Ectoparasitos em Canis familiaris da cidade de Lages, SC, Brasil e aspectos sócio-econômicos e culturais das famílias dos proprietários dos animais

Fernanda Magalhães Stalliviere, Valdomiro Bellato, Antonio Pereira de Souza, Amélia Aparecida Sartor, Anderson Barbosa de Moura, Luciana Neidermaier

Resumo


Este trabalho foi conduzido com os objetivos de determinar e comparar a prevalência de ectoparasitos em cães domiciliados da cidade de Lages, SC, e de caracterizar as famílias proprietárias dos cães quanto as suas condições sócio-econômicos e culturais. Foram aplicados questionários aos proprietários de cães e coletados e identificados ectoparasitos destes animais, no período de dezembro de 2005 a dezembro de 2006. Para avaliação dos aspectos sócioeconômicos e culturais, utilizaram-se os dados de faixa salarial e escolaridade. Foram coletados ectoparasitos em 143 cães com prevalência de 22,9%, sendo maior em cães da região periférica do que da região central da cidade. O nível cultural não apresentou relação significativa com a prevalência.

Palavras-chave


Canis familiaris, ectoparasitos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171