Apropriações de Gramsci para a educação das pessoas com deficiências: por que a escola inclusiva não é a escola unitária

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/19847246252024e0202

Palavras-chave:

política educacional, educação especial , educação inclusiva, Antonio Gramsci, escola unitária

Resumo

O presente texto tem por objetivo expor as contradições em torno da defesa de que a escola inclusiva se equipara à Escola Unitária proposta por Gramsci (2001). A exposição parte da análise do livro Gramsci e a Educação Especial (Melo; Rafante; Gomes, 2019), no qual se registra uma série de argumentos que equiparam a Educação Especial na perspectiva inclusiva com a Escola Unitária. Para a análise, além do livro supracitado, partimos do posto no Caderno 12 sobre a Escola Unitária (Gramsci, 2001). Diante da argumentação dos autores sobre a Educação Especial na perspectiva inclusiva e a Escola Unitária em Gramsci (2001), concluímos que os autores tomam as contribuições de Gramsci por um viés pós-estruturalista, desconsiderando a base teórico-metodológica marxista-leninista, a análise da luta de classes e o papel da educação na luta por um outro modelo de sociedade. Por fim, concluímos que a associação entre a concepção de Escola Unitária e a escola inclusiva é um equívoco, dado que esta não é suficiente para garantir estruturalmente a emancipação dos estudantes da educação especial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liliam Guimarães de Barcelos, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda em Educação na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Pedagoga na Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE).

 

Venícios Cassiano Linden, Universidade Federal do Tocantins

Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professor da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Referências

BARCELOS, L. G.; GARCIA, R. M. C.; LORENZINI, V. P. Conservadorismo na educação brasileira: a política de educação especial proposta no governo Bolsonaro. In: SHIROMA, E.O; DANTAS, J. S.; SOUZA, R. D. (org.). Crise do capital, conservadorismo e contrarreformas na educação brasileira (2016 – 2022). 1. ed. São Paulo: Pimenta Cultural, 2023. p. 206-229.

BRASIL. Política nacional de educação especial na perspectiva inclusiva. Brasília, DF: MEC/SEESP, 2008

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução no 4, de 2 de outubro de 2009. Institui diretrizes operacionais para o atendimento educacional especializado na educação básica, modalidade educação especial. Diário Oficial da Educação, Brasília, DF, Seção 1, p. 17, 5 out. 2009.

BRASIL. Lei n.º 13.146, de 06 de julho de 2015. Institui a lei brasileira de inclusão da pessoa com deficiência (estatuto da pessoa com deficiência). Diário Oficial da União, Brasília, DF, p. 2, 7 de jul. 2015.

GARCIA, R. M. C. Para além da “Inclusão”: crítica às políticas educacionais

contemporâneas. In: EVANGELISTA, O. (org.). O que revelam os slogans na política educacional. Araraquara: Junqueira & Marin, 2014. p. 101-140.

GARCIA, R. M. C. Disputas conservadoras na política de educação especial na perspectiva inclusiva. In: GARCIA, Rosalba Maria Cardoso (org.). Políticas de educação especial no Brasil no início do século XXI. 1. ed. Florianópolis: Núcleo de Publicações do CED - NUP, 2017. v. 1. p. 19-66.

GARCIA, R. M. C.; MICHELS, M. H. Educação e Inclusão: equidade e aprendizagem como estratégias do capital. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 46, n. 3, p. 1-21, 2021.

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere: introdução ao estudo da filosofia: a filosofia de benedetto croce. Tradução: Carlos Nelson Coutinho. 1. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999. v. 1.

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere: os intelectuais: o princípio educativo: jornalismo. Tradução: Carlos Nelson Coutinho. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001. v. 2.

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere: Maquiavel: notas sobre o estado e a política. Tradução: Carlos Nelson Coutinho. 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007. v. 3.

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere: temas de cultura: ação católica: americanismo e fordismo. Tradução: Carlos Nelson Coutinho. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007a. v. 4.

MARTINS, A. S. Burguesia e a nova sociabilidade: estratégias para educar o consenso no Brasil contemporâneo. 2007. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2007

MELO, D. C. F. de; RAFANTE, H. C.; GOMES, J. M. Gramsci e a educação especial. Campos dos Goytacazes: Brasil Multicultural. 2019.

MICHELS, M. H.; GARCIA, R. M. C. Sistema educacional inclusivo: conceito e implicações na política educacional brasileira. Caderno Cedes, Campinas, v. 34, n. 93, p. 157-173, 2014.

RODRIGUES, M. M. Matrizes e repercussões da educação ao longo da vida como política educacional (org.). O que revelam os slogans na política educacional. Araraquara: Junqueira & Marin, 2014. p. 203-244.

SHIROMA, E. O.; SANTOS, F. A. dos. Slogans para a construção do consentimento ativo. In: EVANGELISTA, O. (org.). O que revelam os slogans na política educacional. Araraquara: Junqueira & Marin, 2014. p. 21-46.

SHIROMA, E. O.; CAMPOS, R. F.; GARCIA, R. M. C. Decifrar textos para compreender a política: subsídios teórico-metodológicos para análise de documentos. Perspectiva, Florianópolis, v. 23, n. 2, p. 427-446, jul./dez. 2005.

VAZ, K. O projeto de professor para a educação especial: demandas do capital para a escola pública no século XXI. 2017. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Florianópolis, 2017.

Downloads

Publicado

2024-05-27

Como Citar

BARCELOS, Liliam Guimarães de; LINDEN, Venícios Cassiano. Apropriações de Gramsci para a educação das pessoas com deficiências: por que a escola inclusiva não é a escola unitária. PerCursos, Florianópolis, v. 25, p. e0202, 2024. DOI: 10.5965/19847246252024e0202. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/24667. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê 2024/2 “As contribuições teórico-metodológicas de Lenin e Gramsci para a educação contemporânea"