maria de Fatima da S.C.G. de Mattos, Fernando Moreira da Silva Copyright (c) 2021 Maria de Fátima da S.C.G. de Mattos https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/20204 ter, 01 jun 2021 00:00:00 -0300 Contribuições da Teoria das Representações Sociais para (re)pensar o upcycling na área da Moda https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19682 <p>O estudo, de natureza teórica, tem como objetivo propor reflexões sobre as contribuições da Teoria das Representações Sociais (TRS) para a abordagem do <em>upcycling </em>na área da Moda. A fundamentação teórica está pautada em elementos conceituais do <em>upcycling</em> e da TRS. O recorte do artigo se define por revisão de literatura não exaustiva sobre os dois temas, buscando mostrar sua articulação. A literatura mostra a relação do<em> upclycling</em> com o desenvolvimento sustentável, se contrapondo ao que se conhece por “reciclagem”. Na perspectiva psicossocial da TRS, a maneira como sujeitos/grupos elaboram representações sobre <em>upclycling</em>, particularmente na área da Moda, indicam compreensões sobre significados que são construídos por meio das comunicações, expondo interesses específicos e revelando identidades culturais. O artigo busca despertar reflexões que poderão respaldar futuros estudos empíricos, uma vez que temas relativos à sustentabilidade estão cada vez mais presentes na formação e no mundo do trabalho da Moda, e a compreensão de significados construídos por diversos grupos envolvidos se torna relevante nesse contexto.</p> Rafaela de Souza Salgueiro , Rita de Cássia Pereira Lima Copyright (c) 2021 Rafaela Salgueiro , Rita de Cássia Pereira Lima https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19682 ter, 01 jun 2021 00:00:00 -0300 Maquiagem e Moda https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19400 <p>Este artigo trata da maquiagem, interpretada como fenômeno do sistema de moda e entabula conexões com a formação oferecida aos profissionais deste sistema. A discussão se iniciou com o sentido da aparência na vida dos sujeitos-moda, destacando a participação da maquiagem na construção imagética pessoal. Delimitada a pertinência do tema ao conceito filosófico da moda, considerou-se a presença da maquiagem e seus desdobramentos na formação do Bacharel em Moda da UDESC. Foram cotejadas as características da maquiagem na composição do sujeito-moda e inúmeras aplicações criativas e educacionais, de caráter experimental e sensível, que se concretizaram por meio de elaborações práticas e teóricas em outros campos formativos. A reflexão desta pesquisa identificou que os saberes presentes na formação em Moda são transversais e complementares aos conhecimentos em torno da maquiagem, assim como apontou usos inventivos e disruptivos da maquiagem.</p> Maria Manoela Lampert Ceolin, Mara Rúbia Sant'Anna Copyright (c) 2021 Maria Manoela Lampert Ceolin, Mara Rúbia Sant'Anna https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19400 ter, 01 jun 2021 00:00:00 -0300 Moda e memórias no Vale do Itajaí https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19778 <p>Esse artigo traz informações sobre os modos de ser, estar e agir das mulheres do Vale do<br />Itajaí, Santa Catarina, durante o Século XX, a partir das memórias de quatro mulheres que<br />foram entrevistadas, em 2021, para a elaboração do documentário “Moda e Memórias no<br />Vale”. O documentário buscou registros mnésicos dessas mulheres relativos aos trabalhos<br />e aos modos que permearam a Moda durante o século XX no Vale, resultando em saberes<br />construídos sobre as obrigações no trabalho, na casa e no cotidiano das entrevistadas.<br />Esse artigo objetivou evidenciar uma construção identitária no Vale do Itajaí a partir das<br />memórias das entrevistadas sobre seus hábitos de vestir, do trabalho manual e profissões,<br />bem como os modos e modas de seu tempo, a partir de uma análise de conteúdo (BARDIN,<br />2016), quando serão apresentadas as falas das mulheres. Espera-se contribuir para a<br />ampliação dos campos de estudo da moda em Santa Catarina, possibilitando a utilização<br />dos registros e memórias da moda local no ensino, pesquisa e extensão.