A ideia de uma moda brasileira na imprensa: reflexões decoloniais no espaço transatlântico

Autores

  • Everton Vieira Barbosa Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.5965/25944630822024e5472

Palavras-chave:

imprensa, moda brasileira, estudos decoloniais

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar os discursos publicados na imprensa no século XIX e primeira metade do século XX sobre a ideia de uma moda brasileira. Para isso, optou-se pela perspectiva histórica para compreender como as transformações no contexto nacional e internacional contribuíram para o desenvolvimento dessa narrativa e, consequentemente, a criação e difusão de vestimentas caracterizadas como nacionais. Tendo como base a perspectiva decolonial, deu-se evidência à publicação das críticas que eram feitas à circulação transatlântica de modas europeias, em especial à francesa, e, em seguida, foram apresentados elementos tidos como necessários para a criação de uma moda nacional. Com isso, é possível observar que, para além do aspecto geográfico, a difusão da ideia de uma moda brasileira na imprensa também dependia de um conjunto de fatores externos e internos. Assim, apesar de a noção decolonial só aparecer na segunda metade do século XX, nota-se como as críticas à dependência estrangeira e às reivindicações por uma moda que represente a identidade brasileira já eram abordadas na imprensa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Everton Vieira Barbosa, Universidade Federal Fluminense

Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Fluminense (UFF). Bolsista CAPES.

Referências

A ESTAÇÃO. Rio de Janeiro, Ano VIII, n° 1, 15 de janeiro de 1879, p. 1. Hemeroteca digital brasileira (HDB).

A NOITE. Rio de Janeiro, 4° ano, n. 1083, 29 dez. 1914, p. 4; 8° ano, n. 2232, 04 mar. 1918, p. 2. HDB.

A RUA. Rio de Janeiro, 4° ano, n. 200, 24 jul. 1917, p. 5. HDB.

A VERDADE: Jornal Miscellanico. Rio de Janeiro: Typographia Commercial de P. Gueffier, 3° ano, n° 331, samedi, 19 juillet 1834, p. 3. HDB.

ASTRO DE MINAS. São João del Rei: Typographia do Astro de Minas, 8° ano, n° 1024, terça-feira, 10 jun. 1834, p. 4. Hémérothèque numérique brésilienne.

CARETA. Rio de Janeiro, n. 1712, 1941, p. 31. HDB.

CARIOCA. Rio de Janeiro, 5° ano, n. 207, 30 set. 1939, p. 47. HDB.

CORREIO DA MANHÃ. Rio de Janeiro, 18° ano, n. 7161, 05 out. 1918, p. 12. HDB.

CORREIO PAULISTANO. São Paulo, 103° ano, n. 30846, 20 out. 1956, p. 4, 2º caderno. HDB.

DIÁRIO CARIOCA. Rio de Janeiro, 25° ano, n. 7439, 02 out. 1952, p. 12. HDB.

DIÁRIO DE NOTÍCIAS. Rio de Janeiro, ano V, n° 1354, 26 de fevereiro de 1889, p. 2. HDB.

FROU-FROU. Rio de Janeiro, 3° ano, n. 32, jan. 1926, p. 52. HDB.

GAZETA DA TARDE. Rio de Janeiro, ano I, n° 22, 03 de agosto de 1880, p. 2. HDB.

GAZETA DO RIO DE JANEIRO. Rio de Janeiro, Impressão Régia, nº 11, quarta-feira, 05 fev. 1817, p. 04; nº 85, quarta-feira, 23 out. 1816, p. 04; n° 93, quarta-feira, 20 nov. 1816, p. 04. HDB.

GUIMARÃES, M. F. de A. Das Folhas Inglezas do Mez de Agosto. In ROCHA, Frei T. da. Gazeta do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Impressão Régia, nº 97, quarta-feira, 05 dez. 1810, p. 1. HDB.

O PATRIOTA. Rio de Janeiro: Impressão Régia, nº 5, set./out 1814, pp. 88-89. HDB.

JORNAL DO COMMERCIO. Rio de Janeiro, ano XXXV, n. 155, 05 de junho de 1860, p. 2. HDB.

LANCEY, S. de. La mode et les modes. Les Modes: revue mensuelle illustrée des Arts décoratifs appliqués à la femme. Paris, n. 165 hors-série, Paris, noël 1915, p. 30. BnF.

LOPES, Frei M. do S. A paixão das Senhoras pelas modas. O Carapuceiro. Recife, 2º ano, n. 9, sábado, 29 mar. 1834, pp. 03-04. HDB.

LOU, M. Figurinos perdidos. Correio da Manhã. Rio de Janeiro, 41° ano, n. 14605, 14 jun. 1942, p. 27. HDB.

