Sobre potências a serem emprestadas do trabalho de arte

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234615352023113

Palavras-chave:

Exposição de arte, Mediação, Curadoria, Empatia, Arte contemporânea

Resumo

O presente artigo pretende demonstrar a importância da mediação como derivação ativa das curadorias em exposições de arte, destacando-se os conceitos associados às ações desta natureza, desenvolvidas pela Divisão de Artes Plásticas da Casa de Cultura da Universidade Estadual de Londrina. Escolhemos a exposição "Empresta-me um de seus dias", do edital "Arte Londrina"', e dela o trabalho ''Espaço para gerar espaço'', do artista Gabriel Bonfim, para as conexões entre trabalho de arte e mediação. Empatia, escuta e performatividade são conceitos que norteiam as questões aqui propostas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danillo Villa, Londrina State University

Artista, professor e curador. Doutor em Poéticas Visuais pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (2012), mestre em Artes pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas (2003) e graduado em Educação Artística pela mesma instituição (1994). É professor do Departamento de Artes Visuais da Universidade Estadual de Londrina, atuando nas disciplinas de Desenho e Pintura.

Gabriel Augusto de Paula Bonfim, Universidade do Estado de Santa Catarina

É artista que escreve, pesquisa, leciona e produz. Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (Processos Artísticos Contemporâneos) da Universidade do Estado de Santa Catarina e Mestre em Artes Visuais pela mesma instituição (2021). Integra o grupo de pesquisa "Proposições artísticas contemporâneas e seus processos experimentais" (UDESC/CNPq), coordenado pela Prof. Dra. Raquel Stolf, investigando processos de caminhadas, tipos de escrita, redes sociais, internet, proposições, publicações e criação de narrativas. Bolsista UDESC/FAPESC.

Referências

DELEUZE, Gilles. O que é a Filosofia? São Paulo: Editora 34, 1992.

DIAS, Antonio. Antonio Dias. São Paulo: Cosac Naify, 2016.

DIDI-HUBERMAN, Georges. A imagem sobrevivente: história da arte e tempo dos fantasmas segundo Aby Warburg. Rio de Janeiro: Contraponto; Museu de Arte do Rio, 2013.

DINIZ, Clarissa. O outro nunca se apresenta de frente. In: VILLA, Danillo (org.). Arte Londrina 7. Londrina: UEL, 2019.

HERKENHOFF, Paulo; HOLLANDA, Heloisa Buarque de. Manobras Radicais. São Paulo: CCBB, 2006.

LANGER, Suzanne. Sentimento e forma: uma teoria da arte desenvolvida a partir de filosofia em nova chave. São Paulo: Perspectiva, 2006.

OBRIST, Hans Ulrich. Uma breve história da curadoria. São Paulo: BEÏ Comunicação, 2010.

Downloads

Publicado

2023-02-01

Como Citar

VILLA, Danillo Gimenes; BONFIM, Gabriel Augusto de Paula. Sobre potências a serem emprestadas do trabalho de arte. Palíndromo, Florianópolis, v. 15, n. 35, p. 113–132, 2023. DOI: 10.5965/2175234615352023113. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/22567. Acesso em: 29 fev. 2024.