Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao <p>Periódico da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Comunidade da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), que divulga a produção extensionista da Udesc e de outras Instituições.<br /><strong>Periodicidade</strong>: semestral<br /><strong>Ano de criação</strong>: 2006</p> pt-BR cidadaniaemacao@udesc.br (Ana Maria Pereira) cex.reitoria@udesc.br (Elimáry Martins) sex, 01 jul 2022 00:20:29 -0300 OJS 3.2.1.1 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 A DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA PELO AUDIOVISUAL PARA A CONSERVAÇÃO AMBIENTAL DA BIODIVERSIDADE BRASILEIRA EM TEMPOS DE COVID-19 https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/21459 <p>O presente artigo objetivou relatar as experiências do projeto frente às adversidades enfrentadas durante o ano 2020 e a COVID-19, tendo enfoque na divulgação científica por meio das mídias sociais audiovisuais. Dessa forma, há a produção de material para uma conscientização da importância da preservação da biodiversidade da fauna brasileira visando atingir um público geral. A divulgação científica é um dos meios de difusão da pesquisa científica, podendo o mesmo ser, por exemplo, através da mídia audiovisual como documentários e vídeos. Tal difusão objetiva proporcionar através do audiovisual uma sensibilização da sociedade em geral, trazendo a biodiversidade um pouco mais próxima do receptor, principalmente devido ao atual momento pandêmico. O projeto procura transpassar os muros da universidade, divulgando a biodiversidade brasileira, sempre utilizando imagens de animais de vida livre e alcançando para além do meio acadêmico utilizando-se da internet.</p> Sávio Freire Bruno, Nathália Azeredo Pereira Barros Lima, Giovana Mendes Guedes, Douglas Vieira Barboza, Karina Serrão da Cunha, Bianca Rossi Duque, Brenda Lima Porto Tardan, Hannah Fontes Garcia dos Santos, Victória de Mello Silva, Eduardo de Mattos Sánchez Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/21459 sex, 01 jul 2022 00:00:00 -0300 CIDADANIA SEM FRONTEIRAS: UM TRABALHO MULTIDISCIPLINAR COM POPULAÇÕES EM SITUAÇÃO DE MIGRAÇÃO OU REFÚGIO https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22097 <p><strong>Resumo: </strong>O presente relato tem como objetivo apresentar as ações desenvolvidas em um projeto de extensão da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) em Campo Grande/MS, cujo denomina-se “Cidadania sem fronteiras”. Para tanto, para uma melhor organização, dividimos o texto em três seções. Sendo que na primeira seção, tecemos algumas discussões acerca do conceito e da importância da extensão universitária. Posteriormente, na segunda seção, apresentamos características do projeto “Cidadania sem fronteiras” e na terceira seção, apresentamos alguns dos resultados obtidos com o projeto ao longo do ano de 2021. Sabemos que a temática da migração e do refúgio está em pauta em diversas pesquisas, meios de comunicações e iniciativas governamentais e sociais, no entanto, o índice de migrantes e refugiados tem crescido significativamente nos últimos anos no mundo, neste sentido, o projeto oportuniza a disseminação de informações sobre a temática da migração, a fim de ampliar as discussões sobre a migração e o refúgio não somente na extensão, mas também ampliar este diálogo para o ensino e a pesquisa. Acreditamos que as atividades de extensão possibilitam um espaço de aprendizagem que contribui de maneira significativa, tanto para os acadêmicos, como para professores e principalmente para a comunidade atendida. Desta forma, a extensão é vista como um espaço privilegiado para a formação do ser humano, no sentido de prepará-lo para a vida em sociedade, ou seja, não somente preparar para uma área de atuação, mas para enfrentar novos desafios e torná-lo um cidadão consciente.</p> <p><strong>Palavras-chaves:</strong> Migração. Extensão universitária. Cidadania.