Mediação e Didática: um estudo genealógico e cartográfico da produção acadêmica da Educação de Pessoas Jovens e Adultas no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984723824552023154

Palavras-chave:

Educação de Jovens e Adultos, mediação e didática, pesquisas em EJA

Resumo

O presente artigo resulta de subprojeto de pesquisa financiada pela Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)[1]. Objetiva compreender os principais fundamentos teórico-metodológicos que embasam os estudos sobre a Mediação e a Didática, os autores recorrentes e a trajetória de pesquisa deles e dos orientadores no campo da EJA. O subprojeto compõe uma investigação mais ampla, junto à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que integra uma rede de pesquisadores de diversos estados do Brasil e do exterior. Metodologicamente, esta investigação tem abordagem quanti-qualitativa de caráter bibliográfico, mediante análise de conteúdo de natureza inventariante e descritiva da produção acadêmica sobre a temática da Mediação e da Didática na EJA. Conta com os aportes teóricos de Romanowski e Ens (2006), Meksenas (2002), Severino (2006) entre outros. Como resultado, destaca-se que, embora esteja imanente a relação entre as mediações e a didática no contexto da prática pedagógica da EJA, ela não está dada no âmbito da produção acadêmica. Além disso, os estudos revelam uma lacuna na discussão teórico-metodológica em relação à mediação como categoria fundante da didática nessa modalidade de ensino, não só em relação ao termo/conceito, uma vez que também não é usada outra linguagem para tratar da especificidade das metodologias que possam dar conta da complexidade da EJA. Esse fato tem implicações importantes para a EJA, seja em relação às políticas de formação de professores para atuarem nessa modalidade de educação, seja em relação à inadequação de currículos, de metodologias, de materiais didáticos e das formas de avaliação adotadas.

[1] Parte desse estudo constituiu apresentação na XII JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA – UFFS. V.1 n.12, 2022 ISSN 2526-205X5.

Disponível em: https://portaleventos.uffs.edu.br/index.php/JORNADA/article/view/16548

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Maria de Fátima; NASCIMENTO, Robéria Nádia Araújo; XAVIER, Manassés Morais. O gênero discursivo tira como proposta didática para a formação educomunicativa e dialógica de jovens e adultos. SocioPoética, [s.l.] v. 2, n. 13, p. 112-137, jul./dez. 2014. Disponível em: http://revista.uepb.edu.br/index.php/REVISOCIOPOETICA/article/view/2875. Acesso em: 15 dez. 2020.

BANDEIRA, Larisa da Veiga Vieira; CORAZZA, Sandra Mara. Escrever e ler na EJA: oficinas biografemáticas de traduções. Interfaces da Educ., Paranaíba, v. 5, n. 13, p. 73-87, 2014. Disponível em: https://periodicosonline.uems.br/index.php/interfaces/article/view/491. Acesso em: 15 dez. 2020.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BERGER, Daniel Godinho; LAFFIN, Maria Hermínia Lage Fernandes. In: COSTA, Aldemar; LOPES, Cleber; HARACEMIV, Sonia Haracemiv (org.). Conexões: educação, psicologia e tecnologia. Chapecó: Livrologia, 2021. v. 2. p. 197-2015.

CAPES/MEC. Portal de Periódicos. Histórico. [s.l.], 2020. Disponível em: http://www-periodicos-capes-gov-br.ezl.periodicos.capes.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=66&Itemid=122. Acesso em: 16 dez. 2020.

COELHO, Ana Lígia Andrade Silva; FIAMENGHI JR., Geraldo Antonio. Programa de Educação de Jovens e Adultos: da experiência de vida à experiência escolar. PSICO, Porto Alegre: PUCRS, v. 43, n. 4, p. 472-480, out./dez. 2012. Disponível em https://www.researchgate.net/publication/266316180_Programa_de_educacao_de_jovens_e_adultos_Da_experiencia_de_vida_a_experiencia_escolar. Acesso em: 15 dez. 2020.

COSTA, Lorenna Silva Oliveira; ECHEVERRÍA, Agustina Rosa. Contribuições da teoria sócio-histórica para a pesquisa sobre a escolarização de jovens e adultos. Ciênc. Educ., Bauru, v. 19, n. 2, p. 339-357, 2013. Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516-73132013000200008&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 15 dez. 2020.

CRESWELL, John Ward. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

FERNANDES, Christiane Caetano Martins; D’ÁVILA, Jorge Luis. O Estado do Conhecimento sobre a prática da pesquisa como instrumento pedagógico na educação básica: as produções acadêmicas dos programas de pós-graduação stricto sensu no Brasil. InterMeio: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação, Campo Grande, v. 21/22, n. 42/44, p. 181-201, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/3377. Acesso em: 15 dez. 2020.

FIGUEIRÊDO, Alessandra Marcone Tavares Alves de et.al. Aplicação da tabela periódica em uma turma profissionalizante do Programa de Educação de Jovens e Adultos. Revista principia, João Pessoa, n. 30, p. 31-38, set. 2016. Disponível em: https://periodicos.ifpb.edu.br/index.php/principia/article/viewFile/375/494. Acesso em: 15 dez. 2020.

