Erosão hídrica em um Cambissolo Háplico após aplicação de dejeto líquido de suínos

Maicon Fontanive, Ildegardis Bertol, Neuro Wolschick, Bárbara Bagio, Sidinei Leandro Klöckner Stürmer

Resumo


As perdas de água, solo, fósforo (P) e potássio (K) por erosão hídrica e escoamento subsuperficial são influenciadas pelo manejo e fertilização do solo com dejeto líquido de suínos (DLS). A pesquisa foi conduzida em 09/2014 e 11/2015, em um Cambissolo Háplico, para avaliar as doses 0 (zero), 50, 100 e 200 m³ ha-1 de DLS aplicado no milheto (Pennisetum americanum), aveia preta (Avena strigosa) e crotalária (Crotalaria ochroleuca), em comparação ao solo sem cultivo e sem DLS. A porosidade total (PT) e macroporosidade (Ma) do solo, as concentrações de P e K no solo, na enxurrada e no escoamento subsuperficial, a massa seca da parte aérea das culturas (MS), e as PA e PS pela foram determinadas. Os principais resultados mostram que a aplicação de DLS no solo resulta em aumento da PT e Ma e da concentração de P e K no solo, além da MS das plantas, em relação à ausência de dejeto. A erosão hídrica diminui com o aumento da dose de DLS, no intervalo entre 50 e 200 m3 ha-1 do dejeto aplicado no solo em relação à dose de 50. O aumento da dose de DLS faz aumentar a concentração e as perdas totais de P e K no escoamento superficial e diminuir a concentração desses nutrientes no fluxo subsuperficial, no intervalo entre 50 e 200 m3 ha-1 de dejeto. O aumento de MS das plantas, no intervalo entre 13,75 e 22,82 t ha-1, faz diminuir as PS a uma taxa média de 2,90 t ha-1. A concentração de K na água do fluxo subsuperficial se relaciona negativamente com a concentração do elemento no escoamento superficial.


Palavras-chave


perdas de solo e água, perdas de nutrientes, lisímetro.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


ARRUDA CAO et al. 2010. Aplicação de dejeto suíno e estrutura de um Latossolo Vermelho sob semeadura direta. Ciência e Agrotecnologia 34: 804-809.

BERTOL I et al. 2015. Water infiltration in two cultivated soils in Southern Brazil. Revista Brasileira Ciência do Solo 39: 573-588.

COSTA MSSM et al. 2011. Atributos físicos do solo e produtividade do milho sob sistemas de manejo e adubações. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 15: 810-815.

FONTANIVE M. 2016. Erosão hídrica em solo cultivado com aplicação de dejeto líquido de suínos. Dissertação (Mestrado em Ciência do Solo). Lages: UDESC. 58p.

GIROTTO E et al. 2013. Nutrient transfers by leaching in a no-tillage system through soil treated with repeated pig slurry applications. Nutrient Cycling in Agroecosystems 95: 115-131.

GOSS MJ & EHLERS W. 2009. The role of lysimeters in the development of our understanding of soil water and nutrient dynamics in ecosystems. Soil Use Management 25: 213-223.

LIMA HV & SILVA AP. 2008. Mesa de tensão com areia: Procedimentos para montagem e validação. Revista Brasileira de Ciência do Solo 32: 2209-2214.

LOURENZI CR et al. 2014. Available content, surface runoff and leaching of phosphorus forms in a typicha pludalf treated with organic and mineral nutrient sources. Revista Brasileira de Ciência do Solo 38: 544-556.

MAFRA MSH et al. 2014. Acúmulo de carbono em Latossolo adubado com dejeto líquido de suínos e cultivado em plantio direto. Pesquisa Agropecuária Brasileira 49: 630-638.

MECABÔ JÚNIOR J et al. 2014. Erosão hídrica influenciada por uma aplicação de dejeto líquido de suínos no solo cultivado em semeadura direta. Revista Brasileira de Ciência do Solo 38: 1601-1611.

MEHLICH A. 1953. Determination of P, Ca, Mg, K, Na and NH4. Raleigh: North Carolina Soil Testing Division. p.195.

MURPHY J & RILEY JPA. 1962. A modified single solution method for the determination of phosphate in natural waters. Anal Chimica Acta 27: 31-36.

RAUBER LP et al. 2012. Physical properties and organic carbon content of a Rhodic Kandiudox fertilized with pig slurry and poultry litter. Revista Brasileira de Ciência do Solo 36: 1323-1332.

REINERT DJ & REICHERT LM. 2006. Coluna de areia para medir a retenção de água no solo: protótipos e teste. Ciência Rural 36: 1931-1935.

SCHNEIDERS D. 2017. Influência do dejeto líquido de suínos nos atributos do solo, na erosão hídrica, no escoamento superficial e subsuperficial e no transporte de nutrientes. Tese (Doutorado em Ciência do Solo). Lages: UDESC. 176p.

SCHERER EE et al. 2010. Atributos químicos do solo influenciados por sucessivas aplicações de dejetos suínos em áreas agrícolas de Santa Catarina. Revista Brasileira de Ciência do Solo 34: 1375-1383.

SHARPLEY A. 2016. Managing agricultural phosphorus to minimize water quality impacts. Scientia Agrícola 73: 1-8.

SCHICK J et al. 2017. Water Erosion in a Long-Term Soil Management Experiment with a Humic Cambisol. Revista Brasileira de Ciência do Solo 41: 1-13.

SOIL SURVEY STAFF. 2014. Keys to soil taxonomy. 12.ed. Washington: USDA-NRCS.

WISCHMEIER WH & SMITH DD. 1978. Predicting rainfall erosion losses: a guide to conservation planning. Washington: USDA. (Agricultural Handbook 537).




DOI: http://dx.doi.org/10.5965/223811711812019240

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171