Representatividade de mulheres negras na política: um jogo didático elaborado para as aulas de sociologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2357724X112023e0101

Palavras-chave:

jogo didático, mulheres na política, Lei 10.639/2003, sociologia

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar o produto educacional Representatividade na Política originado do produto educacional de um mestrado profissional em educação. Trata-se de um jogo didático, de cartas e de tabuleiro, que se desenrola em uma Comissão Parlamentar da Câmara das/os Deputadas/os e tem por objetivo conseguir votos nas audiências públicas para aprovações de Projetos de Lei (PL) com temáticas de combate ao racismo. A temática abordada no jogo didático se justifica pelo contexto de desigualdade de gênero e raça, presente no Brasil, que se apresenta como um processo histórico, econômico e social. Essa desigualdade se materializa, entre outros espaços, na política institucional, onde mulheres negras encontram-se historicamente sendo sub-representadas em diversos cargos políticos. O jogo foi elaborado com o intuito de ser aplicado nas aulas de sociologia com estudantes do ensino médio e encontra-se apoiado na educação orientada pelas leis n° 10.639/2003 e 11.645/2008. A ideia inicial de construção do jogo, entre outros motivos, foi de produzir um material didático com a discussão das relações étnico-raciais e o ensino de sociologia. Por meio dele, busca-se oferecer ferramentas que possam ser utilizadas como brechas para atuar no contexto da atual Reforma do Ensino Médio, regulada pela lei federal n° 13.415/2017, em que as áreas do conhecimento vêm perdendo o seu teor científico e crítico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Franciele Brito Barbosa, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano

Mestra em educação, professora substituta de sociologia, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Baiano – IFBAIANO, Itapetinga/Bahia/Brasil.

Elis Cristina Fiamengue, Universidade Estadual de Santa Cruz

Doutora em sociologia, professora titular do departamento de educação, Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, Ilhéus/Bahia/Brasil.

Referências

ALMEIDA, Silvio. Racismo Estrutural. São Paulo: Jandaíra, 2021.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações ÉtnicoRaciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília: Ministério da Educação, 2004.

CARVALHO, Ana Paula; MAÇAIRA, Julia Polessa; AZEVEDO, Gustavo Cravo de. Quiz Antropológico: jogos didáticos e formação de professores. Perspectiva Sociológica, n. 28, p.114-128, 2020.

DOMINGUES, Petrônio. Um" templo de luz": Frente Negra Brasileira (1931-1937) e a questão da educação. Revista Brasileira de Educação, v. 13, p. 517-534, 2008.

FERNANDES, Florestan. A integração do negro na sociedade de classes. 3. ed. São Paulo: Globo, 2008.

GATINHO, Andrio Alves. O movimento negro e o processo de elaboração das diretrizes curriculares nacionais para a educação das relações étnico-raciais. 2008. 178 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2008.

GOMES, Nilma Lino. O movimento negro educador: saberes construídos nas lutas por emancipação. Editora Vozes, 2017.

JACCOUD, Luciana. O combate ao racismo e à desigualdade: o desafio das políticas públicas de promoção da igualdade racial. In: THEODORO, Mário. (Org.). As políticas públicas e a desigualdade racial no Brasil: 120 anos após abolição. p. 131-166, 2008.

LUCKESI, Cipriano. Ludicidade e formação do educador. Revista Entre ideias: Educação, Cultura e Sociedade, v. 3, n. 2, p. 13-23, 2014.

MUNANGA, Kabengele. Uma abordagem conceitual das noções de raça, racismo, identidade e etnia. Palestra proferida no 3º Seminário Nacional Relações Raciais e Educação - Programa de educação sobre o negro na sociedade brasileira, Rio de Janeiro, 2003.

NASCIMENTO, Abdias. In: CAVALCANTI, Pedro Celso Uchôa; RAMOS, Jovelino (Org.). Memórias do Exílio: Brasil 1964-19??:1. De Muitos caminhos. v.1. Lisboa: Editora Arcádia, p. 23-52, 1978.

RAMOS, Luciana de Oliveira et al. Cidades, raça e eleições: uma análise da representação negra no contexto brasileiro. Nota técnica n.1. São Paulo: FGV, 2021.

ROGÉRIO, Radamés de Mesquita. O ensino de sociologia e os jogos didáticos. In: BRUNETTA, Antônio Alberto. et. al. Dicionário do ensino de sociologia. Maceió: Editora Café com Sociologia, 2020.

VASCONCELLOS, Marcelo Simão de; CARVALHO, Flávia Garcia de; ARAUJO, Inesita Soares de. O jogo como prática de saúde. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2018.

Downloads

Publicado

2023-12-30

Como Citar

BARBOSA, Franciele Brito; FIAMENGUE, Elis Cristina. Representatividade de mulheres negras na política: um jogo didático elaborado para as aulas de sociologia. Revista BOEM, Florianópolis, v. 11, p. e0101, 2023. DOI: 10.5965/2357724X112023e0101. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/boem/article/view/24871. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

Discussões sobre produtos educacionais: ensino de ciências, matemática e tecnologias