Notas sobre a educação feminina nos primeiros liceus de Artes e Ofícios em Porto Alegre: entre poética, técnica e formação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/25944630712023e2822

Palavras-chave:

Educação Feminina, Gênero, Currículo

Resumo

A educação feminina em Liceus, no Rio Grande do Sul, foi desenvolvida desde o século XIX, mas principalmente sob a égide do Estado, no início do século XX. A pesquisa bibliográfica e documental buscou encontrar relações entre a formação feminina e o ensino em artes e ofícios. A investigação em teses, dissertações, artigos e jornais de época evidenciou a marca permanente do currículo voltado à formação limitada ao horizonte doméstico. Dessa forma percebemos em relações com a literatura e o cinema a manutenção de padrões de comportamento e inserção feminina fixos, nos quais a questão do gênero aparece sempre marcada pela domesticidade e cuidado com a casa e filhos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Carolina Acom, State University of West Paraná

Doutora em Sociedade, Cultura e Fronteiras pela UNIOESTE, Mestre em Educação pela UFRGS, na linha de Filosofias da Diferença, Especialista em Moda, Criatividade e Inovação pelo SENAC/RS e Graduada em Filosofia pela UFRGS (licenciatura e bacharelado). Faz parte do grupos de pesquisa: História da Arte e Cultura de Moda (UFRGS), Escrileituras da Diferença: em filosofia-educação (UFRGS) e Diferença e repetição: genéticas e cartografia (UNILA).

Joana Bosak, Federal University of Rio Grande do Sul

Doutora em Literatura Comparada pela UFRGS, é professora no curso Bacharelado em História da Arte e colaboradora no Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (UFRGS). Coordena o grupo de pesquisa História da Arte e Cultura de Moda/CNPq e é Diretora do Museu Moda e Têxtil da UFRGS.

Referências

ABRANTES, E, S. Mãe civilizadora: a educação da mulher nos discursos feminista e antifeminista na Primeira República. Anpuh. XII Encontro Regional de História ANPUH- RJ 2006.

ACOM, Ana Carolina; MORAES, Denise. O campo acadêmico da Moda como território interdisciplinar. Revista D.: Design, Educação, Sociedade e Sustentabilidade, Porto Alegre, v. 9, n. 2, 3-23, 2017.

ANDRADE, Carmen Angela Straliotto de. A Educação Profissional Feminina no Instituto Parobé nos anos 20. Anais do 9º Fazendo Gênero: Diásporas, Diversidades, Deslocamentos. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, 2010.

BAUDELAIRE, Charles. O Pintor da Vida Moderna. In: Poesia e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2006.

BENJAMIN, Walter. Passagens. Belo Horizonte: UFMG, 2009.

BOURDIEU, Pierre. As regras da arte. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

COLLING, Ana Maria. Tempos diferentes, discursos iguais: a construção do corpo feminino na história. Dourados: Editora UFGD, 2014.

COMTE, Auguste. Comte – Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

CORAZZA, Sandra Mara. Currículo da infância e infância do currículo: uma questão de imagem. In: Artigos Sandra Mara Corazza, UFRGS, Escrileituras, 2010. Disponível em: https://www.ufrgs.br/escrileiturasrede/sanmarcorartigos/

CORSETTI, Berenice. Cultura política positivista e educação no Rio Grande do Sul/Brasil (1889/1930). Cadernos de Educação | FaE/PPGE/UFPel | Pelotas [31]: 55 - 69, julho/dezembro 2008.

GODAYOL, Pilar. Maria Aurèlia Capmany, feminisme i traducciò. Quaderns Revista de traducciò, vol. 14, pp. 11-18, 2007.

GODOY, Letícia Azambuja. O Instituto de Educação Doméstica e Rural da Escola de Engenharia de Porto Alegre: uma escola-lar (1920-1931). Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Educação, UFRGS. Porto Alegre, 2000.

LIMA, Raquel Rodrigues. Liceu Parobé: um instituto das artes e ofícios. In: Arqtexto. Porto Alegre N.0, 2000, p.74-84.

LIMA, Raquel Rodrigues. Os liceus de artes e ofícios do Rio Grande do Sul. Dissertação de Mestrado em Arquitetura, UFRGS, Porto Alegre, 1996.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: Uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Vozes, 1997.

LOURO, Guacira Lopes; MEYER, Dagmar. A Escolarização do Doméstico: A Construção de uma Escola Técnica Feminina (1946 – 1970). Caderno Pesquisa, São Paulo, n.87, p. 45-57, nov. 1993.

MACHADO, Paulo Sérgio. A Influência do Positivismo de Augusto Comte na Primeira Lei Orgânica do Ensino brasileiro: A Reforma Capanema. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, 2018.

MARQUES, Cyntia Tavares. Do estilismo ao design: os currículos do bacharelado em moda da Universidade Federal do Ceará. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Fortaleza, 2014.

OLINI, Polyana. Noodramatização do currículo: arquiarquivo do Projeto Escrileituras. Tese de Doutorado – Programa de Pós-Graduação em Educação, UFRGS. Porto Alegre, 2017.

PATMORE, Coventry. The Angel in the House. Salt Lake City: Project Gutenberg Literary Archive Foundation (PGLAF), 2014. Disponível em:

<https://www.gutenberg.org/files/4099/4099-h/4099-h.htm> Acesso em: out. 2022.

SANT´ANNA, Mara Rúbia. Projeto de Pesquisa: Escolas de Artes e Ofícios no Brasil: história, propostas formativas e continuidades na formação do Bacharelado em Design de Moda. Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, 2020.

SCHOLL, Raphael. Memórias (entre)laçadas: mulheres, labores e moda na Escola Técnica Sen. Ernesto Dornelles de Porto Alegre/RS (1946-1961). Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, PUCRS. Porto Alegre, 2012.

SCHWARTZMAN, Simon; BOMENY Helena; COSTA Vanda. Tempos de Capanema. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

TADEU, Tomaz. Documentos de Identidade: Uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

WOOLF, Virgínia. Profissões para mulheres e outros artigos feministas. Porto Alegre: L&PM, 2013.

Publicado

2023-02-01

Como Citar

ACOM, Ana Carolina; BOSAK, Joana. Notas sobre a educação feminina nos primeiros liceus de Artes e Ofícios em Porto Alegre: entre poética, técnica e formação. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 7, n. 1, p. 1–19, 2023. DOI: 10.5965/25944630712023e2822. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/22822. Acesso em: 20 abr. 2024.