</p> ANA PAULA ZAIKIEVICZ AZEVEDO, Claudia Diniz de Moraes, Luciane Pinho de Almeida Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22097 sex, 01 jul 2022 00:00:00 -0300 Giro Cultural: conhecendo o nosso patrimônio https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22258 <p>O município de Diamantina/MG recebeu, em 1999, o título de Patrimônio Cultural da Humanidade devido à sua riqueza histórica, cultural e natural. A cidade surgiu a partir do descobrimento das jazidas minerais pelos bandeirantes e, mesmo após o declínio da mineração do diamante, manteve-se com o apuro de uma vida social refinada por bons costumes advindos pelo gosto ao teatro, pela arte, também expressos na arquitetura e na música. Além da sua diversidade cultural existe ainda uma exuberância natural que se espalha pela região através dos rios, cachoeiras, grutas e fontes de águas termais. E nesse contexto, está inserida a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri-UFVJM, criada inicialmente por Juscelino Kubitschek com a Faculdade de Odontologia de Diamantina-FAOD. Sendo assim, devido ao fato de uma significativa parcela dos alunos ingressantes não residir no município, percebeu-se a necessidade de apresentar a cidade e sua história, através de uma visita guiada, oportunizando o conhecimento e, consequentemente, o respeito a esse patrimônio cultural e natural. Nesse sentido, o presente trabalho tem a finalidade de proporcionar ao aluno ingressante na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri-UFVJM, em Diamantina/MG, o conhecimento sobre a história e o patrimônio da cidade através de um <em>tour</em> cultural no centro histórico, por meio de um projeto de extensão em parceria com a pró-reitoria. A forma metodológica decorre da revisão de literatura e documental sobre patrimônio, educação patrimonial e temas afins, como também de uma pesquisa quali-quantitativa através da aplicação de um questionário semiaberto com o objetivo de acompanhar a evolução com relação à participação e interesse dos alunos e de compreender a satisfação e a efetividade do projeto.&nbsp; Dessa forma, o estudo sugere a necessidade de apresentar o projeto de extensão “Giro cultural: conhecendo o nosso patrimônio” através da história de Diamantina e do conhecimento de seus principais atrativos turísticos, bem como a infraestrutura da cidade no que se refere aos hospitais, postos de saúde, serviços públicos dentre outros que possam ser de necessidade e interesse do aluno, além de promover a integração da comunidade estudantil e dos calouros aliando ações de acolhimento e socialização. Por fim, percebe-se a efetividade da ação, tendo em vista o resultado positivo das avaliações quanto à iniciativa da proposta e a satisfação dos participantes pelo conhecimento adquirido através do <em>tour</em> cultural.</p> <p><strong>Palavras chave:</strong> Projeto de Extensão. História. Patrimônio. Diamantina.</p> Max Dutra de Brito, Dra. Fernanda Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22258 sex, 01 jul 2022 00:00:00 -0300 “EXTENSÃO EM CHAMAS” https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22099 <p align="justify"><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: small;">O objetivo deste relato de pesquisa/extensão é apresentar a experiência na construção do livro <em>No ritmo do fogo: contos e memórias da Guerra de Espadas na Bahia </em>a partir do envolvimento articulado da comunidade espadeira de diversos municípios da Bahia, em 2021. A ação originou-se da premiação do <em>Edital N° 01/2020 – Premiação Fundação Pedro Calmon, Prêmio Aldir Blanc</em>, categoria memória. Metodologicamente, foram contactados, via <em>WhatsApp, </em><em>Instagram e Facebook</em>, grupos de espadeiros (as) que compartilharam fotografias familiares e relatos pessoais para a construção do livro. Apoiando-se em seus saberes populares, o livro demonstra que a Guerra de Espadas resiste, mesmo depois de sua criminalização pelos poderes estatais, através de uma tradição que se transforma há mais de cem anos. A atuação política de homens e mulheres espadeiros (as) tem mantido a tradicional prática no tempo presente como um importante pilar identitário entre populares da Bahia.