Luz Criativa – o legado de Appia e as cenografias intermidiáticas de Hotel Pro Forma

Autores

  • Birgit Wiens University de Monique. Alemanha
  • Tradutor: Stephan Baumgärtel Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Florianópolis, SC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102232014219

Resumo

Essa contribuição discute o legado de Appia do ponto de vista dos estudos da imagem. Appia rejeitou a perspectiva linear como uma ‘ilusão ótica’ e desenvolveu uma concepção de visualidade na qual, pela primeira vez na história do teatro, a luz assegura que as imagens em cena viram um evento; em vez de apenas aparecer como imagens emolduradas, elas podem agora ser vistas como um enigmático e movimentado “trançado enredado” (Lacan). Concomitantemente, o publico é confrontado agora com a “perspectiva vivida da experiência” (Merleau-Ponty). Como exemplos, o artigo discute dois trabalhos do grupo Hotel Pro Forma, Operation: Orfeu (1993/2007) e Algebra of Place (2006), que reconectam com Appia na época da mídia eletrônica por usarem conceitos de imagem não lineares, como por exemplo, o palimpsesto ou a arabesque.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tradutor: Stephan Baumgärtel, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Florianópolis, SC

Professor doutor do CEART?UDESC

Downloads

Publicado

2014-11-25

Como Citar

WIENS, B.; BAUMGÄRTEL, T. S. Luz Criativa – o legado de Appia e as cenografias intermidiáticas de Hotel Pro Forma. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 23, p. 219 - 243, 2014. DOI: 10.5965/1414573102232014219. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573102232014219. Acesso em: 3 out. 2022.