Classificação de terras segundo sua capacidade de uso e identificação de conflito de uso do solo em microbacia hidrográfica

Pablo Grahl dos Santos, Ildegardis Bertol, Mari Lúcia Campos, Sílvio Luis Rafaeli Neto, Álvaro Luiz Mafra

Resumo


Um dos primeiros passos para a recuperação de áreas degradadas e consequentemente preservar o ambiente, é realizar o planejamento de uso e manejo do solo em base conservacionista. Tal procedimento deve ser iniciado pelo diagnóstico dos recursos naturais da área e, primeiramente pelo reconhecimento dos atributos do solo que comandam sua capacidade de uso. O trabalho teve o objetivo de determinar a capacidade de uso do solo em uma microbacia hidrográfica com 29,8 ha visando recomendar o uso correto do solo na mesma, em base conservacionista. O trabalho foi desenvolvido em Lages, SC, situada a 27º 48' de latitude sul e 50º 20' de longitude oeste, com 916 m de altitude média e clima do tipo mesotérmico úmido com verão fresco (Cfb). Foram descritos 10 perfis de solo, com coleta de amostras para análises mineralógicas, químicas e físicas. Além disso, foram identificados, em campo, os atributos do solo relativos à profundidade efetiva do solo, drenagem interna do perfil, declividade do terreno e o tipo e grau de erosão hídrica, com os quais foi possível identificar as classes de capacidade de uso do solo. O levantamento de dados contou com o suporte da geodésia por satélite, fotogrametria e fotointerpretação. Os dados do solo e as informações espaciais foram armazenados e analisados por meio de sistemas de informações geográficas, gerando mapas temáticos das variáveis e indicando a capacidade de uso de cada gleba. Taxonomicamente, a unidade hidrográfica de estudo apresenta um Nitossolo, três Cambissolos e dois Gleissolos. A capacidade de uso das terras da unidade hidrográfica em estudo variou, tanto em termos de grupo quanto de classe. Quanto ao grupo, 20,89 ha representa o A; 7,55 ha o B; e 1,37 ha o C. Quanto às classes, a III representa 11,01 ha; a IV, 7,79 ha; a VI, 7,61 ha; a II, 2,00 ha; e a VIII, 1,39 ha. Em relação ao conflito de uso da terra, 55,6% da área total está sob uso racional, enquanto que 25,69% da área está subutilizada e 18,71% sobre utilizada. O conhecimento das classes de capacidade de uso do solo permitiu estabelecer recomendações de uso e manejo do solo em bases conservacionistas.

Palavras-chave


Atributos diagnósticos do solo; Planejamento conservacionista; Recursos naturais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171