O processo de construção da acessibilidade atitudinal em cursos da área de saúde de uma universidade comunitária:

contribuições da Psicologia Escolar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/19843178182022e0025

Palavras-chave:

Psicologia Escolar. Educação Inclusiva. Acessibilidade Atitudinal.

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo compreender de que maneira os cursos da área da saúde de uma universidade comunitária do interior do Rio Grande do Sul vêm construindo e incorporando à formação dos estudantes a discussão sobre a acessibilidade atitudinal. Para isto, foram realizadas sete entrevistas semiestruturadas sobre o tema com coordenadores da área da saúde de uma Universidade Comunitária. As entrevistas, gravadas e transcritas com o consentimento dos participantes, foram examinadas a partir da Análise Temática de Conteúdo. Desta análise, resultaram três categorias: 1) Concepções sobre inclusão e acessibilidade atitudinal no ensino superior; 2) As estratégias dos cursos na construção da acessibilidade atitudinal; e 3) Desafios e perspectivas para a construção de uma cultura da acessibilidade dentro da universidade. A partir deste estudo, os coordenadores tiveram a oportunidade de repensar algumas práticas e/ou incorporar estratégias que até antes não haviam pensado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Moises Romanini, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutor em Psicologia Social e Institucional.

Professor Adjunto do Departamento de Psicologia Social e Institucional da UFRGS.

Milena Maceda, Universidade de Santa Cruz do Sul

Graduação em Psicologia (UNISC)

Referências

ALCOBA, Susie de Araújo Campos. Estranhos no ninho: a inclusão de alunos com deficiência na Unicamp, 2008, 231f. Tese (Doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, São Paulo, 2008. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000441387. Acesso em: 12 set. 2016.

ALMEIDA, L. S.; SOARES, A. P. C.; FERREIRA, J. A. G. Adaptação, rendimento e desenvolvimento dos estudantes no ensino superior: construção do questionário de vivências acadêmicas. Methodus: revista científica e cultural, Portugal, v. 3, n. 5, p. 3-20, 2001. Disponível em: https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/12082/1/Almeida%2c%20Soares%20%26%20Ferreira%2c%202001.pdf. Acesso em: 14 abr. 2020.

BISINOTO, C.; MARINHO-ARAÚJO, C. M. Estruturação de um programa de intervenção psicológica na Educação Superior: contribuições do Brasil e de Portugal. In: II CONGRESSO NACIONAL DA RESAPES-AP. Apoio Psicológico no Ensino Superior: Um Olhar sobre o Futuro. Lisboa: RESAPES, 2012. p. 20-30.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Diretoria de Avaliação da Educação Superior. Referências de acessibilidade na educação superior e a avaliação in loco do sistema nacional de avaliação da educação superior (SINAES): Parte I – Avaliação de cursos da graduação. Brasília: MEC, 2013, p. 1-51. Disponível em: http://www.forplad.andifes.org.br/sites/default/files/forplad/Coordenacaonacional/Referenciais%20de%20Acessibilidade%20da%20Educacao%20Superior.pdf. Acesso em: 14 set. 2016.

FERREIRA, S. L. Ingresso, permanência e competência: uma realidade possível para universitários com necessidades educacionais especiais. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 13, n. 1, p. 43-60, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141365382007000100004. Acesso em: 17 set. 2016.

FLEITH, D. S. A Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva: desafios para o Psicólogo Escolar. In: GUZZO, R. S. L.; MARINHO-ARAÚJO, C. M. (Orgs.). Psicologia Escolar: Identificando e Superando Barreiras. Campinas, SP: Editora Alínea, 2011. p. 33-46.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de Pesquisa. Série Educação à Distância. Porto Alegre: UAB/UFRGS, SEAD/UFRGS, 2009.

GIL, A. C. Como classificar as pesquisas? In: GIL, A. C. (Org.). Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002. p. 41-57.

GOLDENBERG, M. Pesquisa qualitativa em ciências sociais. In: GOLDENBERG, M. (Org.). A arte de pesquisar. Rio de Janeiro: Record, 1997. p. 16-24.

LIMA, U. T. S. de. Inclusão do aluno com deficiência no ensino superior em saúde nas universidades públicas do estado de Alagoas: atores, realidades e práticas. Revista Eletrônica de Educação da Faculdade Araguaia, Mato Grosso, v. 7, n. 7, p. 272-289, 2015. Disponível em: http://www.fara.edu.br/sipe/index.php/renefara/article/view/338. Acesso em: 21 ago. 2016.