</p> Emanuella Scoz Copyright (c) 2021 Emanuella Scoz https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19778 ter, 01 jun 2021 00:00:00 -0300 Onde o design encontra sua dimensão local https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19590 <p>Este artigo é um resumo da tese de Doutoramento “Investigação de parâmetros de análise do design de equipamento enquanto ferramenta de impacto social” realizada em 2020 na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. Trata-se de uma investigação que olhou para as questões relacionadas com o binómio design-fazer local. Para tal, produziu-se uma descrição-síntese de parcerias brasileiras e portuguesas existentes nestes dois mundos (design e fazer local) e delimitou-se (descreveu-se e analisou-se) as relações provenientes e existentes neste processo com base no entendimento destas experiências. A investigação foi dividida em duas etapas. A primeira caracterizou-se por uma revisão bibliográfica que envolveu estudos de autores diversos acerca do lugar do artesanato no Brasil e em Portugal; das aproximações e diferenças do design e das suas dimensões do fazer local. Produziu- se, portanto, uma estrutura teórica a ser utilizada na segunda etapa que compreendeu a pesquisa, descrição e avaliação de 20 casos de estudo brasileiros e 5 portugueses. Foram realizadas entrevistas a partir de um questionário semiestruturado com os três atores presentes nestas parcerias – o artífice, o designer e as entidades ou instituições que fomentam estas parcerias. As ponderações finais indicam que somos todos artífices, sendo o impacto uma via com dois sentidos.</p> Carla Paoliello Copyright (c) 2021 Carla Paoliello https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19590 ter, 01 jun 2021 00:00:00 -0300 A arte figurativa de mestras-artesãs do Alto do Moura, Caruaru - PE, e os sentidos estéticos e sensíveis sobre questões de gênero https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19869 <p>O presente estudo é uma análise estética, sensível e feminista da produção de artesanato em barro de uma mestra-artesã da comunidade do Alto do Moura, Caruaru, Pernambuco. O processo de análise e investigação refere-se às obras da mestra artesã Marliete Rodrigues, considerando que compreender as recorrências estéticas, sensíveis, simbólicas e subjetivas presentes na produção artística de mulheres artesãs pode evidenciar o imaginário que se constitui a partir das vivências socioculturais cotidianas das artistas sobre questões de gênero. A partir de dada dimensão fenomenológica, buscamos responder a perguntas como: Qual a centralidade dos elementos estéticos e sensíveis nas obras da artesã? Quais elementos de gênero e ligados ao cotidiano da comunidade são materializados através dos símbolos presentes nas obras analisadas? É possível caracterizar como feminista a estética que se desenvolve a partir do imaginário e é expressa em suas obras? Os resultados obtidos apontam que apesar de, à primeira vista, a obra da mestra parecer estar inscrita numa espécie de feminilidade compulsória, pelo uso recorrente de elementos ligados a flores, o recato no vestuário e as ações das mulheres retratadas, a obra de Marliete se revela dissidente ao propor sutis rupturas nas estruturas a partir das quais a arte em barro da comunidade do Alto do Moura é constituída.</p> Ilzy Gabrielle Soares da Silva, Mário de Faria Carvalho Copyright (c) 2021 Ilzy Gabrielle Soares da Silva, Mário de Faria Carvalho https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19869 ter, 01 jun 2021 00:00:00 -0300 Atividades Artísticas e Artesanais na perspectiva da Pedagogia Waldorf https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/20420 <p>O presente estudo explorou no discurso da Pedagogia Waldorf a possibilidade de <br>uma educação voltada para o futuro do ser humano, baseado na própria <br>propositura, que é a de capacitar o sujeito para o enfrentamento dos desafios do <br>mundo contemporâneo, integrando ciência e arte por meio de atividades <br>educativas, práticas artísticas e artesanais, harmonizando as forças do pensar, <br>sentir e fazer. O objetivo deste estudo foi o de verificar a relação entre o interesse <br>despertado pelas atividades artísticas e artesanais em relação à formação de <br>atitudes individuais que expressem criatividade, organização e colaboração, em um <br>grupo de alunos matriculados no período da manhã no Ensino Fundamental I <br>regular em uma cidade pequena do interior paulista que no contra turno escolar, <br>frequentam um projeto educacional, com base nessa orientação pedagógica. Como <br>referencial teórico, apoiamo-nos em Rudolf Steiner (2005;2015), Schiller (1990), <br>Lanz (1990,2003,2005), Hahn (2007) e Walter Benjamin (2014).