Reaprender e Desaprender

Autores

  • Márcia Strazzacappa

DOI:

https://doi.org/10.5965/10.5965/235809252612022e2176

Palavras-chave:

Formação continuada de professores, Ensino de Artes, Epistemologias do Sul

Resumo

O presente texto apresenta e analisa as bases artísticas e teóricas que sustentam a ação pedagógica no campo de forma- ção continuada de professoras(es) de arte e compartilha experi- ências vividas na disciplina obrigatória "Fundamentos Teóricos da Arte na Educação: os contextos contemporâneos" que ofere- ci para a turma de 2021 do Mestrado Profissional em Artes em Rede Nacional/Prof-Artes como Professora Visitante Sênior da Universidade Federal da Paraíba/UFPB. O texto ainda apresen- ta o livro "Fazer, pensar e ensinar artes cênicas: Epistemologias do Extremo Leste do Brasil", obra na qual é feita uma tripla alusão: A primeira, à expressão Epistemologias do Sul (Sousa Santos), como um lugar metafórico em que grupos de indiví- duos foram colocados para permaneceram calados, apagados, diminuídos, desprezados e/ou subalternizados; a segunda, uma alusão a João Pessoa, cidade na qual se localiza a Universidade Federal da Paraíba; e a terceira, aos questionamentos acerca da pertinência da própria coletânea, indicando o quanto, por vezes, somos nós próprios, artistas, clowns e pesquisadoras(es) da cultura popular que nos colocamos "ao Sul" ao nos apagar- mos e/ou nos diminuirmos como reflexo à educação recebida, de onde decorre o título do artigo: Temos muito a reaprender e a desaprender!

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Strazzacappa

Livre Docente (Unicamp); Doutora em Artes: Estudos Teatrais e Coreográficos (Universidade Paris 8); Mestre em Educação (UNICAMP); Licenciada em Pedagogia e em Dança (UNICAMP). Docente aposentada do Departamento de Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte da Faculdade de Educação da Unicamp. Atualmente, é professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação, do PROF-ARTES da UFPB e é colaboradora da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp. Pesquisadora do Laboratório de Estudos sobre Arte, Corpo e Educação/Laborarte, do qual foi líder até 2020. 

Referências

ALBANO, Ana Angélica e STRAZZACAPPA, Márcia (orgs). (2011) Entrelugares do Corpo e da Arte. Campinas: Faculdade de Educação, 2011.

ÁVILA, Carla. (2020) "Corpografias originárias: processo de imersão poética intercultural". Tese de doutorado, Faculdade de Educação, Unicamp, 2020.

AZEVEDO, Paulo Emílio (2017) Depois dos vinte, prometo escre- ver o romance e me chamar Machado de Azevedo (In obras incompletas). Rio de Janeiro: Multifoco, 2017.

BRASIL. BRASIL. Lei No 9.394, de 20 de Dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF.: D.O.U de 23/12/1996, p. 27833, 23 dez. 1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao. htm.> Acesso em 14 de maio 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília, DF, 2017. Disponível em: < http:// basenacionalcomum.mec.gov.br/>. Acesso em 14 de maio 2022.

CARVALHO, José Jorge (2018) Encontro de saberes e desco- lonização: para uma refundação étnica, racial e epistêmica das universidades brasileiras In: BERNARDINO-COSTA, Joaze; MALDONADO-TORRES, Nelson; GROSFOGUEL, Ramón (orgs.). Decolonialidade e pensamento afrodiaspórico. 2a ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora. 2018. (pp 79-106)

COSTA, Fernando. (2004) Homens invisíveis: relatos de uma humi- lhação social. São Paulo: Globo, 2004.

