A arte de desarmar: corpo, escrita e dispositivos performativos em tempos sombrios

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101432022e0108

Palavras-chave:

Percepção, Corpo, Escrita, Performance, Crise

Resumo

Dispositivos que articulam exercícios de atenção, escrita e práticas performativas foram meios de investigação de hábitos perceptivos, que desencadearam a invenção de linguagens e formas de compartilhamento, envolvendo ambientes artísticos e educacionais, na perspectiva de uma cena expandida. Ao lado dos procedimentos propriamente ditos, desenvolveu-se uma reflexão sobre o atual contexto de crises, em que se inserem atividades artísticas e formativas, especialmente no Brasil. As proposições dialogaram com saberes tradicionais, artísticos e acadêmicos, conectando dimensões sensoriais, perceptivas, afetivas e cognitivas, para a construção de ambientes e experiências coletivas. O artigo integra procedimentos da pesquisa na sua forma, intercalando reflexões teóricas com relatos curtos e “imagens”, que dialogam indiretamente com os temas abordados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cassiano Sydow Quilici, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Pós-doutorado em Artes Cênicas pelo Centro de Estudos Teatrais da Universidade de Lisboa, Portugal (2019). Professor livre-docente na área de Teorias do Teatro e da Performance pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Doutorado em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2002). Mestrado em Antropologia Social no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp - 1992). Bacharelado em Ciências Sociais na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp  - 1981). Desde 2004 é professor da graduação e da pós-graduação em Artes Cênicas, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Referências

ANÃLAYO, Bikkhu. Satipatthãna: the direct path to realization. Cambridge: Windhorse, 2003.

BENJAMIN, Walter. Rua de mão única: infância berlinense. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

BÖHME, Gernot. Atmosphüre: essays zur neuen Ästhetik, 2013 apud FISCHER- LICHTE, Erika. Estética do Performativo. Lisboa: Orfeu Negro, 2019.

CAMPOS, Haroldo (Org.). Ideograma: lógica, poesia e linguagem. São Paulo: Cultrix,1977.

FISCHER- LICHTE, Erika. Estética do Performativo. Lisboa: Orfeu Negro, 2019.

GOLDBERG, Natalie. Writing down the bones. Boulder: Shambhala, 2016.

GUNARATANA, Henepola. Mindfulness in plain english. Boston: Wisdom Publications, 1994.

LATOUR, Bruno. Diante de Gaia: oito conferências sobre a natureza no antropoceno. São Paulo: Ubu, 2020.

QUILICI, Cassiano Sydow. O campo expandido: arte como ato filosófico. In. Sala Preta, São Paulo, v. 14, n. 2, p. 12-21, 2014.

SHAKESPEARE, William. Hamlet. São Paulo: L&PM, 2012.

SLOTERDIJK, Peter. Esferas I: bolhas. São Paulo: Estação Liberdade, 2016.

TURNER, Victor. Floresta de símbolos. Niterói: EDUFF, 2005.

TURNER, Victor. Do ritual ao teatro: a seriedade humana do brincar. Rio de Janeiro: UFRJ, 2015.

ZARRILLI, Phillip B. Psychophysical acting: an intercultural approach after Stanislawski. London/New York: Routledge, 2009.

Downloads

Publicado

2022-04-06

Como Citar

QUILICI, C. S. A arte de desarmar: corpo, escrita e dispositivos performativos em tempos sombrios. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 43, p. 1-19, 2022. DOI: 10.5965/1414573101432022e0108. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21541. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático: Corpo e(n)cena e (des)educação