</p> Maria de Fátima da S.C.G. de Mattos, Sílvia Helena Ferreira Pagliarini Zen Gorayeb Copyright (c) 2021 Maria de Fátima da S.C.G. de Mattos, Sílvia Helena Ferreira Pagliarini Zen Gorayeb https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/20420 sex, 09 jul 2021 00:00:00 -0300 Memória do crochê https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19746 <p>Um objeto qualquer pode se tornar um objeto biográfico a partir da construção dos fatos, do tempo e do ambiente onde o mesmo foi inserido, em relação à vida humana. Compreender a importância das relações afetivas entre os seres humanos e os seus objetos biográficos do cotidiano, constitui-se o objetivo principal para o desenvolvimento deste trabalho. Inclusive, busca-se identificar a relevância das relações afetivas entre pessoas, por meio do fazer crochê e seus reflexos positivos para a memória coletiva. Esta pesquisa bibliográfica, qualitativa, de forma expositiva recria um contexto teórico. Por abordagens metodológicas do design social, utiliza estudos de artigos e demais produtos científicos. As relações afetivas que se instalam ente o ser humano e estes objetos também podem definir o tempo, o lugar, a história de vida de um indivíduo ou grupo social, enfim situar o território. O artesanato do crochê pode ser executado em grupo e, consequentemente, por dedicação do grupo, torna-se uma tradição. Observou-se que o crochê pode ser aplicado em qualquer objeto, desde que se utilize o potencial criativo e a pesquisa de materiais. Para atender ao trabalho coletivo, busca-se matéria-prima na região. Ele impulsiona o movimento de revalorização do “feito à mão”. Dessa forma, torna-se possível inserir as relações afetivas com os objetos, com os lugares e toda a história de vida de um indivíduo ou grupo social.</p> Nadja Maria Mourão, Ana Célia Carneiro Oliveira Copyright (c) 2021 Nadja Maria Mourão, Ana Célia Carneiro Oliveira https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19746 ter, 01 jun 2021 00:00:00 -0300 Entre miosótis, morangos e flamboiãs https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19850 <p>Este artigo faz uma revisão da pesquisa de mestrado em Design, desenvolvida entre os anos de 2005 e 2006, que teve como foco um grupo de bordadeiras da comunidade de Barateiro (Itapajé-CE). Os bordados ali produzidos tinham como motivos as flores miosótis e os frutos do morango (separados ou combinados entre si), muito comuns naquele município. A partir do diagnóstico realizado para identificar problemas com relação à produção, circulação e distribuição dos bordados produzidos em Barateiro (Itapajé-CE), a Secretaria Municipal de Educação desenvolveu e implementou o Programa de Revitalização do Artesanato de Itapajé – PRA-ITA, promovendo uma intervenção junto às bordadeiras quanto ao padrão dos bordados que passaram a ser representações estilizadas da flor do flamboiã. Esta ação realizada sob a égide do design, possibilitou a configuração de uma assinatura coletiva nos bordados produzidos naquela comunidade. O objetivo principal da pesquisa foi demonstrar esse processo e como a intervenção estética tornou-se um marcador cultural.</p> Madson Luis Gomes de Oliveira Copyright (c) 2021 Madson Luis Gomes de Oliveira https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19850 ter, 01 jun 2021 00:00:00 -0300 O uso de sketchbook para registro dos saberes artesanais da Renda de Bilro https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19672 <p>Este artigo tem como objetivo relatar o uso do sketchbook como ferramenta para o registro de informações da comunidade artesã do bairro Rio Vermelho, na cidade de Florianópolis (SC). Para tanto, na etapa de coleta de dados da pesquisa, foram feitas entrevistas com visitas à comunidade e, na etapa de formação do corpo de conhecimento, utilizou-se uma revisão bibliográfica narrativa e assistemática. Metodologicamente, este artigo pode ser compreendido como uma pesquisa aplicada, qualitativa, descritiva e de campo. A partir do relato de experiência apresentado, infere-se que, diferentemente do que indica a literatura investigada, o sketchbook pode ser usado não somente na fase de ideação projetual no trabalho de designers e artistas, mas também no registro e na documentação de informações imagéticas e textuais acerca dos saberes artesanais da Renda de Bilro. Ademais, concluiu-se que o sketchbook pode ser relevante como fonte de pesquisa documental e como meio para salvaguardar o feitio de artefatos artesanais contemporâneos.