Por uma educação musical crítica frente ao consumo e à alienação

Autores

  • Eliton Perpetuo Rosa Pereira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás http://orcid.org/0000-0002-9181-2543
  • André Bernardes Pereira Fagotista da Orquestra de Câmara Goyazes, Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto e da Orquestra Sinfônica de Goiânia. Docente na Seduc-MT.
  • Cristiano Aparecido da Costa Atua no curso Técnico em Instrumento Musical, Licenciatura em Música e Mestrado em Artes do IFG.

DOI:

https://doi.org/10.5965/2358092525252021253

Palavras-chave:

Educação Musical, Consumo, Indústria Cultural

Resumo

O objetivo geral desta pesquisa é compreender como a teoria crítica contribui para pensarmos uma educação musical mais reflexiva e resistente frente ao consumo e à alienação. Temos por base algumas teorias de resistência à influência da indústria cultural e a busca por uma formação musical em consonância com ideários de uma sociedade mais autônoma. Tendo por fundamentos os estudos de Theodor Adorno, e outros autores ligados à Teoria Crítica, procuramos contemplar a proposta de compreender a relação entre música e consumo. Desse modo, foi realizada uma pesquisa de opinião com docentes e estudantes de música de uma instituição de ensino superior para demonstrar pontos relativos ao consumo e à formação humana nas aulas de música. A análise qualitativa dos dados dessa pesquisa foi embasada nas seguintes categorias: consumo, alienação e resistência à indústria cultural. Destarte, procuramos compreender como os elementos de uma formação crítica podem contribuir para pensarmos uma educação musical mais reflexiva e resistente frente ao consumo e alienação.

Biografia do Autor

Eliton Perpetuo Rosa Pereira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás

Doutor em Ciências da Educação (Universidade de Santiago de Compostela - Espanha). Mestre em Música (EMAC-UFG). Especialista em Tecnologias em Educação (PUC-RJ). Licenciado em Música (EMAC-UFG). No IFG/Brasil atua na Licenciatura em Música - Campus Goiânia. Tem experiência em Educação Musical, Canto Coral, Metodologia Científica e Formação de Professores.

Referências

ADORNO, T. W. O fetichismo na música e a regressão da audição. In: BENJAMIN, W. et al. Textos escolhidos. 2ª ed. São Paulo: Editora Abril Cultural, 1983.

ADORNO, T. W. A indústria cultural. In: COHN, G. (org.) Theodor Adorno: sociologia. São Paulo: Ática, 1993a.

ADORNO, T. W. Capitalismo tardio ou sociedade industrial? In: COHN, G. (org.) Theodor Adorno: sociologia. São Paulo: Ática, 1993b.

ADORNO, T. W. Sobre música popular. In: COHN, G. (org.) Theodor Adorno: sociologia. 2. ed. São Paulo: Ática, 1994.

ADORNO, T. W. Educação e Emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995a.

ADORNO, T. W. Sobre Sujeito e Objeto. In: Palavras e Sinais. Modelos Críticos 2. Trad. de Mª Helena Ruschel. Petrópolis - RJ: Vozes, 1995b.

ADORNO, T. W. Introdução à Sociologia da música: doze preleções teóricas. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

ADORNO, T. W.; HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

BABBIE, E. Métodos de Pesquisas de Survey. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999.

BASTOS, R. R. Influência da música ambiente na compra de roupas em lojas. Trabalho de Conclusão de curso. PUC- SP, São Paulo, 2013.

BLACKWELL, R. D.; MINIARD, P. W.; ENGEL, J. F. Comportamento do consumidor. 8ª ed. São Paulo: Thompson, 2001.

COSTA, Cristiano A. Música, Cultura e Formação Humana. In: ZANOLLA, Sílvia R. da S.; TADEU, João R. B. (Org.). Educação, Cultura, diversidade e Formação. 1ª ed. Campinas/SP: Mercado de Letras, 2016.

COSTA, Cristiano A. Educação Estética e Música: Possibilidades para o Currículo Integrado. Interlúdio, v. 6, p. 75-86, 2018.

HERRINGTON, J. D.; CAPELLA, L. M. Effects of music in service environments: a field study. The Journal of Services Marketing. v.10, n. 2, p. 26-41, 1996.

HOLBROOK, M. B.; HIRSCHMAN, E. C. The experiential aspects of consumption: consumer fantasies, feelings, and fun. Journal of Consumer Research. v. 9, n. 2, p. 132-140, 1982.

KANT, I. Duas Introduções à Crítica do Juízo (org.) Ricardo Terra, Editora Iluminuras Ltda: São Paulo, 1995.

KANT, I. Resposta à pergunta: Que é Esclarecimento? (Aufklärung). In: Textos Seletos. Tradução de Emmanuel Carneiro Leão. 4ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

KOTLER, P. Atmospherics as a marketing tool. Journal of Retailing, v. 49, n. 4, p. 48-64, Winter, 1973.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 3ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MILLIMANN, R.E. Using Background music to affect the Behavior of Supermarket Shoppers. Journal of Marketing, v. 46, n. 3, p. 86-91, 1982.

MOWEN, J. C.; MINOR, M. S. Comportamento do consumidor. 1. edição. Tradução Vera Jordan. São Paulo: Prentice Hall, 2003.

PEREIRA, Eliton P. R. Música, formação e indústria cultural: contribuições da teoria crítica da sociedade de Theodor Adorno para o desenvolvimento de pesquisas em formação musical na

atualidade. Cadernos de Educação, Tecnologia e Sociedade, v. 9, p. 295-304, 2016.

PEREIRA, Eliton P. R. (org.) Educação, Teoria Crítica e Cultura Musical Contemporânea: pesquisas e propostas de transformação no campo da formação estética. Columbia, EUA:

Ed. Amazon, 2017.

RICHARD, Y.; SPANGENBERG, E. Effects of store music on shopping behavior. Journal of Consumer Marketing, v. 7, n. 2, p. 55-63, 1990.

RICHINS, M. L. Measuring emotions in the consumption experience. Journal of Consumer Research, v. 24, n. 2, p. 127-146, 1997.

SANDRONI, Paulo. Novíssimo Dicionário de Economia. Editora Best Seller, 1999.

SHETH, J. N.; MITTAL, B.; NEWMAN, B. I. Comportamento do cliente: indo além do comportamento do consumidor. São Paulo: Atlas, 2008.

UNDERHILL, P. Vamos às compras: a ciência do consumo. Rio de Janeiro: Elsevier, 1999.

ZANOLLA, S. Arte, estética e formação humana: possibilidades e críticas. 1ª ed. Campinas - SP: Editora Alínea, 2013.

Downloads

Publicado

2021-09-01

Como Citar

PEREIRA, E. P. R.; PEREIRA, A. B.; COSTA, C. A. da. Por uma educação musical crítica frente ao consumo e à alienação. Revista NUPEART, Florianópolis, v. 25, n. 25, p. 253-274, 2021. DOI: 10.5965/2358092525252021253. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/nupeart/article/view/19346. Acesso em: 2 dez. 2021.

Edição

Seção

Fluxo Contínuo