</span></span></p> <p align="justify"><br><br></p> Filipe Arnaldo Cezarinho Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22099 sex, 01 jul 2022 00:00:00 -0300 O CAMINHO SE FAZ CAMINHANDO https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/21596 <p>Objetivou-se relatar a vivência de estudantes que participaram da Liga Interdisciplinar em Saúde Mental. Trata-se de relato de experiência realizado com 35 estudantes que participaram da Liga. Os depoimentos foram organizados em cinco categorias de análise: experiências vivenciadas pelos integrantes da Liga; potências das ligas acadêmicas no processo de formação; articulação entre os três eixos do tripé universitário: extensão, ensino e pesquisa; desenvolvimento de habilidades sociais e emocionais e impasses e limitações do projeto. Os ligantes explanaram desde o aprendizado aprofundado sobre saúde mental até as vivências por meio das extensões da Liga com a comunidade. Os relatos expressam grande desenvolvimento acadêmico, com aquisição de habilidades e competências construídas a partir do ensino, da pesquisa e extensão.&nbsp; Conclui-se que as ligas acadêmicas contribuem de forma efetiva para formação e qualificação dos futuros profissionais.</p> ELIANY NAZARÉ OLIVEIRA, Aline Maria Melo Pinto, Caio San Rodrigues, Lídia Cristina Monteiro da Silva, Emília Nascimento Silva, Sabrina da Silva França, Flávia Regino Oliveira, Ravena Silva do Nascimento Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/21596 sex, 01 jul 2022 00:00:00 -0300 O teatro e a construção do humano https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22191 <p>Relato de um Projeto de Extensão realizado no IFES, <em>campus</em> Venda Nova do Imigrante, denominado “Teatro Mundo”. A proposta teve início no início do ano de 2017, quando o grupo de alunos iniciou, com a mediação da professora, uma série de leituras teóricas e dramáticas. Para a montagem do espetáculo, que ocorreria no final do mesmo ano, a escolha recaiu sobre <em>A farsa da boa preguiça</em>, de Ariano Suassuna, cuja montagem, desde a releitura e a reescrita do roteiro até a cenografia, ficou por conta do grupo. Mais do que a compreensão do sentido que as expressões “teatro” e “espetáculo teatral” comportam, os alunos alcançaram a percepção do quão importantes são essas atividades para nos refinar enquanto humanos; e mais, para nos ensinar a lidar, humanisticamente, com a alteridade que nos completa e que também nos constitui.</p> ADRIANNA MACHADO MENEGUELLI Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22191 sex, 01 jul 2022 00:00:00 -0300 EDUCAÇÃO FÍSICA PARA PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA: https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22157 <p>As imposições expressas por uma determinada sociedade, refletida em forma de agir, pensar e sentir, as quais apresentam-se marcadamente como fatores exteriores ao indivíduo podem exercer um poder imperativo e coercitivo da sociedade sobre eles. Tal perspectiva tem sido observada em pessoas em situação de rua (PSR). Esta pesquisa tem como objetivo uma análise reflexiva da Educação Física, em sua perspectiva pedagógica e sociocultural do corpo em movimento, tendo como base entendimento da PSR a luz do “fato social”. Os estudos que nortearam a pesquisa se fundamentaram em: evidências históricas e socioculturais do corpo na sociedade; aspectos pedagógicos da educação física; e as relações sociais construídas pelas PSR. O estudo utilizou-se de observação direta e elaboração de roteiros. Foram realizadas coleta de dados exploratória, por meio de leituras e análise do contexto social em que seriam realizadas as atividades e observações em contexto prático. A atividade proposta foi a Capoeira, por ser uma manifestação cultural que se aproximou mais das relações históricas e culturais de construção da identidade brasileira. A ação pedagógica atribuída se baseou nos componentes procedimentais, conceituais e atitudinais. Apesar de um repertório motor variado, a luz do “fato social”, foi observado que as PSR não são sequer percebidas pela sociedade. Destaca-se neste contexto, uma ruptura de identidade cultural associada à autoimagem, autoestima abalada e dificuldade de autoafirmação. Isso se reflete como ponto central para a integração social da PSR. Foi observado uma necessidade de um debate mais amplo sobre as possibilidades de estimular um espaço para “escuta” durante as aulas; inserir de forma indireta aspectos atitudinais e conceituais por meio das expressões corporais e músicas como uma forma de trabalhar autoimagem das PSR estudadas. </p> Luis Gustavo Normanton Beltrme, Rita de Cássia Martins Simões Amaral, ; Fabio Aurélio Silva Oliveira, Caroline Piske de Azevedo Mohamed Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22157 sex, 01 jul 2022 00:00:00 -0300