Número mínimo de repetições em experimentos de competição de híbridos de milho

Cristiano Nunes Nesi, Helton Corrêa Dal Bó, Antônio Lourenço Guidoni, Cleber Bringhenti

Resumo


Um dos problemas enfrentados no planejamento de um experimento é determinar o número de repetições dos tratamentos ensaiados. O número de repetições está diretamente relacionado à precisão dos resultados de um experimento. O objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito do número de repetições em experimentos de competição de híbridos de milho. O ensaio foi conduzido no delineamento experimental em blocos completos casualizados com 12 repetições. A variável analisada foi o rendimento de grãos. Tomando-se por base o experimento com 12 repetições como a população referência, 4083 novos experimentos foram obtidos pela combinação dos 12 blocos em r repetições. Cada um dos experimentos gerados foi submetido a análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey. Observouse que a proporção de experimentos com diferenças significativas detectadas com nível mínimo de significância abaixo de 5% aumentou diretamente com o número de repetições, indicando no mínimo 11 repetições para que esse valor não seja inferior a 95%, para o rendimento de grãos. Para os valores da diferença mínima significativa (DMS) observa-se convergência entre os valores, estabilizando em torno de uma DMS de 10%. A estabilização da DMS média para maiores números de repetições indica que é inviável obter ensaios altamente precisos considerando somente o aumento no número de repetições.

Palavras-chave


Precisão; Nível mínimo de significância; Diferença mínima significativa.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171