GOMES, André Taschetto; GARCIA, Isabel Krey; CALHEIRO, Lisiane Barcellos. Atividades baseadas na Aprendizagem Significativa (as): avanços na Educação de Jovens e Adultos a partir da interdisciplinaridade como atitude do professor. Ciência e Natura, Santa Maria, v. 37, n. 3, p. 821-834, set./dez. 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/cienciaenatura/article/view/17643. Acesso em: Acesso em: 15 dez. 2020.

LIMA, Telma Cristiane Sasso de; MIOTO, Regina Célia Tamaso. Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Katálysis, Florianópolis, v. 10, p. 37-45, 2007. Especial.

MIRANDA, Paula Reis de; FONSECA, Maria da Conceição Ferreira Reis. Estudantes do PROEJA e o currículo de matemática: tensões entre discursos numa proposta de integração. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 19, n. 3, p. 131-156, 2017. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/emp/article/view/33024. Acesso em: 15 dez. 2020.

MOREIRA, Fabíola Correia de Souza Araújo; SHUVARTZ, Marilda. Docência compartilhada: pedagogia diferenciada para a EJA. Cadernos CIMEAC, Uberaba, v. 6, n. 1, p. 38- 49, 2016. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/313035301_Docencia_compartilhada_estrategia_didatica_para_a_educacao_de_adolescentes_jovens_e_adultos_do_municipio_de_Goiania_GO. Acesso em: 15 dez. 2020.

MOROSINI, Marília Costa; FERNANDES, Cleoni Maria Barboza. Estado do Conhecimento: conceitos, finalidades e interlocuções. Educação Por Escrito, Porto Alegre, v. 5, n. 2, p. 154-164, jul./dez. 2014. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/porescrito/article/view/18875. Acesso em: 15 dez. 2020.

ROMANOWSKI, Joana Paulin; ENS, Romilda Teodora. As pesquisas denominadas do tipo “Estado da Arte” na educação. Revista Diálogo Educacional, [s.l], v. 6, n. 19, p. 37-50, 2006.

SANCEVERINO, Adriana Regina. Os Sentidos da mediação na prática pedagógica da educação de pessoas jovens e adultas. Campinas: Mercado de Letras. 2019. (Série educação geral, educação superior e formação continuada do educador).

SANCEVERINO, Adriana Regina; LÓDI, Emeline Dias; LAFFIN, Maria Hermínia Lage Fernandes. As pesquisas em educação de pessoas jovens e adultas: o fenômeno juvenilização. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 16, n. 42, p. 21-47, out./dez. 2020. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7334. Acesso em: 15 dez. 2020.

SANTOS, Adriana Cavalcanti dos. Aula de leitura: (inter)ações e (des)encontros. Holos, [s.l], Ano 34, v. 3, p. 367- 378, 2018. Disponível em: http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:hvJ1gB-dLyAJ:www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/download/6129/pdf+&cd=2&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acesso em: 15 dez. 2020.

SCHNEIDER, Sonia Maria; FONSECA, Maria da Conceição Ferreira Reis. Práticas laborais nas salas de aula de matemática da EJA: perspectivas e tensões nas concepções de aprendizagem. Bolema, Rio Claro, v. 28, n. 50, p. 1287-1302, dez. 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-636X2014000301287&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 15 dez. 2020.

SHIMAZAKI, Elsa Midori et. al. O trabalho com o gênero textual história em quadrinhos com alunos que possuem deficiência intelectual. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v. 24, n. 1, p. 121-142, jan./mar. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-65382018000100121&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 15 dez. 2020.

SILVA, M. R. DA; MENDONÇA, S. R. P. DE; SOUZA, A. T. C. Exibição do filme “uma viagem extraordinária” nas aulas de física: a importância da interligação entre ciência e arte na EJA. Holos,[s.l.], Ano 36, v. 1, p. 1-15, 2020. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/340371253_EXIBICAO_DO_FILME_UMA_VIAGEM_EXTRAORDINARIA_NAS_AULAS_DE_FISICA_A_IMPORTANCIA_DA_INTERLIGACAO_ENTRE_CIENCIA_E_ARTE_NA_EJA. Acesso em: 15 dez. 2020.

VIEIRA, André Ricardo Lucas. Mapas conceituais no ensino de matemática: experiência na Educação de Jovens e Adultos. Revista Exitus, Santarém, v. 10, p. 01-26, 2020. Disponível em: http://www.ufopa.edu.br/portaldeperiodicos/index.php/revistaexitus/article/view/1230. Acesso em: 15 dez. 2020.

Downloads

Publicado

2023-07-25

Como Citar

SANCEVERINO, Adriana Regina. Mediação e Didática: um estudo genealógico e cartográfico da produção acadêmica da Educação de Pessoas Jovens e Adultas no Brasil. Revista Linhas, Florianópolis, v. 24, n. 55, p. 154–181, 2023. DOI: 10.5965/1984723824552023154. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/24094. Acesso em: 10 dez. 2023.