Um estado da arte das pesquisas brasileiras sobre Pré-Cálculo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2357724X08162020091

Palavras-chave:

Pré-Cálculo, Transição do Ensino Médio para o Superior, Estado da Arte, Ensino de Cálculo

Resumo

A partir da constatação de que muitas universidades do Brasil ofertam disciplinas/cursos de Pré-Cálculo aos ingressantes, buscamos identificar como vem sendo tratada a temática no campo da Educação Matemática. Optamos por realizar uma pesquisa do tipo Estado da Arte, delimitando o período entre 2008 e 2018. Nosso corpus de análise incluiu teses; dissertações; periódicos classificados como A1, A2 ou B1 pelo Qualis Periódicos na área de Ensino no quadriênio 2013-2016 e os Anais do Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática. Identificaram-se treze produções, as quais interpretamos com inspiração na Análise de Conteúdo, sendo a maioria dissertações de mestrados profissionais, cuja concentração ocorre na região Sudeste. Há predominância da abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso. Em relação às temáticas, identificamos quatro categorias: Abordagens Diferenciadas, na qual encontram-se grande parte das pesquisas, Entendimentos acerca de Pré-Cálculo, Saberes dos Estudantes e Prática Docente. Percebemos que essas disciplinas estão presentes com diversas cargas horárias e conteúdos, e podem ocorrer presencialmente ou à distância, evidenciando que o objeto ainda não é consensualmente delimitado na literatura. Como encaminhamentos, sugerimos possíveis focos para pesquisas futuras, como abordagens mistas e quantitativas, articulação de Pré-Cálculo com a formação profissional dos ingressantes, dentre outras.

Biografia do Autor

Fabiana Chagas de Andrade, CEFET-RJ e UFRJ

Doutora em Ensino de Matemática pelo programa de pós-graduação em Ensino de Matemática na UFRJ. Atualmente é professora efetiva do CEFET - RJ Uned Itaguaí, lecionando disciplinas para os cursos de Engenharia Mecânica e de Produção e tutora à distância do consórcio CEDERJ-UFF, no curso de Licenciatura em Matemática. Possui Mestrado PROFMAT em Matemática pela UNIRIO (2014), especialização em Novas Tecnologias do Ensino de Matemática (NTEM) do LANTE-UFF (2017) e licenciatura em Matemática pela Universidade do Grande Rio (2010). Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Educação Matemática e Tecnologias Digitais. Foi professora efetiva DE de Matemática do Centro de Referência em Formação e em Educação à Distância (CEFOR) do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), professora assistente substituta do Departamento de Matemática Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, além de ter atuado nas redes estadual e municipal do RJ de 2011 a 2015.

Ana Teresa de Carvalho Correa de Oliveira, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Ana Teresa de Carvalho Correa de Oliveira concluiu o estágio pós doutoral em julho de 2013, na Faculdade de Educação da UNICAMP, na área de ensino e práticas culturais (em Educação Matemática), supervisionada pelo Prof. Dr. Dario Fiorentini. É doutora em Educação desde agosto de 2007, pela PUC-Rio, orientada pela Porfa. Dra. Menga Ludke. . Concluiu o curso de mestrado em Matemática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro em 1997, orientada pelo Prof. Dr. João Bosco Pitombeira. Atualmente é professora associado II da Faculdade de Educação da UFRJ, da disciplina didática especial de matemática e prática de ensino. Coordenou, desde dezembro de 2008 a dez 2014, o programa de bolsas de monitoria da Faculdade de Educação da UFRJ. Coordenou, o LEPED - Laboratório de Estudos e Pesquisas em Didática e Formação de Professores, da Faculdade de Educação da UFRJ, cadastrado no CNPq e certificado pela UFRJ, de 2014 até 2017. Coordena o GEPEMAT, Grupo de Estudos e Pesquisas em Formação de Professores que ensinam matemática. É professora do quadro permanente do mestrado em ensino de matemática e do doutorado em ensino e história de matemática e física, do Instituto de Matemática da UFRJ, na linha de ensino. Anteriormente, esteve por 32 anos consecutivos atuando como professora de matemática na educação básica e como professora do curso de formação de professores do Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro. Atualmente,, é representantes dos professores associados na Congregação da Faculdade de Educação da UFRJ. Publicou 37 artigos em periódicos especializados e 10 trabalhos em anais de eventos. Possui 4 capítulos de livros publicados. Possui 73 itens de produção técnica. Participou de 21 eventos no Brasil. Orientou 4 trabalhos de conclusão de curso na área de Educação Matemática. Recebeu 8 prêmios e/ou homenagens. Atua na área de Matemática, com ênfase em Metodologia do Ensino de Matemática. Em suas atividades profissionais interagiu com 21 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. Em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: Matemática e Educação Básica, Pesquisa Formação Professor Matemática, Pesquisa Juiz Educação Básica, Adição Subtração Multiplicação Divisão, Alfabetização Matemática, Número, Álgebra, Geometria, História da Matemática. Integrou o grupo de pesquisa coordenado pelo GEPFPM/UNICAMP, onde desenvolveu pesquisa intitulada Mapeamento e Estado da Arte da Pesquisa Brasileira sobre o Professor que ensina Matemática, em 2013/2016, na condição de coordenadora da Região RJ/ES.

