Potencialidades e limitações da Cultura Pop no ensino de química

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2357724X112023e0105

Palavras-chave:

contextualização, cultura pop, três momentos pedagógicos, ensino de química

Resumo

Este trabalho teve por objetivo discutir um produto educacional, seus conhecimentos científicos e sobre Ciência utilizando obras de Cultura Pop. Espera-se contribuir com a área sobre as possibilidades e limitações de elementos da cultura pop no aprendizado de conhecimentos científicos. Foi elaborada uma sequência didática utilizando os Três Momentos Pedagógicos e o modelo OHERIC (observação, hipótese, experiência, resultados, interpretação e conclusão). Buscou-se, a partir da cultura vivenciada pelos estudantes, problematizar conhecimentos químicos, provocar engajamento e inspirar o envolvimento dos estudantes nas atividades propostas.A atividade foi realizada com estudantes do primeiro ano do ensino médio de uma escola pública, no âmbito do Programa Residência Pedagógica, em uma cidade de médio porte do interior de Minas Gerais. No geral, os resultados foram positivos, indicando que a utilização de obras artísticas da cultura pop pode provocar o envolvimento dos alunos na aprendizagem de conhecimento de química. Ademais, o produto educacional se mostra versátil para adaptação a outros contextos sociais, inclusive, com a introdução de obras regionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Augusto José Oliveira Dias, Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)

Licenciando em Química, Residente no Programa Residência Pedagógica, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba/MG/Brasil.

Iriane Luciene García, Rede Estadual de Educação de Minas Gerais

Licenciada em Química, professora, Escola Estadual Professora Corina de Oliveira, Uberaba/MG/Brasil.

Referências

CATENACCI, V. Cultura Popular: entre a tradição e a transformação. São Paulo em Perspectiva, v.15, n.2, p.28-35. 2001.

CEDRAN, D. P.; LINO, A.; NEVES, M. C. D.; KIOURANIS, N. M. A natureza da ciência e o erro: reflexões sobre o conto “ótima é a água” por alunos de ensino médio. Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias: Góndola, v.12, n.1, p.43-56, 2017.

COSTA-BEBER, L. B.; MALDANER, O. Cotidiano e Contextualização na Educação Química: discursos diferentes, significados próximos. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 8, 2011, Campinas. Anais [...]. Campinas: Abrapec, 2011.

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A.; PERNAMBUCO, M. M. Ensino de ciências: Fundamentos e métodos. 1ª. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido, Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987

MAIA JÚNIOR, L. S.; COSTA, G. S. Dificuldades de aprendizagem em química de alunos do ensino médio na escola Cônego Anderson Guimarães Júnior. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO, 3, 2016, Campina Grande. Anais […]. Campina Grande: Realize Editora, 2016.

MOREIRA, M.A. Aprendizagem significativa em mapas conceituais. Porto Alegre: UFRGS, 2013.

MOREIRA, M. A.; OSTERMANN, F. Sobre o ensino do método científico. Caderno Catarinense de Ensino de Física. Florianópolis. v.10, n.2, p.108-117, ago. 1993.

NÓVOA, A. Vidas de professores. Portugal: Porto Editora, 1992.

NUNES, A. S.; ADORNI, D. S. O ensino de química nas escolas da rede pública de ensino fundamental e médio do município de Itapetinga-BA: O olhar dos alunos. In: ENCONTRO DIALÓGICO TRANSDISCIPLINAR, 1, 2010, Vitória da Conquista. Anais [...]. Vitória da Conquista: Enditrans, 2010.

SANTOS, V. H. S. Cultura pop e educação: uma proposta de ensino a partir da perspectiva de Paulo Freire. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO, 7, 2021, Campina Grande. Anais [...]. Campina Grande: Realize Editora, 2021.

SANTOS, W. L. P.; MORTIMER, E. F. A dimensão social do Ensino de Química: um estudo exploratório da visão de professores. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 2, 1999, Valinhos. Anais [...] Valinhos: Abrapec, 1999.

SILVA, M. R. da. A BNCC da reforma do ensino médio: o resgate de um empoeirado discurso. Educação em Revista, v.34, n.e214130, p.1-15, 2018.

SOARES, T. Abordagens teóricas para estudos sobre cultura pop. Logos, v.2, n.24, p. 1-14, 2014.

WARTHA, E. J.; SILVA, E. L.; BEJARANO, N. R. R. Cotidiano e Contextualização no Ensino de Química. Química Nova na Escola, São Paulo, v.35, n.2, p.84-91, maio 2013.

YOUNG, M. F. D. Para que servem as escolas?. Educação & Sociedade, v.28, n. 101, p.1287-1302, 2007.

Downloads

Publicado

2023-12-30

Como Citar

DIAS, Augusto José Oliveira; VIGGIANO, Esdras; GARCÍA, Iriane Luciene. Potencialidades e limitações da Cultura Pop no ensino de química. Revista BOEM, Florianópolis, v. 11, p. e0105, 2023. DOI: 10.5965/2357724X112023e0105. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/boem/article/view/24881. Acesso em: 20 abr. 2024.

Edição

Seção

Discussões sobre produtos educacionais: ensino de ciências, matemática e tecnologias