Uma revolução necessária: Pela presença efetiva do Teatro do Oprimido nas Licenciaturas em Teatro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101432022e0201

Palavras-chave:

Teatro do oprimido, Licenciatura em Teatro, Formação docente, Augusto Boal

Resumo

Este artigo cartografa a presença ou ausência do Teatro do Oprimido nas licenciaturas em Teatro de universidades públicas da região Sudeste do Brasil, lançando mão da análise dos Projetos Político Pedagógicos e da súmula curricular de tais instituições, além de entrevistas semiestruturadas com artistas-docentes-pesquisadores estudiosos do tema. A partir deste estudo, evidenciam-se os impactos e as contribuições que o método criado por Augusto Boal pode oferecer à formação de professores de teatro, assim como à Educação Básica. Por fim, propõe-se o desenho curricular de uma disciplina centralmente dedicada ao Teatro do Oprimido como uma revolução possível e necessária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adilson Ledubino, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Doutor e Mestre em Educação e Bacharel em Artes Cênicas pela Unicamp. Licenciado em Artes Visuais pelo Claretiano. Ator, diretor, dramaturgo, cenógrafo e educador teatral da educação básica na Escola Comunitária de Campinas. Pesquisador do Laborarte/FE/Unicamp.

Waldimir Rodrigues Viana, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Doutorando em Educação - Unicamp/Università di Bologna. Mestre em Educação. Especialista em Educação Ambiental pelo SENAC. Licenciado em Teatro e Pedagogia (UFMG) e em Educação Artística (UEMG). Multiplicador de Teatro do Oprimido - Centro de Teatro do Oprimido/RJ e membro do Laborarte/FE/Unicamp.

Marcia Strazzacappa, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) - Universidade Federal da Paraiba (UFPB)

Doutora em Artes – Teatro e Dança pela Universidade de Paris 8/França. Mestre em Educação, e Licenciada em Pedagogia e Dança pela Unicamp. Membro do Laborarte/FE/Unicamp e bolsista produtividade CNPq/Brasil. Professora Livre docente da Unicamp e docente do Prof-Artes/UFPB.

Referências

AUGUSTO Boal e o Teatro do Oprimido. [Documentário]. Direção: Zelito Viana. Produção: Mapa Filmes do Brasil e Canal Brasil. Rio de Janeiro, 2010.

BALESTRERI, Sílvia. Atravessamentos: experiências com teatro do oprimido em dois cursos de graduação no Brasil. In: LEAL, Dodi Tavares (Org.). Teatra da Oprimida: últimas fronteiras cênicas da pré-transição de gênero. Porto Seguro: UFSB, 2019.p. 107-125.

BALESTRERI, Sílvia. [Entrevista aos autores]. 23 de fevereiro de 2021. (Por videoconferência)

BOAL, Augusto. Teatro do oprimido e outras poéticas políticas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1991.

BOAL, Augusto. Hamlet e o filho do padeiro – memórias imaginadas. Rio de Janeiro: Record, 2000.

BOAL, Augusto. O arco-íris do desejo: método Boal de teatro e terapia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

BOAL, Augusto. Jogos para atores e não-atores. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004.

BOAL, Augusto. A estética do oprimido. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

BOAL, Julian. Sob antigas formas em novos tempos: o Teatro do Oprimido entre “ensaio para a revolução” e adestramento interativo das vítimas. 2017. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2017.

BOMFIM, Carloman. [Entrevista aos autores]. 31 de outubro de 2020. (Por videoconferência)

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília, MEC/SEB/DICEI, 2013.

BRASIL. Lei n.º 13.278, de 2 de maio de 2016. Altera o § 6.º do art. 26 da Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que fixa as diretrizes e bases da educação nacional, referente ao ensino da arte. Brasília: Presidência da República, 2016. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/l13278.htm>. Acesso em: 08 jun. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: Educação é a base. Brasília: MEC/Consed/Undime, 2018.

CARVALHO, Sérgio de. [Entrevista aos autores]. 28 de outubro de 2020. (Por videoconferência)

GUSMÃO, Rita. [Entrevista aos autores]. 12 de outubro de 2020. (Por videoconferência)

LALANDE, André. Vocabulário técnico e crítico da filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

ROCCO, Marcelo. [Entrevista aos autores]. 26 de outubro de 2020. (Por videoconferência)

TURLE, Licko [Entrevista aos autores]. 13 de novembro de 2020. (Por videoconferência)

UNIVERSIDADE De São Paulo – USP. Escola de Comunicações e Artes. Grade curricular. Disponível em:

<https://uspdigital.usp.br/jupiterweb/listarGradeCurricular?-codcg=27&codcur=27212&codhab=1-&tipo=N>. Acesso em: 08 jun. 2021.

UNIVERSIDADE Estadual de Montes Claros – UniMontes. Pró-reitora de Ensino. Projeto Pedagógico do curso de Teatro (Licenciatura). Montes Claros, 2020. Disponível em:

<https://unimontes.br/wp-content/uploads/2021/05/PPC_CURSO_DE_-TEATRO_2020___Unimontes_24_09_2020.pdf>. Acesso em: 08 jun. 2021.

UNIVERSIDADE Federal de Minas Gerais – UFMG. Escola de Belas Artes. Curso de graduação em Teatro. Disponível em:

<https://www.eba.ufmg.br/graduacao/teatro/?-page_id=20>. Acesso em: 08 jun. 2021.

UNIVERSIDADE de São João Del-Rei – UFSJ. Pró-Reitoria de Ensino de Graduação. Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Teatro. São João del-Rei: UFSJ, 2013. Disponível em: <https://www.ufsj.edu.br/portal2-repositorio/File/teatro/PPC_Licenciatura-_novo.pdf>. Acesso em: 08 jun. 2021.

UNIVERSIDADE Federal de São João Del-Rei – UFSJ. Resolução n.º 001, de 15 de fevereiro de 2019.Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Teatro – Grau Acadêmico Licenciatura. São João del-Rei: Conep – UFSJ, 2019. Disponível em: <https://ufsj.edu.br/portal2-repositorio/File/teatro/Res001Conep2019_PPC_Teatro_-Licenciatura.pdf>. Acesso em: 08 jun. 2021.

UNIVERSIDADE Federal de Uberlândia – UFU. Instituto de Artes. Teatro – Fichas dos Componentes Curriculares – Licenciatura 2018. Disponível em: <http://www.iarte.ufu.br/conteudo/2018/11/teatro-fichas-dos-componentes-curriculares-licenciatura-2018>. Acesso em: 08 jun. 2021.

UNIVERSIDADE Federal do Estado do Rio de Janeiro – Unirio. Currículo do curso: Licenciatura em Teatro. Disponível em: <http://www.unirio.br/cla/escoladeteatro/-licenciatura/curriculo-do-curso>. Acesso em: 08 jun. 2021.

VIANA, Dimir. Teatro do Oprimido na Educação de Jovens e Adultos. Curitiba: Appris, 2016.

Downloads

Publicado

2022-04-06

Como Citar

LEDUBINO, A. .; VIANA, W. R.; HERNANDEZ, M. M. S. Uma revolução necessária: Pela presença efetiva do Teatro do Oprimido nas Licenciaturas em Teatro. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 43, p. 1-35, 2022. DOI: 10.5965/1414573101432022e0201. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/20014. Acesso em: 2 out. 2022.