Agnaldo da Conceição Esquincalha, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professor do Instituto de Matemática e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Matemática - PEMAT/UFRJ, com Estágio Pós-Doutoral no Programa de Pós-Graduação em Educação e Ciências e Matemática da UFRRJ. Doutor em Educação Matemática pela PUC-SP, Mestre em Modelagem Computacional pela UERJ e Licenciado em Matemática pela UFRRJ. Vice-Coordenador do PEMAT e Coordenador da Comissão de Acessibilidade e Inclusão do Instituto de Matemática da UFRJ. Diretor da Sociedade Brasileira de Educação Matemática - Regional Rio de Janeiro (2019-2021). Líder do Grupo de Pesquisa TIME: Tecnologias, Inclusão, Matemática e Educação, cadastrado no CNPq, e Coordenador de Disciplina na Licenciatura em Matemática a distância oferecida via Consórcio CEDERJ. Foi Professor do Departamento de Matemática da Faculdade de Formação de Professores da UERJ, onde atuou como Coordenador de Graduação e Professor do Programa de Pós-Graduação em Matemática (PROFMAT/UERJ) e como Bolsista de Produtividade em Pesquisa (Procientista UERJ/FAPERJ). Antes disso, foi Professor do Departamento de Matemática da PUC-Rio, Coordenador de Matemática nas Diretorias de Extensão e de Mídias Digitais da Fundação CECIERJ, Professor Pesquisador do Laboratório de Novas Tecnologias de Ensino da UFF, Coordenador de Tutoria do Programa de Formação de Professores de Matemática do Estado de São Paulo e Coordenador Geral de Matemática dos Programas de Formação Continuada da SEEDUC-RJ/CECIERJ. Além disso, foi Professor Substituto nas áreas de Matemática e Educação Matemática na UFRJ, na UERJ e na UFRRJ, além ter sido bolsista de desenvolvimento de projetos em EaD na UNIRIO, e professor na Rede Pública Estadual do Rio de Janeiro. Tem experiência nas áreas de Tecnologias Digitais em Educação Matemática, Educação Matemática Inclusiva, Formação do Professor de Matemática e Educação a Distância.

Referências

ALVES, Davis Oliveira. Ensino de funções, limites e continuidade em ambientes educacionais informatizados: uma proposta para cursos de introdução ao cálculo. 2010. 153 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Matemática) – Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2010.

ALVES, Antonio Fernando Silveira. Um estudo das atividades propostas em um curso de Licenciatura em Matemática, na disciplina de introdução ao cálculo diferencial e integral, na modalidade a distância. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Matemática). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011.

ÁVILA, Geraldo. Limites e derivadas no Ensino Médio? Revista do Professor de Matemática, São Paulo, n. 60, p. 30-38, 2006.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Edição Revista e ampliada. São Paulo: Edições 70, 2016.

BARUFI, Maria C. Bonomi. A construção/negociação de significados no curso universitário inicial de Cálculo Diferencial e Integral. Tese (Doutorado). Faculdade de Educação, USP, São Paulo. 1999.

BOFF, Bruna Cavagnoli. Matemática para engenharia: unidades de ensino potencialmente significativas para superar lacunas em matemática básica. 172 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Matemática). Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul. 2017.

