Resistência de bactérias lácticas, isoladas de fezes de suínos e sua capacidade antagônica frente a microrganismos indicadores

Aurélia Dornelas de Oliveira Martins, Regina Célia Santos Mendonça, Daniela Leocácio Silva, Michelle Silva Ramos, Mauro César Martins, Juarez Lopes Donzele, Nélio José de Andrade

Resumo


Bactérias do ácido lático (BAL) foram isoladas das fezes de aproximadamente 40 suínos sadios e em diferentes idades. Os isolados foram previamente selecionados com base na coloração das colônias em ágar All Purpose Tween (APT) modificado pelo acréscimo de 0,004% de púrpura de bromocresol e 0,5% de carbonato de cálcio, morfologia, coloração em Gram e atividade de catalase. Das bactérias lácticas isoladas, aproximadamente 50% das colônias apresentaram morfologia de cocos/bastonetes Grampositivo, catalase negativa e colônias amareladas quando cultivadas em ágar APT modificado, sendo, portanto, classificadas como BAL. Estes isolados foram comparados pela sua habilidade em resistirem a pH 3,0, crescerem na presença de sais biliares por 3 horas e pela sua capacidade antagônica frente a microrganismos indicadores (Salmonella typhi ATCC 6539, Campylobacter jejuni ATCC 29428, Escherichia coli ATCC 11229, Staphylococcus aureus ATCC 6538 e Enterococcus faecalis ATCC 19433). Apenas 18% dos isolados obtiveram menos que 1 Redução Decimal (RD) quando cultivados na presença de pH 3,0. Cerca de 36,5% reduziram entre 1 e 2 RD e 45,5% tiveram mais que 2 RD. Nenhuma das cepas avaliadas teve capacidade de crescer em meios específicos com o pH ajustado para 3,0. Cerca de 36,5% dos isolados cresceram em meio de cultivo adicionado de 0,3% de sais biliares, 59% tiveram redução decimal menor ou igual a 2 e 4,5% maior que 2 RD. Os 12 isolados que apresentaram maior resistência ao pH 3,0 e que responderam melhor em meio de cultivo acrescido de sais biliares foram selecionados para análise de antagonismo. Nos teste de antagonismo entre os próprios lactobacilos isolados nenhum halo de inibição foi detectado, indicando a possibilidade de serem cultivados simultaneamente para produção de um probiótico. Todas as cepas avaliadas levaram a formação de halo de inibição sobre pelo menos dois dos microrganismos indicadores testados.

Palavras-chave


antagonismo, monogástricos, pH, probiótico, sais de bile, suínos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171