</p> José Alfredo Beirão Filho, Elisa Aparecida Corrêa, Valdecir Babinski Júnior Copyright (c) 2021 José Alfredo Beirão Filho, Elisa Aparecida Corrêa, Valdecir Babinski Júnior https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19672 ter, 01 jun 2021 00:00:00 -0300 O objeto artístico, o objeto artesanal e o objeto de design https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19854 <p>Há várias interseções, em vários aspectos, entre arte, artesanato e design, as quais contribuem para a evolução conceitual de cada um dos setores e, ao mesmo tempo, para a interação entre eles. Neste estudo, levam-se em conta os conceitos referentes à arte, ao artesanato e ao design, suas ambiguidades, inter-relações e conexões em suas respectivas atualizações no decorrer de diferentes épocas, que envolvem ações, termos técnicos e materiais, a partir das transformações sociais e contextualizações. A metodologia utilizada opta por uma síntese e adaptação dos autores Löbach, Munari e Baxter, além de Dijon De Moraes. A imagem, como comunicação visual, tem valores diferentes, segundo o contexto onde ela está inserida, e oferece informações diferentes, da mesma forma que permanecerá com maior ou menor intensidade, condensando-se ou diluindo-se, por um tempo maior ou menor no repertório de imagens das pessoas. Todas essas possibilidades integrativas se oferecem em relação aos elementos já existentes e também às possibilidades de “conexões”. Seu aviso de permanência será aquele de pregnância na memória, ou seja, o tempo real de sua verdadeira existência, não o tempo físico, mas, pelo contrário, o de sua pregnância psicofísica, o que dá consistência às leis da Gestalt, sobretudo no tocante à sua lei básica da pregnância da forma. O criador, com sua comunicação não verbal no universo artístico, também irá utilizar o mesmo recurso como seu arquivo de significados representantativos que traz na memória, em conformidade com o ethos de um corpo coletivo, como define Maffesoli.</p> Maria Sílvia Barros de Held Copyright (c) 2021 Maria Sílvia Barros de Held https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19854 ter, 01 jun 2021 00:00:00 -0300 Saias masculinas https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19676 <p>Esse artigo têm como objetivo relatar e discutir uma atividade interdisciplinar realizada ao longo do primeiro período letivo num curso de graduação em Design de Moda entre as disciplinas de História da Moda e da Indumentária, Fundamentos e História do Design, Modelagem e Desenho de Moda. Esta prática mobilizou conhecimentos da arte, do artesanato e da moda no desenvolvimento de saias masculinas apresentadas na forma de um desfile. Como resultado, discute-se como a integração de conhecimentos é relevante para os designers em formação para que compreendam o design de forma crítica, reflexiva e integrativa traduzindo nos produtos concebidos, os conhecimentos artísticos, artesanais e tecnológicos.</p> Franciele Menegucci, Vanessa Mayumi Io, Marizilda dos Santos Menezes Copyright (c) 2021 Franciele Menegucci, Marizilda dos Santos Menezes https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19676 ter, 01 jun 2021 00:00:00 -0300 Estamparia digital https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19664 <p>O resultado da reprodução de imagens na impressão têxtil é muitas vezes influenciado por instrumentos e técnicas utilizadas no seu processo produtivo. Por meio de pesquisabibliográfica e testes de impressão foram coletadas informações sobre as tecnologias utilizadas na estamparia digital, com o objetivo de analisar a influência deste processo na impressão e na reprodução de imagens, sobre diferentes substratos têxteis e compreender os fatores relevantes deste processo. Foram selecionados no mercado tecidos planos de várias padronagens, de composição 100% algodão e 100% poliéster e tecido de meia malha de composição 100% poliéster, estes foram impressos a partir de um único arquivo com diferentes imagens. As imagens foram impressas em três resoluções: 300, 150 e 72 PPI. As imagens com 150 PPI foram excluídas deste artigo por não apresentarem diferenças significativas quando comparadas as demais. Os resultados experimentais mostram que existem diferenças significativas entre as características estudadas nas imagens com resolução de 300 PPI e 72 PPI e permite organizar um conjunto de informações práticas referentes a tecnologia de impressão digital em substratos têxteis.</p> Regina Aparecida Sanches, Cláudia Regina Garcia Vicentini, Suzana Avelar, Rejane de Oliveira Souza Copyright (c) 2021 Regina Aparecida Sanches, Cláudia Regina Garcia Vicentini, Suzana Avelar, Rejane de Oliveira Souza https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/19664 ter, 01 jun 2021 00:00:00 -0300 Expediente https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/20366 Thiago Strozak; Ivis Aguiar Souza Copyright (c) 2021 Ivis Aguiar Souza; Thiago Strozak https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/20366 ter, 01 jun 2021 00:00:00 -0300