BORBA, Marcelo de Carvalho; PENTEADO, Miriam Godoy. Informática e Educação Matemática. São Paulo: Autêntica, 2005.

BORGES, Pedro Augusto Pereira; MORETTI, Méricles Thadeu. A Transformação das Relações com o Saber Matemático de Alunos Ingressantes na Universidade. Acta Scientiae, v. 18, n. 3, p. 580-596, 2016.

BORTOLI, Marcelo de Freitas. Análise de erros em matemática: um estudo com alunos de Ensino Superior. 2011. 96 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática) - Universidade Franciscana, Santa Maria, 2011.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Decreto Nº 6.096, de 24 de Abril de 2007: Institui o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais - REUNI. Brasilia, 2007. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Decreto/D6096.htm. Acesso em: 25 jan. 2020.

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed Editora, 2000.

CURY, Helena Noronha. Disciplinas matemáticas em cursos superiores: reflexões, relatos, propostas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

CURY, Helena Noronha. Análise de erros: o que podemos aprender com as respostas dos alunos. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

DUVAL, Raymond. Semiósis e Pensamento Humano: Registros semióticos e aprendizagens intelectuais. Trad. Lênio Fernandes Levy e Marisa Rosâni Abreu da Silveira. São Paulo: Livraria da Física, 2009.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação & Sociedade, São Paulo, ano 23, n. 79, p.257-272, ago. 2002.

FIORENTINI, Dario; PASSOS, Cármem Lúcia B; LIMA, Rosana Catarina R. (Orgs.). Mapeamento da pesquisa acadêmica brasileira sobre o professor que ensina matemática: período 2001 - 2012. Campinas, SP: FE/UNICAMP, 2016.

FREITAS, Adriano Vargas; PIRES, Celia Maria Carolino. Estado da Arte em Educação Matemática na EJA: percursos de uma investigação. Ciência & Educação (Bauru), v. 21, n. 3, p. 637-654, 2015.

GOMES, Gisela Hernandes; LOPES, Célia Mendes Carvalho; NIETO, Solange dos Santos. Cálculo zero: uma experiência pedagógica com calouros nos cursos de engenharia. In: Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia, 33, 2005, Campina Grande. Anais... Campina Grande: UFPB, 2005.

IGLIORI, Sonia Barbosa Camargo. Considerações sobre o ensino do cálculo e um estudo sobre os números reais. In: FROTA, M. C. R; NASSER, L. Educação Matemática no Ensino Superior: pesquisas e debates. Recife: SBEM, p. 11-26, 2009.

LADEIRA, Alexander Rodrigues. Uma proposta de atividades didáticas com tópicos de matemática básica preparatórios para o estudo de Cálculo universitário. 154 f. Dissertação. (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática). Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, 2014.

LIMA, Gabriel Loureiro de; BIANCHINI, Bárbara Lutaif; GOMES, Eloiza. Cálculo e Análise: Mapeamento das pesquisas do GT04 -Educação Matemática no Ensino Superior. Revista VIDYA, v. 37, n. 2, p. 317-334, 2017.

LUZ, Valéria Moura da. Introdução ao Cálculo: uma proposta associando pesquisa e intervenção. 161 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática). Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

LUZ, Valéria Moura da; SANTOS, Angela Rocha. Associando Pesquisa e Intervenção em uma Disciplina de Introdução ao Cálculo: um Estudo de Caso na UFRJ. Educação Matemática Pesquisa, v. 17, n. 1, p. 74-93, 2015.

MOREIRA, Marco Antonio. Unidades de enseñanza potencialmente significativas - UEPS. Aprendizagem Significativa em Revista, v. 1, n. 2, p. 43-63, 2011.

NASSER, Lilian. Uma pesquisa sobre o desempenho de alunos de cálculo no traçado de gráficos. In: FROTA, M. C. R; NASSER, Lilian. Educação Matemática no Ensino Superior: pesquisas e debates. Recife: SBEM, p. 43-56, 2009.

NOGUTI, Fabiane Cristina Höpner. Um curso de matemática básica através da resolução de problemas para alunos ingressantes da Universidade Federal do Pampa - campus Alegrete. 370 f. Tese - (Doutorado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, 2014.

