Os cartazes de Cândido de Faria

notas biográficas de um “artista da periferia”

Autores

  • Amaro X. Braga Jr Universidade Federal de Alagoas
  • Germana Araújo Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.5965/25944630532021170

Palavras-chave:

Cândido de Faria, Carta, História do design, Biografia

Resumo

O artigo visa destacar as contribuições de um ilustrador importante para o cenário da história do design e da ilustração no Brasil: o sergipano Cândido Aragonez de Faria. Essas contribuições são apresentadas por vias de um resgate de sua biografia e trajetória de atuação na composição de cartazes para o cinema francês. Faz uso de uma análise documental e hermenêutica do percurso histórico do cartazista sergipano e problematiza sua trajetória entre o desenho acadêmico e a arte comercial e a situação periférica de Faria como nordestino, brasileiro e cartazista em um mercado parisiense para explicar sua ausência na historiografia do design brasileiro. Finaliza enfatizando o papel inovador de suas técnicas na produção de cartazes.

Biografia do Autor

Amaro X. Braga Jr, Universidade Federal de Alagoas

Licenciado e Bacharel em Ciências Sociais. Mestre e Doutor em Sociologia. Mestre em Antropologia Social. Esp. em História da Arte e das Religiões. Esp. em EAD. Esp. em Artes Visuais. Professor Adjunto do Instituto de Ciências Sociais da Universidade Federal de Alagoas - UFAL.

Germana Araújo , Universidade Federal de Sergipe

Professora do Curso de Design Gráfico do Departamento de Artes Visuais e Design - DAVD, Universidade Federal de Sergipe - UFS, desde 2010. Doutora em Cultura e Sociedade (IAHC/UFBA); Mestra em Desenho, Cultura e Interatividade (UEFS/BA), Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas (FANESE/Aracaju/SE ), bacharela em Desenho Industrial pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). 

Referências

ALMEIDA, Anderson Diego da Silva; SILVA, Daniel Cavalcante da; SANTOS, Jefferson Nunes dos. O design da periferia: estudo prático do conceito. Revista Agália: Publicaçom internacional da Associaçom Galega da Lingua, Nº. 108, 2013, p. 253-268, 2013. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5284380. Acessado em: 5 jul. 2020.

ARAUJO, Germana Gonçalves de (Org.). Cândido de Faria: um ilustrador sergipano das artes aplicadas. São Cristóvão: Editora UFS, 2018.

BERGER, P. L; LUCKMANN, T. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes, 2002.

BORGES, Adélia. Design da Periferia. Exposição. Pavilhão das Culturas Brasileiras, São Paulo, janeiro a julho de 2013. Disponível em: http://www.adeliaborges.com/exposicao/design-daperiferia/. Acessado em: 5 jul. 2020.

BRAGA JR, Amaro X. Por Uma Sociologia da Imagem Desenhada: reprodução, estereótipo e actância nos quadrinhos de super-heróis da Marvel Comics. Tese (Doutorado em Sociologia). Programa de Pós-graduação em Sociologia. Universidade Federal de Pernambuco. Recife: UFPE, 2015.

CARDOSO, Rafael. Prefácio. In ARAUJO, Germana Gonçalves de (Org.). Cândido de Faria: um ilustrador sergipano das artes aplicadas. São Cristóvão: Editora UFS, 2018.

CARDOSO, Rafael. Uma introdução a história do design. São Paulo: Blucher, 2008.

DAMASCENO, Athos. Imprensa Caricata: do Rio Grande do Sul no Século XIX. COLEÇÃO PROVÍNCIA. Porto Alegre: Editora Globo, 1962.

DELORY-MOMBERGER, C. Abordagens metodológicas na pesquisa biográfica. Revista Brasileira de Educação, v. 17, n. 51, set.-dez., 2012. p. 523-740. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbedu/v17n51/02.pdf. Acessado em: 5 jul. 2020.

ECO, Umberto. História da feiúra. 2ª Ed., Rio de Janeiro: Ed. Record 2007.

FUENTES, R. A prática do design gráfico: uma metodologia criativa. São Paulo: Rosari, 2006.

GAUDÊNCIO JR, Norberto. Um sergipano em Paris: a arte gráfica de Cândido Aragonez de Faria no fin-de-siècle parisiense (1882 a 1911). V 1. Tese (Doutorado em Educação, Arte e História da Cultura). São Paulo: Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2015.

LIMA, Herman. História da caricatura no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. José Olympio, 1963. (3 volumes)

LUSTOSA, Isabel (org.). Imprensa, humor e caricatura: a questão dos estereótipos culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

MANNHEIM, K. Sociologia do conhecimento. V. 1. Porto: RÉS, 2001.

MELO, Chico Homem de. Linha do tempo do design gráfico no Brasil. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

PENN, G. Análise semiótica de imagens paradas. In BAUER, M. W.; GASKELL, G. (orgs.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 8ª edição. Petrópolis: Vozes, 2010, p. 319 a 342.

PEREIRA, Sônia Gomes. Arte brasileira no século XIX. Belo Horizonte: Editora c/ Arte, 2008.

RAUBER, Rogério. Desenho via aplicativo: algumas considerações poéticas. Anales del VI Simpósio Internacional de Innovación en Medios Interactivos. Mutaciones. ROCHA, Cleomar;

GROISMAN, Martin (Orgs). Buenos Aires: Media Lab / Universidad de Buenos Aires, 2019. p.231-239. Disónível em: https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/777/o/21_Desenho_via_aplicativo-_algumas_considerac%CC%A7o%CC%83es_poe%CC%81ticas.pdf. Acessado em: 5 jul. 2020.

SANTAELLA, Lúcia. Leitura de imagens. São Paulo: Melhoramentos, 2012.

VERHAGEN, Marcus. O cartaz na Paris fim de século: aquarela arte volúvel e degenerada. In: CHARNEY, Leo; SCHWARTZ, Vanesa R. O cinema e a invenção da vida moderna. Tradução de Regina Thompson. 2. ed. rev. São Paulo: Cosac Naify, 2004, p. 127-155.

VILELA, Rita A. T.; NOACK-NAPOLES, Juliane. “Hermenêutica objetiva” e sua apropriação na pesquisa empírica na área da educação. Linhas Críticas, Brasília, DF, v. 16, n. 31, jul./dez. 2010,

p. 305-326. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/3618/3298. Acessado em: 5 jul. 2020.

Downloads

Publicado

2021-09-08

Como Citar

BRAGA JR, A. X.; ARAÚJO , G. G. de . Os cartazes de Cândido de Faria: notas biográficas de um “artista da periferia”. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 5, n. 3, p. 170 - 184, 2021. DOI: 10.5965/25944630532021170. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/20072. Acesso em: 8 dez. 2021.