Mudanças, motivos e (re)significações: um estudo sobre a construção dos novos olhares de uma instituição educacional especializada frente à inclusão escolar

Autores

  • Francélio Ângelo de Oliveira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará
  • Rita Vieira de Figueiredo Universidade Federal do Ceará
  • Adriana Leite Limaverde Gomes Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984317815022019189

Palavras-chave:

Mudança, Ressignificações, Inclusão escolar

Resumo

Este artigo visa compreender as mudanças de concepções vivenciadas pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais-APAE/Maranguape, no período de 2010 a 2013, com relação à inclusão escolar dos alunos que são público-alvo da educação especial. A fundamentação teórica se ancora em Vygotsky e Leontiev, que integram a chamada Psicologia histórico-cultural soviética ou socio-histórica. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, cujo delineamento é o estudo de caso. Buscou-se compreender as singularidades existentes nos processos de ressignificações elaboradas pela instituição pesquisada. Os resultados mostraram que a construção do novo sentido que permeia e fundamenta os novos saberes e práticas da instituição, foram construídos através da relação interna de seus membros com outras formas de pensar a educação especial. Esse novo olhar aponta para o direito dos alunos da educação especial de se incluírem nas escolas comuns do ensino regular como principal recurso de mediação de sua aprendizagem.

Biografia do Autor

Francélio Ângelo de Oliveira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Doutorando em Educação pela Universidade Federal do Ceará, mestre em Educação-UFC, especialista em Educação Inclusiva-UECE, especialista em Psicomotricidade Clínica-UFC, graduado em Licenciatura em Pedagogia-FAIBRA, graduado em Licenciatura Plena em Ciências da Religião-UVA e graduado em Tecnologia em Hotelaria-IFCE. Professor efetivo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará-IFCE/Campus Acaraú. Membro da Associação Brasileira dos Pesquisadores em Educação Especial e da Sociedade Brasileira de Psicomotricidade-Capítulo Ceará. Atua principalmente nos seguintes temas: inclusão escolar, Atendimento Educacional Especializado, relações de gênero e diversidade sexual.

Rita Vieira de Figueiredo, Universidade Federal do Ceará

É professora titular da Universidade Federal do Ceará. Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, doutora (Ph.D.) em Psicopedagogia - Universidade Laval, Quebec, Canadá (1995). Pós-doutorado em Linguagem Escrita e Deficiência Intelectual na Universidade de Barcelona (2005). Desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão no campo da Educação Especial, da Deficiência Intelectual, da Linguagem Escrita e da Inclusão Escolar. Orienta teses e dissertações nesse campo de conhecimento. Pesquisadora (produtividade em pesquisa) do CNPq e consultora Adhoc da CAPES e do CNPq com produções de livros e artigos no âmbito nacioanal e internacional. É coordenadora pedagógica do Curso de Formação de Professores em Atendimento Educacional Especializado da UFC. Recebeu da Universidade Laval em Quebec-Canada o premio de excelência pela qualidade de sua tese de doutorado, considerada a melhor tese realizada naquela universidade no biênio 1995-1996 . Foi homenageada pela Universidade Federal do Ceará com o premio Mentores da Docência, conferido a professores que se destacam em sua atuação profissional. Foi agraciada com a medalha Paulo Freire pela Câmara Municipal de Fortaleza pela realização de suas ações em favor da educação naquele município. Recebeu da Academia de Letras do Municípios do Estado do Ceara o diploma de Sócia Honoraria por seu contributo e serviços prestados as letras cearenses.

Adriana Leite Limaverde Gomes, Universidade Federal do Ceará

Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará (1983), Especialista em Psicomotricidade pela Unifor (1991), Mestre em Educação pela Universidade Federal do Ceará (2001) e Doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará (2006). Professora Associado I da Universidade Federal do Ceará/Faculdade de Educação/Departamento de Teoria e Prática de Ensino das disciplinas da área de didática, estágio no ensino fundamental e ensino da língua portuguesa. Coordenadora adjunta do Projeto Interinstitucional Arca - Alfabetização com Recursos abertos de Comunicação Alternativa a partir de métodos e tecnologias inovadores aplicados à crianças com deficiência intelectual e/ou TEA, realizado em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Universidade Federal de Pernambuco. Professora do Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira da Universidade Federal do Ceará, atuando na Linha de Pesquisa Linguagem, Desenvolvimento e Educação da Criança, orientando dissertações e teses nos eixos de aquisição e desenvolvimento da linguagem escrita, escola e educação inclusiva. Parecerista Ad-hoc do CNPq e Capes. Pesquisadora na área de Educação atuando principalmente nos seguintes temas: Alfabetização e Letramento, Aquisição e Desenvolvimento da Língua Escrita, Dificuldades de Aprendizagem da leitura e da escrita, Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva, Práticas Pedagógicas no Contexto das Diferenças, Formação de Professores no Contexto da Sala de Aula Inclusiva, Aprendizagem da Leitura e da Escrita do Aluno com Deficiência Intelectual, Atendimento Educacional Especializado - AEE.

