Aula 1 de Pendurela: Como inventar uma docência em matemática pela reescrita de si?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2357724X08172020071

Palavras-chave:

Docência em Matemática, Reescrita de si, Diferença e repetição, Singularidade

Resumo

Derivada de uma pesquisa de doutorado em uma perspectiva que se afasta do estruturalismo e se inspira nas filosofias da diferença, a Aula 1 de Pendurela intenciona mostrar um processo de caráter singular de diferimento de sentidos, de produção de diferença para a invenção de uma docência em matemática, que consiste na repetição da escrita de si. O processo de reescrita constitui-se como uma experimentação filosófica que acontece ao recolher instantaneidades de uma docência em meio à vida coladas no Vidário de Pendurela e que, ao serem reescritas, têm seus clichês raspados, desse modo, criando uma docência outra a partir do arranjamento entre os conceitos de Escrita de si em Foucault e de Repetição em Deleuze. Prescrições de docências-dadas foram desestabilizadas pensando-se a potência de uma docência em meio à vida, que difere continuamente sem se fixar por ser unívoca. Desse modo, mostrou-se a invenção de uma docência em matemática que evidencia os conceitos de devir, vontade de potência e univocidade na problematização dessa invenção pela reescrita de si.

Biografia do Autor

Grace Da Ré Aurich, E.E.E.M. Luiz Maria Ferraz - CIEP (Bagé-RS) Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Doutora em Educação (2017) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS.

Professora da Escola Estadual de Ensino Médio Luiz Maria Ferraz - CIEP/Bagé - RS. 

Pesquisadora do grupo de Pesquisa CNPq - Praktiké - Educação e Currículo de Ciências e Matemática - UFRGS.

Samuel Edmundo López Bello, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

PH. D. Samuel Edmundo Lopez Bello
Professor Titular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Departamento de Ensino e Currículo
Lider do Grupo de Pesquisa CNPq: Praktike

Referências

AURICH, Grace Da Ré. Jogos de verdade na constituição do bom professor de matemática. 2011. 117f. + Anexos + DVD. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

AURICH, Grace Da Ré. Reescrita de Si: a Invenção de uma Docência em matemática. 2017. 152f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

BELLO, Samuel Edmundo López. As práticas curriculares em Matemática que se produzem pelo governo do IDEB. Horizontes, Itatiba, v. 30, n. 2, p. 10-30, jul./dez., 2012. Disponível em: < http://revistahorizontes.usf.edu.br/horizontes/article/download/58/30 >. Acesso em: 30 jun. 2020.

CORAZZA, Sandra. Didática da criação: aula cheia, antes da aula cheia. In: CORAZZA, Sandra (Org.). Didaticário de criação: aula cheia. Porto Alegre: UFRGS, 2012 (Escrileituras cadernos de notas; 3). p. 23 – 27.

CORAZZA, Sandra Mara. O que se transcria em educação? Porto Alegre: UFRGS; Doisa, 2013.

COSTA, Cristiano Bedin da. ; ROSA, Marcele P. . Escrita sobre nada. In: II Seminário Nacional de Filosofia e Educação - Confluências, 2006, Santa Maria. Artigos Completos do II Seminário Nacional de Filosofia e Educação. Santa Maria: Editora Facos, 2006.

DELEUZE, Gilles. Bergsonismo. Trad. Luiz B. L. Orlandi. São Paulo: Editora 34, 2012.

DELEUZE, Gilles. Diferença e repetição. 2ª ed. Rio de Janeiro: Graal, 2006.

DELEUZE, Gilles. Foucault. São Paulo, Brasiliense, 2005.

DELEUZE, Giiles. Francis Bacon: lógica da sensação. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007a.

DELEUZE, Gilles. A imanência: uma vida. Educação e Realidade. v. 27, n. 2, p. 10–18, 2002. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/31079/19291>. Acesso em: 26 abr. 2020.