ONUCHIC, Lourdes de la Rosa. Ensino-aprendizagem de Matemática através da resolução de problemas. Pesquisa em Educação Matemática. São Paulo: Editora UNESP, p. 199-220, 1999.

ONUCHIC, Lourdes de la Rosa; ALLEVATO, Norma Suely Gomes. Pesquisa em Resolução de Problemas: caminhos, avanços e novas perspectivas. Bolema, v. 25, n. 41, p. 73-98, 2011.

PALANCH Wagner Barbosa de Lima; FREITAS, Adriano Vargas. Estado da Arte como método de trabalho científico na área de Educação Matemática: possibilidades e limitações. Revista Do Programa de Pós-Graduação Em Educação Matemática da UFMS, v. 8, Número Temático. UFMS, Mato Grosso do Sul, 2015.

PALIS, Gilda. A transição do Ensino Médio para o Ensino Superior. Anais do X Encontro Nacional de Educação Matemática. Salvador, BA, 2010.

PALIS, Gilda. Computadores em Cálculo: uma alternativa que não se justifica por si mesma. Temas & Debates, v. 8, n. 6, p. 22-38, 1995.

PEREIRA, Juliana Corrêa. (Re) Construção de saberes matemáticos: uma proposta de curso de Pré-Cálculo no Moodle. TCC. 88 f. Instituto Federal Fluminense. Rio de Janeiro. 2014.

PONTE, João Pedro da. Estudos de caso em Educação Matemática. Bolema, v. 3, n. 1, p. 105-132, 2006.

PONTE, João Pedro da. Investigar, ensinar e aprender. Actas do ProfMat, p. 25-39, 2003.

REIS, Frederico da Silva. A Tensão entre Rigor e Intuição no Ensino de Cálculo e Análise: a visão de professores-pesquisadores e autores de livros didáticos. 2001. 302f. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação, UNICAMP, Campinas, 2001.

REZENDE, Wanderley de Moura. O ensino de cálculo: dificuldades de natureza epistemológica. 2003. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, USP, São Paulo, 2003.

REZENDE, Wanderley de Moura; PESCO, Dirce Uesu; BORTOLOSSI, Humberto José. Explorando aspectos dinâmicos no ensino de funções reais com recursos do GeoGebra. Revista do Instituto GeoGebra Internacional de São Paulo. ISSN 2237-9657, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 74 - 89, mar. 2012. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/IGISP/article/view/8370/6580. Acesso em: 08 jan. 2018.

ROMANOWSKI, Joana Paulin. As licenciaturas no Brasil: um balanço das teses e dissertações dos anos 90. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

ROMANOWSKI, Joana Paulin; ENS, Romilda Teodora. As pesquisas denominadas do tipo "Estado Da Arte" em Educação. Revista Diálogo Educacional, v. 6, n. 19, p. 37-50 PUC/PR. Paraná, 2006.

SANTOS, Douglas Monsôres; PINTO, Gisela Maria da Fonseca; SOUZA, Isabela de Aquino; FELIX, Luciano Vianna. Atividades de tutoria: uma alternativa ao fracasso em cálculo diferencial e integral. In: Anais XII Encontro Nacional de Educação Matemática. São Paulo, 2016.

SANTOS, Raimundo Nonato Souza dos. Contribuições do Curso de Nivelamento em Matemática na disciplina de Cálculo I. 2018. 80 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2018.

SOUSA, Giselle Costa. Impacto de programas auxiliares na disciplina de cálculo diferencial e integral I. In: Anais VI Seminário Internacional de Pesquisa Em Educação Matemática - SIPEM. Pirenópolis, 2015.

SOUZA, Débora Vieira; FONSECA, Rogério Ferreira da. Reflexões acerca da aprendizagem baseada em problemas na abordagem de noções de cálculo diferencial e integral. Educação Matemática Pesquisa: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática, v. 19, n. 1, abr. 2017.

TALL, David; VINNER, Shlomo. Concept image and concept definition in mathematics with particular reference to limits and continuity. Educational studies in mathematics, v. 12, n. 2, p. 151-169, 1981.

VIANNA, Carlos Roberto; CURY, Helena Noronha. Disciplinas de Fundamentos de Matemática: uma discussão à luz dos significados da palavra “fundamentos”. Bolema, v. 23, n. 36, p. 715-731, 2010.

Downloads

Publicado

2020-12-17