Presença de Listeria sp. em queijos tipo colonial no Brasil: risco potencial para a saúde pública

Celso Pianta, Sérgio José de Oliveira, Luiz Cesar Bello Fallavena, Ana Maria Telles Esmeraldino

Resumo


Este trabalho foi conduzido com o objetivo de isolar microrganismos do gênero Listeria. Para tanto foram analisadas 161 amostras de queijos comercializados em diversos pontos de venda do Estado do Rio Grande do Sul, no período compreendido entre os anos 2003 e 2006. As análises microbiológicas para o isolamento do agente seguiram a metodologia oficial do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento do Brasil. Em 12 amostras bacterianas inicialmente classificadas como pertencentes ao gênero Listeria foram observadas as características relativas à morfologia colonial em meios seletivos e Ágar-sangue, morfologia e coloração dos microrganismos, fermentação de açúcares e reação no CAMP teste. Os resultados obtidos mostraram que a espécie Listeria innocua foi a mais prevalente, tendo sido isolada de 10 amostras, seguida de L. monocytogenes, isolada em duas amostras.

Palavras-chave


queijos coloniais, Listeria monocytogenes, Listeria innocua, saúde pública.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171