Showing seeing uma crítica da cultura visual

Autores

  • W J.T. Mitchell Universidade de Chicago
  • Luciana Marcelino Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312905072010239

Palavras-chave:

estética, história da arte, comunicação e estudos culturais, disciplina(s) e interdisciplinariedade, estudos de imagem, mídia e estudos de mídia, pedagogia, poética, retórica

Resumo

Este ensaio tem como objetivo mapear as principais questões em torno dos estudos visuais como a sua recente transformação em um campo acadêmico, o seu conceito teórico ou objeto de pesquisa e ensino. Após um levantamento de algumas das resistências encontradas pelo estudos visuais em áreas como história da arte, estética e estudos de mídia, e considerando que os estudos visuais vem desempenhando o papel de “suplemento perigoso” para tais campos do saber; este ensaio reflete uma discussão sobre algumas das principais ideias que contribuem positiva ou negativamente para o campo dos estudos visuais. Falsas verdades ou mitos incluem noções de desmaterialização da imagem e do apagamento das fronteiras entre arte e não arte, entre comunicação visual e verbal. Incluem-se também falsas noções de que exista uma mídia exclusivamente visual. A aposta da crítica política do iconoclasta (por exemplo, a derrubada de “regimes escópicos”) também são questionadas, além da proposição de uma estratégia alternativa (Nietzschiana) de “reverberação dos ídolos”. O ensaio conclui com a descrição de estratégias pedagógicas no ensino da cultura visual, centradas em um exercício chamado pelo autor de “showing seeing”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-10-31

Como Citar

J.T. Mitchell, W., & Marcelino, L. (2018). Showing seeing uma crítica da cultura visual. DAPesquisa, 5(7), 239-258. https://doi.org/10.5965/1808312905072010239

Edição

Seção

Artes Visuais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)