Ações extensionistas em tempos de pandemia: elaboração de matérias para o ensino de línguas (português/Libras) aos alunos surdos do ensino fundamental II

Autores

Palavras-chave:

ações extensionistas, ensino de portugês para surdos, adaptação de atividades, ensino

Resumo

A proposta do presente artigo é apresentar o modo como as atividades de um projeto de extensão universitária, cujo objetivo principal é produzir recursos e materiais didáticos para o ensino de língua portuguesa como L2 para alunos surdos, foram adaptadas durante os dois anos de pandemia de Covid-19, situação sanitária que assolapou as relações sociais e, em consequência, as atividades acadêmicas no Brasil e no mundo. Todas as atividades do projeto, anteriormente planejadas no modelo presencial, precisaram passar por um processo de reconfiguração que atendesse tanto as demandas do projeto como as possibilidades tecnológicas existentes naquele momento. Observaram-se pontos positivos e negativos nas adaptações que se fizeram necessárias. Por fim, verificou-se que algumas atividades adaptadas, já que bastante produtivas, podem ser mantidas nos planejamentos futuros das ações extensionistas do projeto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angela Corrêa Ferreira Baalbaki, Rio de Janeiro State University

Doutora em Letras pela Universidade Federal Fluminense (2010) e mestre em Letras pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2002). É professora do Departamento de Estudos da Linguagem, do Instituto de Letras, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e professora do Programa de Pós-Graduação em Letrsa da mesma universidade. Integra os seguintes grupos de pesquisa: Discurso, historicidade e subjetividade: inconsciente e ideologia (UFF), PraLinS: Práticas de Linguagem e Subjetividade (UERJ). Desenvolve pesquisas na área de Análise de Discurso de linha francesa e História das Ideias Linguísticas com ênfase nos seguintes temas: formação de professores de línguas; processo de gramatização de línguas; ensino de Língua Portuguesa como Língua Estrangeira e como Segunda Língua para alunos surdos; discurso de divulgação científica. Alguns artigos recentes: “A divulgação científica e o discurso da necessidade” (Letras-UFSM, 2014) “Discurso sobre criança: a questão do ludicismo” (Gragoatá, 2013); “Análise discursiva de revista de divulgação científica: o lugar da memória do futuro” (Revista do GEL, 2012).

Joice Bianca Marques Leite Pinto, Rio de Janeiro State University

Pós graduanda em Neuropsicopedagogia pela UNIABEU; Graduada em Letras/LIBRAS pela UFRJ (2019); Pós graduada em Pedagogia Empresarial pelo Instituto A Vez do Mestre(AVM) Cândido Mendes (2008); Graduada em Normal Superior (com ênfase na educação de jovens e adultos) pelo Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro (2006). Desde 2012 sou professora (concursada) do Polo de Surdos da Prefeitura Municipal de São João de Meriti. Tenho experiência na educação de surdos em sala de recurso, alfabetização de crianças e adultos surdos. Atuei como professora de LIBRAS convidada no curso extensão do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) e Polo de São João de Meriti (2019) e atuo como professora de LIBRAS particular. Sou bolsista Proatec do projeto Estudos sobre bilinguismo: elaboração de materiais para o ensino de línguas para alunos surdos da UERJ.

Ana Beatriz Reis Guimarães, Rio de Janeiro State University

Ana Beatriz Reis Guimarães é graduanda em Letras Português / Literaturas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Em 2019, foi mediadora estagiária da educação inclusiva na Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro. Atualmente é bolsista de Iniciação Científica pelo CNPq, atuando no projeto Uma proposta bilíngue para o ensino de línguas para alunos surdos, sob orientação da Professora Drª Angela Baalbaki.

Pedro Henrique Goering Rodrigues da Costa , Rio de Janeiro State University

Graduação em andamento em Letras - Língua Portuguesa na Universidade do Estado do Rio de Janeiro -  UERJ. É bolsista do CETREINA - UERJ.

Milena de Souza Caldas Pinho, Rio de Janeiro State University

Graduanda em Letras Inglês/Literaturas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Na extensão, é integrante voluntária do projeto Neurociência da Linguagem: propostas educacionais/ENELING e bolsista de Iniciação Científica (FAPERJ) do projeto Produção de materiais de ensino de línguas para alunos surdos: teoria e prática. Possui interesse de estudo em aquisição de linguagem, com ênfase em psicolinguística, e, também, em questões de ensino e aprendizagem de Língua Inglesa e de português como segunda língua (PL2) para estrangeiros e para surdos.

Vitória Muniz Amaro, Rio de Janeiro State University

Atualmente graduanda em letras na Universidade do Rio de Janeiro. Bolsista do projeto de extensão coordenado por Angela Baalbaki: "Estudos sobre bilinguismo: elaboração de materiais para o ensino de português para alunos surdos."

Manoella Cunha de Boaventura , Rio de Janeiro State University

Graduação em andamento em Letras: Inglês e Literaturas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. É bolsista de extensão RECURSOS E MATERIAIS PARA O ENSINO DE PORTUGUÊS PARA ALUNOS SURDOS.

Referências

BRITO, L. F. Por uma gramática de línguas de sinais. Rio de Janeiro: TB - Edições Tempo Brasileiro, 1995.

CASTRO, N. P. A tradução de fábulas seguindo aspectos imagéticos da linguagem cinematográfica e da língua de sinais. 2012. 165 f Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis SC: 2012.

LEBEDEFF, T. B. Vídeos como objetos de aprendizagem para o ensino de línguas: uma dis-cussão na perspectiva de aprendiz de Língua de Sinais Britânica. Veredas - Revista de Estudos Linguísticos, v. 21, p. 129-143, 2017.

LEBEDEFF, T. B. et al. Produção de vídeos para o ensino de Libras: Projeto Obalibras. In: VIERA-MACHADO, L. M. C. et al. (Org.). Pesquisas em educação de surdos, tradução, interpretação e linguística de línguas de sinais: tecendo redes de amizade e problematizando as questões do nosso tempo. Campos dos Goytacazes: Brasil Multicultural, 2018, p. 189-197.

ZANELLATO, D.; SILVA, E. C. P. O uso de recursos visuais na educação de surdos. In: Proocedings - I Encontro do Centro de ensino, pesquisa e extensão sobre educação de surdos e Libras -Ceslibras - e V Encontro - Serviço de apoio pedagógico: contribuições para a educação inclusiva - Sape, 2015. Acesso em 25 de junho de 2021. Disponível em http://www3.fe.usp.br/secoes/inst/novo/agenda_eventos/inscricoes/PDF_SWF/43587.pdf.

Downloads

Publicado

2022-12-23

Como Citar

BAALBAKI, A. C. F.; PINTO, J. B. M. L.; GUIMARÃES, A. B. R.; COSTA , P. H. G. R. da; PINHO, M. de S. C.; AMARO, V. M.; BOAVENTURA , M. C. de. Ações extensionistas em tempos de pandemia: elaboração de matérias para o ensino de línguas (português/Libras) aos alunos surdos do ensino fundamental II. Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura, Florianópolis, v. 6, n. 2, p. 23-38, 2022. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22223. Acesso em: 6 fev. 2023.