Inserção e permanência de surdos no mundo do trabalho: estudo exploratório em empresas de um município do centro-oeste goiano

Autores

  • Rosângela Lopes Borges Instituto Federal Goiano http://orcid.org/0000-0001-8422-0075
  • Jones Reis De almeida Faculdade de Caldas Novas
  • Tainá de Sousa Siqueira Faculdade de Caldas Novas
  • Marcos Fernandes Sobrinho Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984317816012020193

Palavras-chave:

Surdo, Mundo do Trabalho, Empresas, Empregabilidade,

Resumo

O presente estudo abordou a temática da inclusão de pessoas surdas, pretendeu-se, entre outros, identificar quais as dificuldades que os surdos encontram para se inserirem no mundo do trabalho. Realizou-se uma pesquisa bibliográfica sobre esse assunto, e na sequência, uma pesquisa exploratória em seis empresas de um município do Centro-Oeste do estado de Goiás, Brasil, na tentativa de localizar os surdos que estavam empregados, o que não se concretizou. Durante a visita a essas organizações aplicamos um questionário com os responsáveis pelo departamento de Recursos Humanos (RH) e se constatou a presença de vagas ociosas a esse público, na região, o que constata que essas pessoas não estejam empregadas. Posteriormente, foram localizados três surdos em uma empresa da região circunvizinha a esta cidade e aplicou-se uma entrevista com eles, com auxílio de uma intérprete da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). A análise dos dados se deu de maneira discursiva, tendo uma abordagem qualitativa, sendo possível evidenciar que existem barreiras antes e após a inclusão do surdo no mercado de trabalho, pois esses indivíduos não recebem o auxílio e orientação necessária para a sua inserção e permanência nessa empresa.

Biografia do Autor

Rosângela Lopes Borges, Instituto Federal Goiano

Graduada em Letras (UEG, 2006); Pós-Graduação em Educação Especial (APOGEU, 2010); Intérprete de LIBRAS (ASG, 2011); Especialização em Psicopedagogia Clínico Institucional (UNINTER, 2017); Mestra em Educação Profissional e Tecnológica (IF Goiano, 2019). Professora dos cursos de Pedagogia, Ciência Biológicas e Administração e membro da Equipe Multidisciplinar do Núcleo de Atendimento Psicopedagógico Especializado (NAPE) da Faculdade de Caldas Novas (UNICALDAS). Docente da Psicologia da Integra - Faculdades Integradas da América do Sul, em Caldas Novas/GO, ministrando aulas de LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais e Língua Portuguesa no curso de Psicologia. Também, compõe o corpo docente do Instituto Saber, em cursos de Pós-graduação em Neurociência, Neuropedagogia e Neuropsicopedagogia. 

Jones Reis De almeida, Faculdade de Caldas Novas

Graduado em Administração pela Faculdade de Caldas Novas (UNICALDAS) (2018)

Tainá de Sousa Siqueira, Faculdade de Caldas Novas

Graduada em Administração pela Faculdade de Caldas Novas (UNICALDAS) (2018)

Referências

AMARAL, S. C.; SANTOS, R. M. O surgimento da LIBRAS e sua importância na comunicação e educação dos surdos. 2017. Disponível em:<https://editorarealize.com.br/revistas/conedu/trabalhos/TRABALHO_EV073_MD1_SA10_ID2368_16102017221540.pdf>. Acesso em: 31 mar. 2018.

ARAÚJO, D. M. S.; SILVA, M. C.; SOUSA, W. P. A. A influência da LIBRAS no processo educacional de estudantes surdos em escola. 2015. Disponível em: <http://files.portaldossurdos.webnode.pt/2000025134d0d14e084/a%20influncia%20da%20libras%20no%20processo%20educacional%20de%20estudantes%20surdos%20em%20escola%20regular.pdf>. Acesso em: 05 abr. 2018.

BACELAR, G. B. Derdic - Programa de Empregabilidade. Preparação e Inclusão de Surdos no Mercado de Trabalho. 2017. Disponível em: <http://www.cvs.saude.sp.gov.br/up/Prepara%C3%A7%C3%A3o%20e%20Inclus%C3%A3o%20de%20Surdos%20no%20Mercado%20de%20Trabalho.pdf>. Acesso em: 02 mai. 2018.

BISOL, C. A.; VALENTINI, C. B.; SIMIONI, J. L.; ZANCHIN, J. Estudantes Surdos no Ensino Superior: Reflexões sobre a inclusão. Cadernos de Pesquisa. V.40. n.139, jan./abr.2010.

BRASIL. Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991. Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. Diário Oficial da União - DOU: 25.7.1991.

______. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Diário Oficial da União - DOU: 25/04/2002.

________. Decreto nº 5.296, de 2 de dezembro de 2004. Regulamenta as Leis nº 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Diário Oficial da União - DOU: 3.12.2004.

________. Decreto nº 5626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, e o artigo 18 da Lei nº 10098, de 19 de dezembro de 2000. Diário Oficial da União - DOU: 23.12.2005.

