Avaliação de fungicidas para o controle da brusone de panícula na cultura do arroz irrigado

Klaus Konrad Scheuermann, Domingos Sávio Eberhardt

Resumo


O controle químico da brusone de panícula, causada pelo fungo Pyricularia oryzae, é em muitos casos ineficaz, em virtude da utilização de produtos não recomendados, aplicados de forma inadequada. Com o objetivo de avaliar a eficiência de fungicidas no controle da brusone de panícula, foram conduzidos dois experimentos na safra 2008/09 nos municípios de Itajaí e Garuva, SC. Os fungicidas foram avaliados em aplicação única, realizada no estádio R3 (início do florescimento) e em duas aplicações, realizadas nos estádios R2 (emborrachamento) e R4 (pleno florescimento), utilizando-se um volume de calda de 200 L ha-1. Verificou-se que, quando a incidência da brusone de panículas (BP) foi de 37,5%, houve um maior nível de controle da doença nos tratamentos que receberam duas aplicações de fungicidas, comparado aos tratamentos que receberam somente uma aplicação. Por outro lado, quando a incidência da BP foi de 20,6%, não foram observadas diferenças entre os tratamentos que receberam uma ou duas aplicações de fungicidas. Os fungicidas propiconazol + trifloxistrobina, tebuconazol + trifloxistrobina e a mistura em tanque triciclazol + tebuconazol em duas aplicações, e a sucessão triciclazol / tebuconazol + trifloxistrobina, proporcionaram acima de 90% de controle da brusone de panícula. Não se observou ganhos significativos de produtividade em decorrência da utilização de fungicidas.

Palavras-chave


Controle químico; Doença; Pyricularia oryzae.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171