Adaptabilidade e estabilidade em milho: rendimento de grãos x severidade de cercosporiose

Márcio José Engelsing, Jefferson Luís Meirelles Coimbra, Naime Martins do Vale, Leire Daiane Barili, Jussara Cristina Stinghen, Altamir Frederico Guidolin, Juliano Garcia Bertoldo

Resumo


A adaptabilidade e a estabilidade da produção de grãos de milho e às variações ambientais são características importantes no processo de recomendação de genótipos para a semeadura em determinado ambiente. Três ensaios em diferentes locais (Água Doce, SC, Iraí de Minas, MG e Chapadão do Céu, GO) foram instalados objetivando estimar os parâmetros adaptabilidade e estabilidade fenotípica em genótipos de milho. Para tanto, foram estimados os parâmetros supracitados para os caracteres rendimento de grãos e severidade de cercosporiose a partir de 20 híbridos de milho obtidos pelo cruzamento de cinco genitores (S7) denominados A, B, C, D e E da empresa Agroeste Sementes S.A. O delineamento experimental utilizado em todos os ensaios foi o de blocos completamente ao acaso, com três repetições por tratamento. Para a característica rendimento de grãos foi realizada a colheita das espigas da área útil de cada parcela. Já para doença foi utilizada a escala diagramática de severidade. A avaliação foi realizada no estádio fenológico R5. Os parâmetros adaptabilidade e estabilidade fenotípica foram estimados pelo método de regressão linear proposto por Eberhart e Russel (1966). Os resultados revelaram diferenças significativas entre os fatores de tratamento (ambientes, híbridos e interação de híbridos e ambientes). A maioria dos híbridos testados revelou adaptabilidade ampla e alta estabilidade fenotípica para os caracteres rendimento de grãos e severidade de cercosporiose. A utilização dos genótipos 5, 6 e 10 (BxA, BxC e CxB, respectivamente) dentro do programa de melhoramento da empresa deve ser continuada, em função da necessidade de novos ensaios em ambientes com índices favoráveis.

Palavras-chave


Zea mays L.; Interação genótipo x ambiente; Cercospora zeae-maydis; Produtividade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171