CAMPOS, J. G. F.; VASCONCELLOS, E. P. G.; KRUGLIANSKAS, G. Incluindo pessoas com deficiência na empresa: estudo de caso de uma multinacional brasileira. Revista Administração, São Paulo, v.48, n.3, p.560-573, jul./ago./set. 2013.

CARVALHO, R. P. Q. O surdo e o mercado de trabalho: conquistas e desafios. Anais do IV Seminário Eniac 2012. Disponível em: <https://ojs.eniac.com.br/index.php/Anais/article/download/91/96>. Acesso em: 25 abr. 18.

CUSTÓDIO, A. C. C. A inserção do surdo no mercado de trabalho, frente às políticas públicas de inclusão: as duas faces de uma mesma moeda. 2012. Disponível em: <http://www.cepae.faced.ufu.br/sites/cepae.faced.ufu.br/VSeminario/trabalhos/295_1_2.pdf>. Acesso em: 26 abr. 18.

DUARTE, Y. M.; FRESCHI, J. C. O papel dos recursos humanos na contratação de Pessoas com Deficiência-PcD. Revista terceiro setor. V.7, n.1, 2013.

EVANGELISTA, F. F. G.; SOUZA, T. F. C.; TOZZO, C. A inclusão do surdo no mercado de trabalho de acordo com sua capacidade profissional. Revista Ensaios & Diálogos – Nº7 – janeiro/dezembro de 2014, p. 49-57.

FOSTER, S.; LONG, G.; SNELL, K. Inclusive instruction and learning for deaf students in postsecondary education. Journal of Deaf Studies and Deaf Education. Oxford, v.4, n.3, p.225-235, Summer, 1999.

GESSER, A. LIBRAS? Que língua é essa?: crenças e preconceitos em torno da língua de sinais e da realidade surda. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

IBGE. Censo demográfico 2010. Características Gerais da População. Resultados da Amostra. Disponível em: <https://censo2010.ibge.gov.br/>. Acesso em 28 fev. 2019.

LORENZETTI, M. L. A inclusão do aluno surdo no ensino regular: a voz das professoras. Dissertação de mestrado em Educação Científica e Tecnológica. Universidade de Santa Catarina. 2001.

PACHECO, M. S. Evolução da gestão de Recursos Humanos: um estudo de 21 empresas. 2009. Disponível em: . Acesso em: 19 mai. 2018.

PERLIN, G. T. T.; MIRANDA, W. Surdos: o narrar e a política. Revista Ponto de Vista, Florianópolis, n.05, p. 217-226, 2003.

PORTAL BRASIL. Quase 80 mil pessoas com deficiência auditiva têm carteira assinada no Brasil. 2017. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2017/09/quase-80-mil-pessoas-com-deficiencia-auditiva-tem-carteira-assinada-no-brasil>. Acesso em: 01 maio de 18.

PRINCISVAL, A. R. A contribuição da pessoa surda no mercado de trabalho. Monografia de especialização em Educação Especial e Inclusiva, da Universidade Cândido Mendes da Cidade do Rio de Janeiro, 2015.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

SANTOS, N. C.; SILVA, C. A importância da inclusão do deficiente auditivo na cultura da organização. Revista Diálogos Interdisciplinares. 2015, vol.4, n°.1 ISSN 2317-3793.

SASSAKI, R. K. Terminologia sobre deficiência na era da inclusão. Revista Nacional de Reabilitação, São Paulo, ano 5, n. 24, jan./fev. 2002.

SCHUINDT, C. C.; MATOS, C. F.; SILVA, C. S. Estudo de caso sobre as dificuldades de aprendizagem de alunos surdos na disciplina de Química. ACTIO, Curitiba, v. 2, n. 1, p. 282-303, jan./jul. 2017.

SILVA, C. P.; BORGES, R. L.; PAIVA, L. D. Acessibilidade de alunos com deficiência nas aulas de Educação Física. Beau-Bassin/Maurícias: NEA, 2018.

SOUZA, R. M. Análise da qualidade de vida no trabalho dos surdos em atividade nas empresas da cidade de Ponta Grossa – Paraná. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. 2015.

TSULADZE, Maia. Teaching and Learning of Deaf Students in Ordinary Vocational Education Setting. Master’s Thesis in the Philosophy in Special Needs Education Department of Special Needs Education. Faculty of Educational Sciences the University Of Oslo The Georgia Case. 2015. Disponível em: <https://www.duo.uio.no/bitstream/handle/10852/49455/Maia-Tsuladze-Masters-Thesis-SNE-4390.pdf?sequence=1>. Acesso em: 22 mai. 2018.

VIANA, A. S. A inserção dos surdos no mercado de trabalho: políticas públicas, práticas organizacionais e realidades subjetivas. Revista Gestão e Planejamento, Salvador, v. 17, n. 2, p. 214-232, maio/ago. 2016.

Downloads

Publicado

2020-01-01