Indigência na atuação teatral

Autores

  • André Luiz Lopes Magela Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ), MG

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101262016059

Resumo

O presente artigo visa examinar conseqüências políticas provocadas por peças teatrais da Companhia Ueinzz de teatro, radicada em São Paulo, que tem em seu corpo de atuantes alguns usuários de atendimentos psiquiátricos. Dando atenção especial ao conceito de desoperamento, oriundo da obra de Maurice Blanchot, e seu desdobramento para o que chamamos de indigência, as reflexões aqui desenvolvidas tentarão mostrar como propostas de atuação teatral observadas na Ueinzz questionam e desestabilizam modos assimétricos de exercício de poder presentes na sociedade disciplinar, na de controle e na biopolítica, como investigados por Michel Foucault e seus comentadores.

Biografia do Autor

André Luiz Lopes Magela, Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ), MG

Doutor em Artes Cênicas pela UNIRIO. Professor na Universidade Federal de São João del Rei. Departamento de Letras, Artes e Comunicação. Curso de Teatro. Educação Teatral

Downloads

Publicado

2016-07-31

Como Citar

MAGELA, A. L. L. Indigência na atuação teatral. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 26, p. 059 - 077, 2016. DOI: 10.5965/1414573101262016059. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573101262016059. Acesso em: 25 jul. 2021.

Edição

Seção

Dossiê Temático: Desafios do teatro político