Análise de metodologias do design e elaboração de ferramentas úteis para o processo criativo do designer de moda

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/25944630622022e1668

Palavras-chave:

Metodologia do design de moda, Referenciais semânticos, processo de desenvolvimento de produto

Resumo

Essa pesquisa objetivou analisar metodologias do design de moda, e desenvolver ferramentas úteis ao processo criativo. O que foi possível a partir do referencial teórico e da análise dos dados de  pesquisa aplicada em agosto de 2020. Como  resultado dessa análise será apresentada uma  síntese do PDP para o design de moda, e cartelas de  referencial semântico estéticos, semânticos e de  estilo da moda. As cartelas foram elaboradas para  servir como um método, aplicado a diferentes  marcas, consumidores, designers, modelos de  negócios dentre outros, e como tal serão  evidenciados os passos para sua formulação  metodológica. O referencial teórico de pesquisa  parte de Sternberg (2010), Mukarovski (2000),  Oliveira (2007), Gomes Filho (2008), Bona (2019),  Santos (2009), e Scoz et al. (2019). Sobre os dados  obtidos foi utilizada a metodologia de análise de  conteúdo (BARDIN, 2016). Sobre o referencial teórico  foi utilizado o método de análise de conteúdo  (BARDIN, 2016). Os resultados permitiram  compreender que o método do design sofre  alterações no PDP do design de moda, sendo  acomodado às necessidades dos profissionais, e que  durante esse processo há necessidade de  ferramentas úteis para interpretação de informações  subjetivas. Espera-se que essa pesquisa possa  auxiliar estudantes, professores e profissionais de  moda no ensino, aprendizagem e execução do  processo criativo no design de moda.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emanuella Scoz, Universidade Regional de Blumenau (FURB)

Designer de Moda, Especialista em Negócios da Moda, Mestranda em educação, Professora e Pesquisadora.

Célio Teodorico, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Bacharel em Desenho Industrial pela Universidade Federal da Paraíba (1983). Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (1998), na área de Gestão do Design e do Produto. Doutorado em Engenharia Mecânica, na área de Projeto de Sistemas Mecânicos pela UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina em 10 de dezembro de 2009. É professor Associado do Departamento de Design da Universidade do Estado de Santa Catarina. Tem experiência na área de Desenho Industrial, com ênfase em Desenho Industrial, atuando principalmente nos seguintes temas: Pesquisa em Design, Design Industrial, Design Thinking, Ergonomia, consultoria no desenvolvimento de produtos eletro eletrônicos, equipamentos hospitalares, projetos especiais e mobiliário. Pesquisador em Prospecções Metodológicas em Design, linguagem do Produto, Tecnologia Ubíqua e Perfasiva e Tecnologia Assistiva, Pesquisas Ergonômicas, Métodos Representacionais para o Ensino de Design. Pesquisas em Design de interações. É professor Associado da Udesc. É professor permanente do Programa de Pós Graduação em Design (PPG Design) da UDESC. Foi Coordenador da Comissão Setorial de Avaliação Institucional (CSA) do CEART/UDESC. Foi Chefe do Departamento de Design- UDESC entre 17/03 de 2011 a 16/03 de 2013. Foi Curador Adjunto da 5ª Bienal de Design 2015 em Florianópolis - Exposição Design para Todos. Foi Vice Coordenador do PPGDesign - Programa de Pós Graduação em Design | CEART | UDESC. É Coordenador do Laboratório de Pesquisas em Design de Interações | LPDI | UDESC.

Referências

AMARO. Jaqueta de Leather gola removível. 2021a. Disponível em https://amaro.com/br/pt/c/moda-feminina/roupas/jaquetas/50300508_0002/jaqueta-de-leather-gola-removivel/preto. Acesso em 19.06.2021.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. 3. Reimpressão. São Paulo: Edições 70, 2016.