Referências

CARVALHO, R. E. Educação Inclusiva com os Pingos nos Is. 2. ed. Porto Alegre: Mediação, 2004.

DUARTE, Newton. Formação do indivíduo, consciência e alienação: o ser humano na psicologia de A. N. Leontiev, Cad. CEDES, Campinas, 2004. Disponível em: <http://www.cedes.unicamp.br>

FÁVERO, A. G.; PANTOJA, L. M. P.; MANTOAN, M. T. E, Atendimento educacional especializado: aspectos legais e orientação pedagógica, São Paulo, MEC/SEESP, 2007.

FENAPAES, Federação Nacional das APAES, Posicionamento do movimento apaeano em defesa da inclusão escolar de pessoas com deficiência intelectual e múltipla: FENAPAES, 2007.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder, Rio de Janeiro, Graal, 1999

GUERREIRO, P. (Org.). Instituto Benjamin Constant: 150 anos. Rio de Janeiro: Instituto Benjamin Constant, 2007.

JANNUZZI, G., A luta pela educação do deficiente mental no Brasil, Autores Associados, Campinas, 1992, 2ed.

LEONTIEV, Alexis. O desenvolvimento do psiquismo, 1ª ed., São Paulo: MORAES LTDA, 1959.

LEONTIEV, A. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa, Livros Horizonte, 1978.

MAGALHÃES, Basílio de., Tratamento e educação das crianças anormais de inteligência: contribuições para o estudo desse complexo problema científico e social, cuja solução urgentemente reclamam, - a bem da infância de agora e das gerações vindouras, - os mais elevados interesses materiais, intelectuais e morais da prática brasileira. Rio de Janeiro, Tip. Do Jornal do Comércio de Rodrigues S. C., 1913.

MARQUES, C. A. & MARQUES, L. P. et. al, Da exclusão à inclusão: (re)construindo significados à luz dos pensamentos de Vygotsky, Paulo Freire e Michel Foucault, Juiz de Fora, UFJF, 2009.

MAZZOTTI, A. J. A.; GEWANDSZNA J. F. O Método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. 2. ed. São Paulo: Pioneira, 2006.

MENDES, E. G., A radicalização do debate sobre inclusão escolar no Brasil, In: Revista Brasileira de Educação. v. 11 n. 33, set/dez 2006.

MÜLLER, T. M. P., A primeira escola especial para “creanças anormaes” no Distrito Federal – O Pavilhão Bourneville do Hospício Nacional dos Alienados (1903-1920): uma leitura foucaultiana, Dissertação de Mestrado, UERJ, 1998.

MÜLLER, T. M. P. Os conceitos de criança e de anormal e as práticas decorrentes de atendimento institucional no brasil: uma análise genealógica. Childhood & Philosophy, Rio de Janeiro, v.1, n.2, jul./dez. 2005.

RIBEIRO, L. Papel do médico na solução do problema da delinquência infantil. In Folha Medica, Rio de Janeiro, ano XXIV, 25 de março de 1943.

ROSSETTO, E. et. al, Programa Institucional de Ações Relativas às Pessoas com Necessidades Especiais – PEE. Pessoas com deficiência: aspectos teóricos e práticos, EDUNIOESTE, Cascavel, 2006.

UNESCO, Declaração de Salamanca e Enquadramento da Ação na Área das Necessidades Educativas Especiais. Conferência Mundial sobre Necessidades Educativas Especiais: acesso e qualidade, Salamanca, 1994.

VYGOTSKY, Lev Semionovich. Fundamentos de Defectologia, Madrid, Rógar, 1984.

VYGOTSKY, Lev Semionovich. A construção do pensamento e da linguagem, São Paulo, Martins Fontes, 2000.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2 ed. Porto Alegre, Bookman, 2001.

Downloads

Publicado

2020-04-01