Experimentações estéticas: o sentido de se compor professor

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/25944630812024e4956

Palavras-chave:

experiência estética, professor, ensino de arte, formação

Resumo

Na entrevista realizada com a professora doutora Silvia Sell Duarte Pillotto, refletimos sobre inquietações e percepções ao se compor professora, tendo como referência as experiências estéticas, o afeto e as relações nas suas vivências educacionais. A entrevista em formato de diálogos, expõe nossas inquietações no cotidiano de ser e estar professor, buscando contemplar o campo educacional, o olhar para o educador das artes visuais e educadores como um todo. Nossas inquietações estão relacionadas à formação de um professor, a partir da perspectiva dos três educadores que fazem parte dessa pesquisa. Preocupados com nossa formação e a composição da docência em arte, nossas reflexões estão pautadas na potência para as experimentações estéticas ao compor um professor. Dão corpo e voz para essa entrevista, o diálogo sensível e as visões sobre professor-formação, professor-escola, professor-sensibilidade e a estética nas experimentações, na composição de sua formação e pesquisa, atravessando nossos afetos e processualidade, na busca de compor-nos professores e pesquisadores ativos nos espaços escolares em que atuamos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jade Katchiri Brusco Gomes, Universidade do Estado de Santa Catarina

Mestranda na linha de Ensino das Artes Visuais pelo Programa de Pós-Graduação em Arte Visuais/ PPGAV da Universidade do Estado de Santa Catarina/UDESC, especialista em Museus, Galerias e Arquivos pela Universidade Positivo (2020), graduada em Licenciatura em Artes Visuais pela Faculdade de Artes do Paraná (2019) e Licenciatura em Pedagogia pela FAEL (2022). É professora de ensino fundamental, atelierista e ilustradora.

Eriel Lahn, Universidade do Estado de Santa Catarina

Graduado em Artes Visuais pela Universidade de Caxias do Sul (RS). Especialista em Tecnologias na Aprendizagem, pelo Centro Universitário Senac Santo Amaro(SP) e em Docência Básica e Profissional pelo Instituto Federal. É ator profissional, com experiência artística nas linguagens teatral e da dança com grupos da serra gaúcha em atuação, direção e produção. Sua atuação docente é vinculada atualmente com a rede formal de ensino do estado de Santa Catarina e privada no ensino de Arte. Com ensino informal atua como oficineiro de teatro infantil e adolescente, e de atelier de pintura e desenho.

Lilian Oenning, Universidade do Estado de Santa Catarina

Mestre em Tecnologias da Informação e Comunicação pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC em 2022. Mestranda em Educação na Facultad de Ciencias de La Educación da Universidad de La Empresa (Uruguai). É especialista em Tecnologias para a Educação Profissional pelo Instituto Federal de Santa Catarina - IFSC e Metodologia do Ensino de Arte pela Faculdade de Educação São Luís em 2022. Graduada em Artes Visuais pela Universidade do Extremo Sul Catarinense em 2005 e segunda licenciatura em Pedagogia na mesma instituição, em 2017. É professora da educação básica no município de Meleiro-SC, onde também atuou como Diretora de Cultura entre 2008 e 2011.

Referências

DELEUZE, Gilles; Guattari, Félix. O que é a filosofia? Tradução: Bento Prado Jr. e Alberto Alonso Muñoz. Rio de Janeiro: Editora 34, 3ª ed. 2010.DOSSE, François. Gilles Deleuze e Félix Guattari: biografia cruzada. Tradução de Fatima Murad. Porto Alegre: Artmed, 2010

MEIRA, Marly Ribeiro; PILLOTTO, Silvia Sell Duarte. Arte, afeto e educação: a sensibilidade na ação pedagógica. Porto Alegre, RS. Ed. Zouk, 2022.

OSTROWER, Fayga. Universos da arte. 24. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

SPINOZA, Benedictus. Ética. Tradução e Notas: Tomaz Tadeu. Belo Horizonte, MG. Editora: Autêntica, 2013.

Downloads

Publicado

2024-02-01

Como Citar

GOMES, Jade Katchiri Brusco; LAHN, Eriel; OENNING, Lilian. Experimentações estéticas: o sentido de se compor professor. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 8, n. 1, p. 1–11, 2024. DOI: 10.5965/25944630812024e4956. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/24956. Acesso em: 13 abr. 2024.