O riso irônico no espetáculo O Cabaré dos Quase-Vivos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2595034701262022103

Palavras-chave:

Sobrevento, Riso irônico, Teatro de Animação, Comicidade , Crítica de valores

Resumo

Este artigo traz uma reflexão acerca das características do riso obtido em O Cabaré dos Quase-Vivos, espetáculo criado há mais de quinze anos pelo Grupo Sobrevento de Teatro, que propõe questões ainda pertinentes na atualidade. Trata-se de um espetáculo que transita entre o cômico e o dramático, jogando com a percepção do espectador entre quadros comoventes de Teatro de Animação e quadros descontraídos, que misturam casualmente bonecos com atores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Osvaldo Antonio Anzolin, Universidade Federal da Paraíba

Professor Adjunto do Departamento de Artes Cênicas da Universidade Federal da Paraíba e doutorando do Programa de Pós-Graduação em Artes do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista - Unesp

Referências

BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. São Paulo: HUCITEC; Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1993 [1977].

BERGSON, Henri. O Riso: ensaio sobre a significação do cômico. Rio de Janeiro: Zahar, 1983 [1900].

CASTRO, Kely Elias de. Trinta anos à beira do abismo: O grupo Sobrevento, do virtuosismo da animação de bonecos ao objeto puro. 2018. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) – Instituto de Artes, Unesp, São Paulo, 2018.

CHERUBINI, Luiz André. Entrevista concedida a Antonio Carlos Bernardes. Site do Projeto Atualização e Memória. RIO DE JANEIRO: CBTIJ, 2013. Disponível em: http://cbtij.org.br/categoria/acervo/luiz-andre-cherubini/entrevista-luiz-andre-cherubini/, acesso em: 20/02/2020

JOLLES, André. Formas simples. São Paulo: Editora Cultrix, 1976 [1930].

MOLNÁR, Ferenc. Conto De Ninar. In Mar de histórias: antologia do conto mundial: no limiar do século XX: v. 8 - Aurélio Buarque de Holanda Ferreira e Paulo Rónai (tradução e organização). – 5.ed. – Rio de Janeiro: Nova Fronteira, p.92-98, 2013.

O’NEILL, Cecily. Da alienação à interpretação - os usos da ironia. Urdimento. Florianópolis: v.1, n.8, p. 07-18, 2018.

PROPP, Vladimir. Comicidade e riso. São Paulo: Ática, 1992 [1976].

SOBREVENTO. O Cabaré dos Quase-Vivos, do Sobrevento (compacto/highlights). YouTube, 21 abr. 2006. Disponível em: https://youtu.be/Na-XG-gVnoI. Acesso em 20 jun. 2022.

SOBREVENTO. O Cabaré dos Quase-Vivos. [s.d.]. Disponível em: http://www.sobrevento.com.br/tec/cabproj.pdf. Acesso em: 15 jul. 2020.

Downloads

Publicado

2022-09-03

Como Citar

ANZOLIN, O. A. O riso irônico no espetáculo O Cabaré dos Quase-Vivos. Móin-Móin - Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Florianópolis, v. 1, n. 26, p. 103-108, 2022. DOI: 10.5965/2595034701262022103. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/moin/article/view/22346. Acesso em: 29 set. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: O Riso e o grotesco no teatro de animação