A atuação performativa da luz na peça Huis Clos, Revisitando Sartre

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102352019404

Palavras-chave:

Iluminação cênica, Performatividade, Processo de criação, Sensorialidades cênicas

Resumo

Este artigo relata o processo de criação do projeto de iluminação para a peça Huis Clos, Revisitando Sartree seus aspectos colaborativos e performativos, considerando sua concepção como elemento constitutivo do espetáculo e sua atuação como ato performativo. Pretende, para isso, reforçar as propriedades de uma possível luz performativa aplicadas ao processo de criação participativa, demonstrando como cada aspecto de sua atuação e interferência na cena vai sendo construído ao longo do processo de elaboração dos personagens, cenas e demais elementos cênicos. Aborda ainda a importância da operação da luz e do envolvimento do operador no processo criativo e de seu desempenho e interação com a cena a cada apresentação do espetáculo. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nadia Moroz Luciani, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR)

Designer e Iluminadora Teatral. Professora do Colegiado do Bacharelado em Artes Cênicas da Faculdade de Artes do Paraná - Centro de Área de Artes - UNESPAR.

 

Referências

BUENO, Luciana. Muito além da caixa cênica: a realização cenográfica contemporânea na cidade de São Paulo. Dissertação (Mestrado em Artes) – Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2007.

CARLSON, Marvin. Performance: uma introdução crítica. Belo Horizonte: UFMG, 2010.

FERAL, Josette. Além dos limites: teoria e prática do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2015.

FORJAZ SIMÕES, Cibele. À luz da linguagem. A Iluminação Cênica: de Instrumento da visibilidade à ‘Scriptura do Visível’. São Paulo, 2013. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) – Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo.

LEHMANN, Hans-Thies. Teatro pós-dramático. São Paulo: Cosac & Naify, 2007.

MOSTAÇO, Edélcio; OROFINO, Isabel; BAUMGÄRTEL, Stephan; COLLAÇO, Vera (Orgs.). Sobre performatividade. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2009.

PICON-VALIN, Béatrice. A cena em ensaios. Seleção e organização de Béatrice Picon-Valin e Fátima Saadi; tradução Fátima Saadi, Claudia Fares e Eloisa Araújo Ribeiro. São Paulo: Perspectiva, 2008.

SARTRE, Jean-Paul. Huis Clos, suivi de Les Mouches. Paris: Éditions Gallimard, 1947.

SARTRE, Jean-Paul. Entre Quatro Paredes. Tradução de Guilherme de Almeida. São Paulo: Abril S.A., 1977.

Dossier Huis clos. Saint Mandé: Cie Tant Pis Por La Glycine 2014. Disponível em http://www.tantpispourlaglycine.fr/Dossier%20HUIS%20CLOS.pdf. Acesso em: 28 nov. 2017.

Dossier Pédagogique de Huis clos. Paris: Atelier Théâtre Jean Villar, 2006. Disponível em http://www.atjv.be/files/spectacle/21.pdf. Acesso em: 03 jan. 2018.

Dossier Pédagogique Huis clos. Bruxelas: Théâtre en Liberté, 2017. Disponível em http://theatre-martyrs.be/wp-content/uploads/2017/01/TMADOSPED_HUISCLOS.pdf Acesso em: 03 jan. 2018.

Downloads

Publicado

2019-09-20

Como Citar

LUCIANI, Nadia Moroz. A atuação performativa da luz na peça Huis Clos, Revisitando Sartre. Urdimento: Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 35, p. 404–429, 2019. DOI: 10.5965/1414573102352019404. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573102352019404. Acesso em: 29 fev. 2024.