BONA, Sheila Fernanda. Método de projeto de coleção em design de moda: uma configuração para micro e pequenas empresas. 2019. 138 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Moda, Área de Concentração Design e Tecnologia do Vestuário, Ceart, Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2019. Disponível em: https://www.udesc.br/arquivos/ceart/id_cpmenu/6295/Disserta__o_Sheila_Fernanda_Bona_15816930311845_6295.pdf. Acesso em: 11 ago. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. CNE. Resolução n. 5, de 8 de março de 2004. Brasília, 8 mar. 2004. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rces05_04.pdf. Acesso em: 02.05.2021.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero. Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.

CHAUVEL, Lucrecia Escudero. Cambio de tendencias y paradigmas. In: GAGO, José Maria Paz; TERRACCIANO, Bianca; NANNINI, Victoria (orgs.). Volver a la Moda... em la Web. DeSignis Serie Intersecciones. Rosario: UNR editora, 2020. Pp.9-14.

FUENTES, R. A prática do Design Gráfico: uma metodologia criativa. São Paulo: Rosari, 2006.

GOMES FILHO, João. Gestalt do objeto. Sistema de leitura visual da forma. 8ª ed. São Paulo: Escrituras, 2008.

GREIMAS, Algirdas Julius. Semiótica figurativa e semiótica plástica. Significação, n.4, julho de 1984.

JORNAL DAS MOÇAS. 1732. Rio de Janeiro, 26.08.1948.

KRIPPENDORFFF, Klaus. The semantic turn: a new foundation for design. Boca Raton: Taylor & Francis Group, 2006.

MERVIS, Carolyn B.; ROSCH, Eleanor. Categorization of natural objects. Revista Psychol. 1981, pp.89-115.

MUKAROVSKI, Jan. Signo, función y valor. Estética y semiótica del arte de Jan Mukarovski. Tradução de Jarmila Jandová e Emil Volek. Bogotá: Plaza & Janés Editores Colombia S.A., 2000.

OLIVEIRA, Sandra Ramalho. Moda também é texto. São Paulo: Rosari, 2007.

PANIZZA, Janaína Fuentes. Metodologia e processo criativo de projetos em comunicação visual. São Paulo: USP, 2004. Dissertação de Mestrado, Escola de Comunicação e Artes, Universidade do Estado de São Paulo, 2004. 254fls.

PEIRCE, Charles Sanders. Semiótica. 3ªed.Tradução de José Teixeira Coelho Neto. São Paulo: Perspectiva, 2005.

SANCHES, Maria Celeste de Fátima; MARTINS, Sérgio Regis Moreira. Projetando mensagens visuais: a contribuição das ferramentas de síntese imagética no design de moda. Estudos em design, v.23, n.1, 2015. Pp.108-117. Disponível em < https://estudosemdesign.emnuvens.com.br/design/article/view/200/177>. Acesso em 02.07.2021.

SANTOS, Celio Teodorico dos. Requisitos de linguagem do produto: uma proposta de estruturação para as fases iniciais do PDP. 2009. 214 f. Tese (Doutorado) - Curso de Engenharia Mecânica, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/92478. Acesso em: 18 ago. 2021.

SCOZ, Emanuella et.al. A ROUPA. A evolução da Roupa em sua Relação com a sociedade. Do ano 1000 d.C. até o século XX. 2ªed. Blumenau: AmoLer, 2019.

STERNBERG, Robert J. Psicologia cognitiva. Tradução da 5ª edição norte americana, por Anna Maria Dalle Luche e Roberto Galman. São Paulo: Cengage Learning, 2010.

WDO. World Design Organization. Definição de desenho industrial. 2021. Disponível em <https://wdo.org/about/definition/>. Acesso em 01.07.2021.

Publicado

2022-06-01

Como Citar

SCOZ, E.; SANTOS, C. T. dos. Análise de metodologias do design e elaboração de ferramentas úteis para o processo criativo do designer de moda. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 6, n. 2, p. 1 - 27, 2022. DOI: 10.5965/25944630622022e1668. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/21668. Acesso em: 1 out. 2022.