Alterações na composição química do solo e no desenvolvimento inicial de plântulas de milho ocasionadas pela aplicação superficial de calcário e fertilizantes fosfatados

Paulo Roberto Ernani, Cleiton Steckling, Cimélio Bayer

Resumo


Apesar da baixa mobilidade dos fosfatos e do calcário, a aplicação desses insumos na superfície do solo, sem incorporação, tem freqüentemente aumentado o rendimento vegetal. Desconhece-se, entretanto, o comportamento das raízes em relação à existência de apenas uma camada superficial de solo melhorada quimicamente, assim como da combinação de grandes quantidades de calcário e fosfatos na disponibilidade de P. O presente trabalho objetivou avaliar o rendimento de matéria seca de milho e alterações em atributos de solo e de raízes ocasionados pela combinação de doses de calcário e de fertilizantes fosfatados, ambos aplicados sobre a superfície de um Latossolo Bruno ácido, em casa-de-vegetação. As quantidades de calcário aplicadas na superfície equivaleram a 0, 1/8, 1/4 e 1/2 da dose necessária para elevar o pH-H2O de uma camada de 17 cm para 6,0 (5,0 g kg-1), a qual foi também utilizada, porém incorporada ao solo. O P foi aplicado na dose de 100 mg kg-1, na forma de fosfato diamônio (DAP) e de superfosfato triplo (SFT). Foram cultivadas cinco plantas de milho por vaso (5,0 kg de solo, base seca) durante 26 dias após a germinação. A adição de calcário sobre a superfície do solo ocasionou melhorias significativas na composição química da camada mais superficial do solo (0 a 2,5 cm). O benefício da calagem superficial no rendimento de matéria seca da parte aérea do milho somente ocorreu com a menor dose aplicada (1/8 de SMP), cujo efeito foi semelhante ao proporcionado pela dose integral (1,0 SMP) incorporada. A calagem aumentou a absorção de P, independente da dose ou da forma de aplicação, porém não influenciou nenhum atributo radicular provavelmente devido ao alto teor de P no solo. Os menores valores de P no solo ocasionados pela adição de DAP relativamente ao SFT não se refletiram negativamente nos parâmetros radiculares, na absorção de P, nem tampouco no rendimento de matéria seca, nos primeiros 26 dias de desenvolvimento do milho. Não havendo déficit hídrico, portanto, a adição de calcário e de P sobre a superfície do solo melhora o desenvolvimento inicial das plântulas de milho.

Palavras-chave


calagem superficial, fertilizantes fosfatados, parâmetros radiculares, milho.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171