não existem espaços inocentes

Autores

  • Claudia Bosse
  • Stephan Arnulf Baumgärtel Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC
  • Talita Corrêa Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

DOI:

https://doi.org/10.5965/14145731023820200043

Palavras-chave:

Espaço social, Espaço ideológico, Percepção espacial e social

Resumo

O texto indaga as relações entre imaginação (social) e processos de configuração espacial. Pergunta como espaços ideológicos e espaços imaginários se entrelaçam na construção de espaços concretos, que materializam regras de convivência e separação sociais. Indaga como espaços e conhecimentos inacabados contribuem para engessar relações sociais no sentido de imobilizar a reflexão por fixá-la na falta ameaçadora que esse inacabamento formal incorpora.

Biografia do Autor

Claudia Bosse

Diretora teatral, artista visual e coreógrafa. Diretora artística do theatercombinat Vienna, que ela ajudou a fundar em 1996. Desde então, apresentou e continua apresentando seus projetos e instalações cênicos e intervenções urbanas no mundo inteiro.

Stephan Arnulf Baumgärtel, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

Professor Doutor do Programa de Pós-Graduação em Teatro (PPGT) do Centro de Artes, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). 

Talita Corrêa, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

Bolsista de Iniciação Científica (CI) no projeto “Encenação enquanto Instalação” do prof. Dr. Stephan Arnulf Baumgärtel.

Downloads

Publicado

2020-09-24

Como Citar

BOSSE, C.; BAUMGÄRTEL, S. A.; CORRÊA, T. não existem espaços inocentes. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 38, p. 1-21, 2020. DOI: 10.5965/14145731023820200043. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/18208. Acesso em: 18 set. 2021.