MAP-TEA: material de apoio para pessoas com Transtorno do Espectro Autista

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2357724X112023e0113

Palavras-chave:

transtorno do espectro autista, comunicação suplementar e alternativa, ensino, aprendizagem

Resumo

A restrição na comunicação é uma das características de pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), fator que pode dificultar seu desenvolvimento no processo de aprendizagem. A Comunicação Suplementar e Alternativa é um recurso que propicia o desenvolvimento comunicacional de crianças com TEA durante sua fase escolar. Dessa forma, a presente pesquisa visa apresentar o processo investigativo desenvolvido com professores especialistas que atuam nas salas de recursos multifuncionais no atendimento de crianças com TEA da rede municipal de educação do município de Umuarama-PR, resultando na produção do material de apoio  em formato de Ebook interativo. Esse material contempla métodos de Comunicação Suplementar e Alternativa utilizados no processo de aprendizagem de alunos com Transtorno do Espectro Autista, com sugestões de atividades pedagógicas para os professores das salas de recursos multifuncionais, com o intuito de propiciar diferentes estratégias de comunicação não verbal para essas crianças, possibilitando assim sua interação com a comunidade escolar em geral, bem como no favorecimento do processo de alfabetização desses alunos a ser utilizado nas Salas de Recursos Multifuncionais da rede municipal de Ensino de Umuarama – Paraná.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patricia Karla da Silva Mantovi, Rede municipal de Umuarama/PR

Mestra em Educação Inclusiva pelo programa de Mestrado Profissional - PROFEI - UNESPAR, Professora da rede municipal de Educação de Umuarama/Paraná/ Brasil.

Eromi Izabel Hummel, Universidade Estadual do Paraná

Doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Professora e vice-coordenadora do Programa de Mestrado Profissional - PROFEI - UNESPAR, Apucarana/Paraná/Brasil.

Referências

ASSOCIAÇÃO PSICOLÓGICA AMERICANA - APA. DSM-V. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. 5º edição. Porto Alegre: Artmed, 2014.

BONOTTO, Renata Costa de Sá. Uso da Comunicação Alternativa no Autismo: um estudo sobre a mediação com baixa e alta tecnologia. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Centro de Estudos Interdisciplinares em novas Tecnologias na Educação. Programa de Pós- graduação em Informática na Educação, Porto Alegre - RS, 2016, 180f.

BRITO, Aída Teresa dos Santos. Prática educativa no AEE: os efeitos do manejo comportamental no uso de comunicação alternativa e ampliada para o favorecimento da comunicação dos alunos com autismo. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Piauí, Teresina-PI, 2016, 250 f.: il.

CAT, Comitê de Ajudas Técnicas. Ata da Reunião VII, de dezembro de 2007. Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (CORDE/SEDH/PR), 2007. Disponível em: <http://www.galvaofilho.net/CAT_Reuniao_VII.pdf> Acesso em: 01 fev 2022.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR – CAPES. Documento de Área. Ensino. 2016. Disponível em: < https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/480/o/DOCUMENTO_DE_AREA_ENSINO_2016_final.pdf>. Acesso em: 17 mar. 2022.

GALVÃO FILHO, Teófilo Alves; MIRANDA, Terezinha Guimarães. Tecnologia Assistiva e salas de recursos: análise crítica de um modelo. In: MIRANDA, Terezinha Guimarães; GALVÃO FILHO, Teófilo Alves (org.). O professor e a educação inclusiva: formação, práticas e lugares. Salvador - BA. Editora da Universidade Federal da Bahia - EDUFBA, 2012, p. 247-266. 491 p.: il. ISBN: 9788523210144.

GALVÃO FILHO, Teófilo. A construção do conceito de Tecnologia Assistiva: alguns novos interrogantes e desafios. In: Revista da FACED - Entreideias: Educação, Cultura e Sociedade, Salvador: Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia - FACED/UFBA, v. 2, n. 1, p. 25-42, jan./jun. 2013, ISSN: 1980-6620.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ªed. São Paulo: Atlas, 2008.

MANTOVI, Patricia Karla da Silva. A comunicação suplementar e alternativa como estratégia de ensino e aprendizagem para alunos com transtorno do espectro autista - TEA. 97f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Estadual do Paraná. Programa de Pós-Graduação em Educação Inclusiva, 2022. Disponível em: https://unespar-my.sharepoint.com/:b:/g/personal/profei_unespar_edu_br/EeJaTnfHpINDuAnWp3X-Dg8BunyMVlxWKqAPPjiBn9agrA?e=ibCagj

MOTA, Janine da Silva. Utilização do Google Forms na pesquisa acadêmica. Revista Humanidades e Inovação, v.6, n.12, 2019. ISSN: 2358-8322.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 18 ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

PERES, Fábio Madeira. Proposta de aplicativo para comunicação aumentativa alternativa a pessoas com transtorno do espectro autista. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal do Rio Grande – FURG, Programa de Pós-graduação em Engenharia de Computação, Rio Grande, RS, Brasil, 2017, 103 f.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. – 2. ed. – Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

RODRIGUES, Viviane, et al. O uso da comunicação suplementar e alternativa como recurso para a interpretação de livros de literatura infantil. Rev. CEFAC. 2016 Maio-Jun; 18(3):695-703. Doi: 10.1590/1982-0216201618313615. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rcefac/a/ctkGknQfjGWNFLsDtNp7MJs/?format=pdf&lang=pt . Acesso em: 01 jun 2022.

Downloads

Publicado

2023-12-30

Como Citar

MANTOVI, Patricia Karla da Silva; HUMMEL, Eromi Izabel. MAP-TEA: material de apoio para pessoas com Transtorno do Espectro Autista. Revista BOEM, Florianópolis, v. 11, p. e0113, 2023. DOI: 10.5965/2357724X112023e0113. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/boem/article/view/24861. Acesso em: 20 abr. 2024.

Edição

Seção

Discussões sobre produtos educacionais: ensino de ciências, matemática e tecnologias