DE CARVALHO FILHO, Marco Antonio; LEDUBINO, Adilson; FRUTUOSO, Letícia; DA SILVA WANDERLEI, Jamiro;

Debbie; HELMICH, Esther; STRAZZACAPPA, Marcia. Medical Education Empowered by Theater (MEET). ACADEMIC MEDICINE, v. 1, 2020. (doi: 10.1097/ACM.0000000000003271)

DEWEY, John (2010). A arte como experiência. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

EISNER, Elliot (2015). Estrutura e mágica no ensino de Arte IN BARBOSA, Ana Mae. (org) Arte-Educação: Leitura no Subsolo. 9a ed. São Paulo: Cortez, 2015.

FORQUIN, Jean-Claude (1982) A educação artística: Para quê? IN PORCHER, Louis. Educação Artística: luxo ou necessidade? 2a ed. São Paulo: Summus Editorial, 1982.

FREIRE, Paulo (1996). Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GAMBINI, Roberto (2010). Com a cabeça nas nuvens. Pro-posições, Campinas, v. 21 n2, p. 149-159, 2010.

JORNADA de Pesquisa em Artes Cênicas/UFPB de 27 a 29 de novembro de 2019 (2019) Caderno de resumos, Anais da X Jornada de Pesquisa em Artes Cênicas e I Colóquio de Pesquisa em Artes nas Escolas: Trans-formAção: saberes do fazer arte e educação. Organização de: VICENTE, Ana Valéria; LARANJEIRA, Carolina e MORAIS, Líria, João Pessoa, 2019.

LARROSA, Jorge. (2007) Pedagogia Profana: danças, piruetas e mascaradas. São Paulo: Autêntica, 2007.

PINKOLA-ESTÈS, Clarisse (2018) Mulheres que correm com os lobos. São Paulo: Rocco, 2018.

RIBEIRO, Djamila (2017). Lugar de fala, feminismos plurais. Belo Horizonte: Letramento,2017.

RIBEIRO, Djamila (2020). Pequeno Manual Antirracista, São Paulo: Cia das Letras, 2020.

SANTOS, Boaventura de Sousa; ARAÚJO, Sara & BAUMGARTEN, Maíra (2016). As epistemologias do Sul num mundo fora do mapa. In: Sociologias, ano 18, n. 43, set/dez 2016. (p. 14-23), 2016.

STRAZZACAPPA, Márcia (2008) "Repertório cultural de profes- soras da rede pública de ensino da Região Metropolitana de Campinas (RMC)", Relatório de pesquisa não publicado. Faculdade de Educação, Unicamp. 2008.

STRAZZACAPPA, Márcia (2012a) "Invertendo o jogo: a arte como eixo na formação de professores".http://35reuniao. anped.org.br/images/stories/trabalhos/GT24%20Trabalhos/ GT24-1335_int.pdf, Acesso em 16 de maio de 2022.

STRAZZACAPPA, Márcia (2012b) O encontro com a arte: formando e transformando o repertório de professores. ECCOS, Revista Científica (OnLine) v. 28, p.81-92, 2012.

STRAZZACAPPA, Márcia (2015) Sobre Danças, andanças e mudanças: trajetórias e memórias de uma artista docente. Campinas: Librum, 2015.

STRAZZACAPPA, Márcia (org.) (2021a) Fazer, Pensar e Ensinar artes cênicas: epistemologias do extremo leste do país. Campinas: Papirus, 2021.

STRAZZACAPPA, Märcia. (2021b) O riso é coisa séria. Com a palavra: Dona Clotilde! in https://www.fe.unicamp.br/fe-publica/ publicacoes/o-riso-e-coisa-seria-com-a-palavra-dona-clotilde. acesso em 16 de maio de 2022.

YUNES, Virgínia e LEITE, Maria Isabel (2009) Cartas entre Marias: uma viagem à Guiné Bissau. Florianópolis: Evoluir, 2009.

Downloads

Publicado

2023-04-05

Como Citar

STRAZZACAPPA HERNANDEZ, Márcia Maria. Reaprender e Desaprender. Revista NUPEART, Florianópolis, v. 27, n. 1, p. 168, 2023. DOI: 10.5965/10.5965/235809252612022e2176. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/nupeart/article/view/23193. Acesso em: 15 abr. 2024.