A Indústria de Confecção do Vestuário de Pato Branco: Aspectos de Gestão, Design, Caracterização de Matérias-Primas e Geração de Resíduos Têxteis

Andréia Mesacasa, Mario Antônio Alves da Cunha

Resumo


Esta pesquisa possui como foco a indústria de confecção do vestuário no município de Pato branco, evidenciando aspectos relativos à gestão, design, caracterização de matérias-primas e geração de resíduos. No presente estudo foi realizado um diagnóstico junto às empresas, com o intuito de obter informações referentes aos perfis das mesmas, destacando as formas de gestão, design e desenvolvimento de produto, matérias-primas utilizadas e geração de resíduos têxteis. Tais empresas caracterizam-se como empreendimentos de micro e pequeno porte, atuando em diferentes segmentos de mercado, com forte tendência a produção de uniformes profissionais. Em consequência disso, grande parte dos resíduos gerados é constituída por retalhos de malha. Neste sentido, uma alternativa para o reaproveitamento destes resíduos poderia contribuir tanto do ponto de vista ambiental por meio de um melhor direcionamento destes, como economicamente, uma vez que poderiam ser voltados para a produção de produtos de maior valor agregado.  


Palavras-chave


Indústria, Vestuário, Resíduos têxteis

Texto completo:

PDF

Referências


CHATAIGNIER, G. Fio a fio: tecidos, moda e linguagem. São Paulo: Estação das letras e Cores, 2009.

CHIAVENATO, I. Empreendedorismo: Dando asas ao espírito empreendedor. São Paulo: Saraiva, 2005.

COBRA, M. Marketing & moda. São Paulo: Editora Senac: Cobra Editora & Marketing, 2007.

CORRÊA, H. L. Administração de Produção e Operação: manufatura e serviços – uma visão estratégica. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

CURY, A. Organização e métodos: Uma visão holística. 6a ed. São Paulo, SP: Atlas S.A., 1995.

FURTADO, M. B. Síntese da economia brasileira. 5. ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1988.

INSTITUTO PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL (IPARDES). Secretaria de Estado do Planejamento e Coordenação Geral. Caderno Estatístico Município de Pato Branco. Curitiba: IPARDES, 2011. Disponível em: < http://www.ipardes.gov.br/cadernos/Montapdf.php?Municipio=85500&btOk=ok> Acesso em 29/07/2011.

INSTITUTO PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL (IPARDES). Secretaria de Estado do Planejamento e Coordenação Geral. Identificação e Mapeamento das Aglomerações produtivas do Paraná: Atualização 2008. Curitiba: IPARDES, 2009. Disponível em: Acesso em 26/10/2011.

JONES, S. J. Fashion design: manual do estilista. São Paulo: Cosac & Naify, 2005.

JURAN, J.M. A Qualidade desde o Projeto – os novos passos para o planejamento da qualidade em produtos e serviços. São Paulo: Pioneira, 1997.

LEE, M. Eco chic: o guia de moda ética para a consumidora consciente. São Paulo: Larousse do Brasil, 2009.

PEZZOLO, D. B. Tecidos: história, tramas, tipos e usos. 2. ed. São Paulo: Senac, 2009.

RECH, S. R. Moda: por um fio de qualidade. Florianópolis: UDESC, 2002.

RIBEIRO, L. G. Introdução a tecnologia têxtil I. Rio de Janeiro: Senai/Cetiqt, 1984.

SAQUET, D. B. A expansão da indústria de confecções no Sudoeste do Paraná. Geosul: Florianópolis, v. 23, n. 46, p 55-78, jul./dez. 2008.

SINVESPAR. Diagnóstico das indústrias do vestuário do Paraná. 2008. Disponível em: < http://www.sinvespar.com.br/conteudo/diagnostico_pr.asp>. Acesso em 15/04/2010.

SINVESPAR. APL moda masculina sudoeste do Paraná: plano de desenvolvimento: o arranjo produtivo local de moda mas¬culina do sudoeste do Paraná. 2006. Disponível em: . Acesso em 15/04/2010.

SLACK, N. et al. Administração da Produção. São Paulo: Atlas, 1997.

TREPTOW, D. Inventando moda: planejamento de coleção. Brusque: Dóris Treptow, 2005.




DOI: https://doi.org/10.5965/1982615x10202017023

Direitos autorais Andréia Mesacasa, Mario Antônio Alves da Cunha

Licença Creative Commons

      http://www.revistas.udesc.br/public/site/images/rocha1/ceart1.png