MONITOR CAMPISTA. Rio de Janeiro: Typographia Patriotica de Parahyba e Alypio. 1° année, n° 55, mercredi, 23 juillet 1834, p. 4. HDB.

NOVO CORREIO DAS MODAS. Rio de Janeiro: Typographia Universal de Laemmert, 1852, jan-jun. pp. 13-14. HDB.

O CHERUBIM. Rio de Janeiro, ano III, vol. II, n° 26, 06 de março de 1887, p. 3. HDB.

O CRUZEIRO. Rio de Janeiro, 16° ano, n. 4, 20 nov. 1943, p. 104 HDB.

O FLUMINENSE. Rio de Janeiro, ano II, n° 236, 12 de novembro de 1879, p. 2. HDB.

O JORNAL DAS SENHORAS. Rio de Janeiro, 2° ano, n° 72, 15 maio 1853, p. 01. HDB.

O MALHO. Rio de Janeiro, 32° ano, n. 24, 16 nov. 1933, p. 34. HDB.

PLANCHER, P. Modas. In: CARNEIRO, J. A. O Mentor das Brasileiras. São João del Rey: Typographia Astro de Minas, n. 1, segunda-feira, 30 nov. 1829, p. 7. HDB.

MODAS. O Espelho Diamantino. Rio de Janeiro: Typographia de Pierre Plancher, n. 3, segunda-feira, 15 out. 1827, pp. 12 e 14. HDB.

REVISTA DA SEMANA. Rio de Janeiro, 16° ano, n. 39, 04 nov. 1916, p. 33; 41° ano, n. 6, 10 fev. 1940, p. 3. HDB.

SEMANA ILUSTRADA. Rio de Janeiro, ano VIII, n° 375, 16 de fevereiro de 1867, p. 3. HDB.

ÚLTIMA HORA. Rio de Janeiro, 7° ano, n. 2225, 30 set. 1957, p. 04, tabloide. HDB.

ALLMAN, J. Fashioning Africa: Power and the Politics of dress. Bloomington: Indiana University Press, 2004.

ANDRADE, R. M. de; KARAJÁ, T. K.; KARAJÁ, W.; CALAÇA, I. M. G. D. Os vestires plurais dos povos originários: uma proposta intercultural e transdisciplinar. dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, [S. l.], n. 40, p. 8–16, 2024.

BELTRÁN-RUBIO, L. Investigar la moda indígena en Abya Yala: aprendizajes de los estudios del arte nativo-americano. dObra[s] - revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, n. 40, p., 115-130, 2024.

BARD, C. Une histoire politique du pantalon. Paris: Éditions du Seuil, 2010.

BICALHO, P. S. dos S. Se pinta e se veste: a segunda pele indígena. dObra[s] - revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, v. 11, n. 23, p. 88-99, 2023.

BONADIO, M. C. A Fenit é um espetáculo: a importância dos shows da Rhodia na primeira fase da feira nacional da indústria têxtil (1958-1970). In: I Colóquio Nacional de Moda, 2005, Ribeirão Preto. Anais do I Colóquio Nacional de Moda, 2005a.

BRAZILIAN fashion and the ‘exotic’. International journal of fashion studies, v. 1, p. 57-74, 2014a.

MODA e publicidade no Brasil nos anos 1960, 1° ed., São Paulo, nVersos, 2014b.

O CORPO vestido. In: MARQUETTI, F.; FUNARI, P. P. (Org.). Sobre a pele: imagens e metamorfose do corpo. V. 1, 1° ed. São Paulo: Intrínseca, 2015, p. 179-206.

O FIO sintético é um show! Moda, política e publicidade; Rhodia S.A. 1960-1970. Tese (Doutorado em História). Universidade Estadual de Campinas – Unicamp, Campinas, 2005b.

BOURDIEU, P. Sur le pouvoir symbolique. Annales. Economies, sociétés, civilisations, 32° année, n° 3, 1977, pp. 405-411.

CARELLI, M. Cultures croisées. Histoire des échanges culturels entre la France et le Brésil de la découverte aux tempos modernes. Paris: Nathan, 1993.

CASARIN, C.; ROSA JÚNIOR, J. D.; SANTOS, H.; COSTA, C. A.; MEDRADO, M. A moda e a decolonialidade: encruzilhadas no sul global. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 6, n. 2, p. 01–12, 2022.

CONIBERE, A. Modern fabrics for a modernising country – Rhodia synthetics fibres and the French connection with a “national fashion” of Brazil, 1959-1969, Dissertation (History of Design), London, V&A/RCA MA, 2023.

