Prova escrita em aulas remotas: uma experiência no oitavo ano

Autores

  • Milene Malaquias Cardoso UEL - Universidade de Londrina
  • Regina Corio de Buriasco Universidade de Londrina - UEL

DOI:

https://doi.org/10.5965/2357724X09182021287

Palavras-chave:

Educação Matemática, Avaliação da Aprendizagem, Análise da Produção Escrita, Prova Escrita

Resumo

Este artigo apresenta o relato da aplicação de uma prova escrita de matemática para vinte alunos de uma turma de 8o ano do Ensino Fundamental, durante aulas remotas. As resoluções escritas dos alunos foram analisadas e os resultados mostram que, durante a aplicação dessa prova escrita, nas condições aqui relatadas, os alunos se pronunciaram mais, com questionamentos ao professor sobre as questões da prova. Partindo do interesse dos alunos, esse foi o momento em que mais se falou a respeito do conteúdo. Essa experiência mostrou que a avaliação pode ser mais uma oportunidade de aprendizagem.

Referências

BURIASCO, Regina. L. C. de. Análise da Produção Escrita: a busca do conhecimento escondido. In: XII ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino, 2004, v.3, Curitiba. Anais... Curitiba: Champagnat, 2004. p. 243-251.

FERREIRA, Pamela. E. A. Análise da produção escrita de professores da Educação Básica em questões não rotineiras de matemática. 2009, 166f. Dissertação (Programa de Pós- Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2009.

HADJI, Charles. A avaliação, regras do jogo das intenções aos instrumentos (4.ed.). Portugal: Porto Editora, 1994.

SANTOS, Edilaine R. dos. Análise da produção escrita em matemática: de estratégia de avaliação a estratégia de ensino. 2014, 108f. Dissertação (Mestrado em ensino de Ciências e Educação Matemática) – Centro de Ciências Exatas, Universidade Estadual de Londrina, 2014.

Downloads

Publicado

2021-10-30

Como Citar

CARDOSO, M. M.; BURIASCO, R. C. de . Prova escrita em aulas remotas: uma experiência no oitavo ano. Revista BOEM, Florianópolis, v. 9, n. 18, p. 287-297, 2021. DOI: 10.5965/2357724X09182021287. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/boem/article/view/19126. Acesso em: 30 nov. 2021.