Transver o mundo: linguagens criativas de crianças em situação de confinamento

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/23580925242020013

Resumo

Estamos vivendo uma crise epidemiológica, o COVID-19, o qual nos impõe o confinamento social. Nesse contexto, nos interessa perceber como as crianças estão habitando a casa. Apresentamos em três sessões, fragmentos de encontros com três crianças, que nos convidam ao olhar sensível que admira, valoriza e potencializa as manifestações infantis nesse espaço-tempo de restrição. Pretendemos dar a ver como as crianças estão interagindo com o mundo a partir de seus quintais: quintais sala, quintais varandas, quintais janelas.
Um convite para que possamos olhar para as minúcias da vida cotidiana com as crianças e com elas transver o mundo. Assim, em parceria com autores que falam da arte, da sensibilidade estética, das potencialidades da infância, se constitui esse texto-convite. A pesquisa (auto)biográfica foi assumida como pressuposto metodológico.

Biografia do Autor

Cristiana Callai, Universidade Federal Fluminense - UFF

Pedagoga. Mestre e Doutora em Educação. Professora do Programa de Pós-graduação em Ensino - UFF.

Greice Duarte de Brito Silva, Professora da Educação Básica no Colégio Universitário Geraldo Reis (COLUNI - UFF)

Pedagoga. Mestre em Educação. Doutoranda na linha de Linguagem, Cultura e Processos Formativos -UFF.

Marta Nidia Varella Gomes Maia, Universidade Federal Fluminense - UFF

Pedagoga. Mestre e Doutora em Educação. Professora do Departamento Sociedade, Educação e Conhecimento - UFF

Referências

ALBANO, Ana Angélica. Agora eu era o herói: imaginação e expressão artística na primeira infância. Revista Digital do LAV. vol. 11, n. 2, p. 09 - 19. Santa Maria, 2018.

BARROS, Manoel de. Memórias inventadas. A infância. São Paulo: Planeta, 2008.

BARROS, Manoel de. Eu sou o rascunho de um sonho. In: MÜLLER, Adalberto (org.) Manoel de Barros. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2010.

BENJAMIN, Walter. Obras Escolhidas: magia e técnica, arte e política. São Paulo: Editora Brasiliense, 1994.

BENJAMIN, Walter. Reflexões sobre a criança, o brinquedo e a educação. São Paulo: Editora 34, 2007.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Abordagens metodológicas na pesquisa biográfica. Revista Brasileira de Educação. v. 17, n. 51, p. 523-536, 2012.

EISNER, Elliot. O que pode a educação aprender das artes sobre a prática da educação? Currículo sem Fronteiras. v. 8, n. 2, p. 5-17, 2008. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/

HOLM, Anne Marie. Eco-arte com crianças. São Paulo: AV Form, 2015.

MOURA, Maria Teresa J. A brincadeira como encontro de todas as artes. In: CORSINO, Patrícia. Educação Infantil: cotidiano e políticas. Campinas: Autores Associados, 2009.

OSTETTO, Luciana. Educação infantil e arte: sentidos e práticas possíveis. Cadernos de Formação da UNIVESP. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2011.

PASSEGGI, Maria da Conceição et. al. (orgs.). Pesquisa auto (biográfica) em educação: infâncias e adolescências em espaços escolares e não-escolares. Natal, RN: EDUFRN, 2018.

Downloads

Publicado

2020-12-22

Como Citar

CALLAI, C.; SILVA, G. D. de B.; MAIA, M. N. V. G. Transver o mundo: linguagens criativas de crianças em situação de confinamento. Revista NUPEART, Florianópolis, v. 24, p. 13-28, 2020. DOI: 10.5965/23580925242020013. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/nupeart/article/view/18429. Acesso em: 22 set. 2021.