CRANE, D. Fashion and its social agendas: class, gender, and identity in clothing. Chicago: The University of Chicago Press, 2000.

DELSON, R. M. Algumas reflexões teóricas sobre a traje indígena no Brasil colônia. dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, n. 40, p. 51-66, 2024.

EPAMINONDAS, N. Caminhos decoloniais nos estudos de moda: raça, gênero e um conceito em revisão. dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, [S. l.], n. 40, p. 266–292, 2024.

FANON, F. Racismo e cultura. In Sanches, M. R. (Org.), Malhas que os impérios tecem. Textos anticoloniais, contextos pós-coloniais, Lisboa, Edições 70, 2011.

GOIS, M. R. de.; NOVELLI, D. O design lento na prática colaborativa de design de moda com mulheres artistas Kaingang: tensões a partir da perspectiva decolonial. dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, [S. l.], n. 40, p. 88-114, 2024.

GUIMARÃES, V. Revistas francesas no Brasil. Caminhos da modernidade: catálogos e mediadores (Rio de Janeiro e São Paulo, séculos XIX e XX). Territórios & Fronteiras, Cuiabá, vol. 9, n. 2, jul-dez. 2016, pp. 16-42.

JANSEN, A. Fashion and the Phantasmagonia of Modernity: An Introduction to Decolonial Fashion Discourse. Fashion Theory, vol. 24, 2020, pp. 815-836.

KAISER, S. B.; McCULLOUGH, S. R. Entangling the Fashion Subject Through the African Diaspora: from Not to (K)not in Fashion Theory. Fashion Theory, vol. 14, n. 3, 2010, pp. 361-386.

MAIA, A. Notas sobre História da Moda e da Indumentária no Brasil e possíveis aproximações com perspectivas decoloniais. dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, [S. l.], n. 34, p. 200–224, 2022.

MOREIRA, V. M. L. Colonialismo, policiamento dos costumes e protagonismo indígena (Espírito Santo, 1750-1822). In: SOUZA, F. F. de; WITTMANN, L. T. (Orgs.). Protagonismo indígena na história. Tubarão, SC: Copiart; Erechim, RS: UFFS, 2016, p. 87-112.

NEEDELL, J. Belle Époque Tropical: sociedade e cultura no Rio de Janeiro na virada do século. (Trad. Celso Nogueira), São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

NEIRA, L. G. A invenção da moda brasileira. Caligrama (ECA/USP), v. 4, p. 1-11, 2008.

PORTO-GONÇALVES, C. W. Apresentação da edição em português. In: LANDER, E. (Org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: Colección Sur Sur, CLACSO, 2005.

PRADO, L. A. do. Indústria do vestuário e moda no Brasil do século XIX a 1960: da cópia e adaptação à autonomização subordinada. Tese (Doutorado em História Econômica). Universidade de São Paulo – USP, São Paulo, 2019.

QUIJANO, A. Colonialidad y modernidade/Racionalidad. Perú Indíg., 13 (29), 1992, pp. 11-20.

SANT’ANNA, D. B. História da beleza no Brasil. São Paulo: Contexto, 2014.

SANTOS, H. H. de O. Uma análise teórico-política decolonial sobre o conceito de moda e seus usos. Moda Palavra, v. 13, n° 28, 2020, pp. 164-190.

MEDRADO, M. Moda e decolonialidade: colonialismo, vestuário e binarismo. Revista TOMO, v. 42, p. 1-15, e1754, 2023.

SOUZA, G. de M. e S. O espírito das roupas: a moda no século dezenove. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

SOUZA, P. M. Visualidade da escravidão: representações e práticas de vestuário no cotidiano dos escravos na cidade do Rio de janeiro Oitocentista. Tese (Doutorado em História Social da Cultura). Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC), Rio de Janeiro, 2011.

TARDE, G. Les lois de l’imitation. Paris: Éditions Kimé, 1993.

VENANCIO, G.; VIANNA, L.; SECRETO, M. V. (Orgs.). Sujeitos na História: perspectivas e abordagens. Niterói, RJ: Eduff, 2017.

WALLERSTEIN, I. Análise dos sistemas mundiais. In: GIDDENS, A.; TURNER, J. (Org.). Teoria social hoje. São Paulo: Ed. Unesp, 1999.

Publicado

2024-06-19

Como Citar

VIEIRA BARBOSA, Everton. A ideia de uma moda brasileira na imprensa: reflexões decoloniais no espaço transatlântico. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 8, n. 2, p. 1–34, 2024. DOI: 10.5965/25944630822024e5472. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/25472. Acesso em: 25 jul. 2024.