DELEUZE, Gilles. Nietzsche. Lisboa, Portugal: Edições 70, 2007b.

DELEUZE, Gilles. Nietzsche e a Filosofia. Rio de Janeiro: Editora Rio, 1976.

DELEUZE, Gilles; GUATARRI, Félix. O Que é a filosofia? Rio de Janeiro: Ed. 34, 1992.

FERREIRA, Geraldo Generoso. A escrita de si como labirinto na construção da identidade profissional docente. Revista de Letras Norte@ mentos, v. 4, n. 8, 2012.

FOUCAULT, Michel. A escrita de si. In: FOUCAULT, Michel. O que é um autor? Lisboa: Passagens, 1992. p. 129-160. Disponível em: <http://eps.otics.org/material/entrada-outras-ofertas/livros/a-escrita-de-si-michel- foucault>. Acesso em: 25 mai. 2020.

FOUCAULT, Michel. A ética do cuidado de si como prática de liberdade. In: Ditos e escritos V: Ética, sexualidade, política. MOTTA, Manoel Barros da (org). 2 ed. Tradução Elisa Monteiro e Inês Autran Dourado Barbosa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006. p. 264-287.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade II: O Uso dos Prazeres. Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque. 10. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1984.

JELINEK, Karin Ritter; BELLO, Samuel Edmundo López; SANTOS, Suelen Assunção Santos (Orgs.). Educação Matemática: linguagens, práticas e sujeitos. Porto Alegre: Canto-Cultura e Arte, 2017.

LEMOS, Sandra Monteiro. A “escrita de si” inventando “histórias de vida”. Horizontes, v.27, n. 1, p. 91 – 103, jan./jun. 2009.

LENZI, Giovana da Silva. Prática de Ensino em Educação Matemática: a constituição de práticas pedagógicas de futuros professores de matemática. 2008. 106f. + Anexos. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

LUGLI, Rosário S. Genta; SILVA, Vivian Batista. A escrita de si como alternativa de formação docente: análise de uma experiência. Horizontes, v. 25, n. 1, p.37 - 45, jan./jun. 2007.

MACHADO, Roberto. Deleuze, a arte e a filosofia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2009.

MACHADO, Leila Domingues. O desafio ético da escrita. Psicologia & Sociedade, v. 16, n. 1, p. 146-150, 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/%0D/psoc /v16n1/v16n1a12.pdf>. Acesso em: 10 jun. 2020.

SANCHOTENE, Virgínia Crivellaro. A impossibilidade da permanência: conversas com Foucault e Deleuze. Porto Alegre: CANTO: Cultura e Arte, 2015.

SANTOS, Suelen Assunção. Docenci/çação: do dual ao duplo da docência em matemática. Porto Alegre, 2015. 196 f. Tese (Doutorado em Educação). – Programa de Pós-graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

SANTOS, Suelen Assunção. Experiências narradas no ciberespaço: um olhar para as formas de se pensar e ser professora que ensina matemática. 2009. 123f. Dissertação (Mestrado em Educação) –Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

TADEU, Tomaz. A arte do encontro e da composição: Spinoza + Currículo + Deleuze. Revista Educação & Realidade. v. 27, n.2, jul./dez. 2002. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/25915/15184> Acesso em: 25 jun. 2020.

TADEU, Tomaz; CORAZZA, Sandra; ZORDAN, Paola. Linhas de escrita. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

ZORDAN, Paola. Das maneiras de se escrever uma pesquisa. Revista Digital do Laboratório de Artes Visuais, Santa Maria, v. 7, n. 2, mai./ago. 2014. Disponível em: <http://cascavel.ufsm.br/revistas/ojs-.2.2/index.php/revislav/article/view/15109/pdf_1 >. Acesso em: 11 abr. 2020.

ZOURABICHVILI, François. O Vocabulário de Deleuze. Trad. André Telles. Rio de Janeiro: Relume Dumará/Sinergia: Ediouro, 2009.

Downloads

Publicado

2020-11-30