MACHADO, Adriana Marcondes; ALMEIDA, Izabel; SARAIVA; Luís Fernando O. Rupturas necessárias para uma prática inclusiva, In ANACHE, A. (org.), Educação Inclusiva: Experiências Profissionais em Psicologia. Brasília: Conselho Federal de Psicologia, 2009, p. 21-36.

MARIAN, A. L.; FERRARI, D.; SEKKEL, M. C. Educação Inclusiva no Ensino Superior: Um Novo Desafio. Psicologia, Ciência e Profissão, Brasília, v. 27, n. 4, p. 636-647, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932007000400006. Acesso em: 22 mai. 2016.

MARTÍNEZ, A. M. O que pode fazer o psicólogo na escola? Revista Eletrônica Em Aberto, Brasília, v. 23, n. 83, p. 39-56, 2010. Disponível em: http://www.rbep.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/view/2250. Acesso em: 22 mai. 2016.

MINAYO, M. C. de S. Ciência, Técnica e Arte: o desafio da pesquisa social. In: MINAYO, M. C. de S. (Org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes, 2002. p. 9-30.

MOREIRA, L. C.; BOLSANELLO, M. A.; SEGER, R. G. Ingresso e Permanência na Universidade: alunos com deficiência em foco. Educar em Revista, Curitiba, n. 41, p. 125-146, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602011000300009. Acesso em: 24 mai. 2016.

OLIVEIRA, C. B. E.; ARAÚJO, C. M. M. Psicologia Escolar: Cenários atuais. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 9, n. 3, p. 648-663, 2009. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-42812009000300007. Acesso em: 08 abr. 2017.

PONTE, A. S.; SILVA, L. C. A acessibilidade atitudinal e a percepção das pessoas com e sem deficiência. Caderno de Terapia Ocupacional, São Carlos, v. 23, n. 2, p. 261-271, 2015. Disponível em: http://www.cadernosdeterapiaocupacional.ufscar.br/index.php/cadernos/article/view/851. Acesso em: 01 jun. 2016.

SAMPAIO, S. M. R. A psicologia na educação superior: ausências e percalços. Revista Em Aberto, Brasília, v. 23, n. 83, p. 95-105, 2010. Disponível em: http://www.rbep.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/view/2253. Acesso: 02 ago. 2016.

SANTANA, A. C.; PEREIRA, A. B. M.; RODRIGUES, L. G. Psicologia Escolar e Educação Superior: possibilidades de atuação profissional. Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 18, n. 2, p.229-237, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pee/v18n2/1413-8557-pee-18-02-0229.pdf. Acesso em: 10 set. 2016.

SASSAKI, R. K. Os desafios da educação à inclusão. In: SASSAKI, R. K. (Org.). Inclusão: construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro: WVA, 1997. p. 111-136.

______. Inclusão: acessibilidade no lazer, trabalho e educação. Revista Nacional de Reabilitação (Reação), São Paulo, p. 10-16, 2009. Disponível em: https://acessibilidade.ufg.br/up/211/o/SASSAKI_-_Acessibilidade.pdf?1473203319. Acesso em: 21 set. 2016.

SCHLEICH, A. L. R. Integração na educação superior e satisfação acadêmica de estudantes ingressantes e concluintes: um estudo sobre relações. 2006. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, São Paulo, 2006. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000380399. Acesso em: 10 set. 2016.

UTFPR. Orientações para a Elaboração dos Projetos Pedagógicos de Cursos na UTFPR. Curitiba: UTFPR, 2011. Disponível em: http://www.utfpr.edu.br/curitiba/estruturauniversitaria/diretorias/dirgrad/deped/comites/ccpc/orientacoes-para-a-elaboracao-dos-projetos-pedagogicos-de-cursos-na-utfpr. Acesso em: 20 out. 2016.

VEIGA-NETO, Alfredo; LOPES, Maura Corcini. Inclusão e governamentalidade. Revista Educação Social, Campinas, v. 28, n. 100, p. 947 – 963, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v28n100/a1528100.pdf. Acesso em: 14 set. 2016.

Downloads

Publicado

2022-04-12

Como Citar

ROMANINI, M.; MACEDA, M. O processo de construção da acessibilidade atitudinal em cursos da área de saúde de uma universidade comunitária:: contribuições da Psicologia Escolar. Revista Educação, Artes e Inclusão, Florianópolis, v. 18, p. e0025, 2022. DOI: 10.5965/19843178182022e0025. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/arteinclusao/article/view/16513. Acesso em: 23 maio. 2022.