Artes visuais na educação infantil: um olhar para as práticas docentes a partir da revisão bibliográfica sistemática na BDTD

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/198431781822022107

Palavras-chave:

Artes Visuais, Educação Infantil, Prática Docente, Revisão Bibliográfica

Resumo

O presente artigo apresenta uma revisão bibliográfica sistemática, realizada na base de dados da Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD) do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), com recorte temporal entre 2010 e 2020, com o objetivo de identificar o que se tem produzido em relação às práticas docentes em Artes Visuais na Educação Infantil. Foram encontrados 8 trabalhos que apontam para a presença de práticas retrógradas em relação às Artes Visuais na etapa inicial da educação. A formação docente se apresenta como um dos fatores geradores de tal processo, somado ao pouco convívio com artefatos e espaços artísticos por parte dos docentes. Verificou-se a necessidade da formação inicial e da formação continuada para os docentes, mas também a necessidade de investimento pessoal, público, legal e científico em prol do reconhecimento das Artes Visuais como importante área de conhecimento a ser explorada em busca da formação integral e cidadã das infâncias do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cláudia de Oliveira Freitas, Bahia State University

Licenciada em Educação Artística/Música pela UNESP; Mestranda em Artes Visuais pela UFPB/UFPE; Professora Assistente da UNEB - Campus XII, Guanambi onde coordena o Centro de Extensão e Pesquisa Artístico Cultural (CEPAC) e o Grupo Artístico Bem-te-vi Guanambi. Integrante dos Grupos de Pesquisa: NEPE/UNEB nas linhas - Linguagens e Práticas Pedagógicas; Fundamentos Filosóficos, Psicológicos e Sociológicos; GPECAE/UFPB na linha: Culturas, Arte e Arte/Educação. Atriz profissional DRT/SP 8486.

Drª Fabiana Vidal, Federal University of Pernambuco

Docente de Artes Visuais do Colégio de Aplicação da UFPE e do Programa Associado de Pós-Graduação em Artes Visuais UFPE/UFPB. Doutora em Educação pela UFPE (2016). Mestre em Educação - UFPE (2011). Especialista em Arte, Educação e Tecnologias Contemporâneas - UnB. Licenciada em Educação Artística/Artes Plásticas - UFPE. Editora-chefe da Revista Cadernos de Estudos e Pesquisa na Educação Básica. Líder do Grupo de Pesquisa em Estudos Culturais e Arte/Educação (GPECAE) e pesquisadora do Grupo de Pesquisa Formação de Professor e Profissionalização Docente (UFPE). Integrante da Rede de Representantes da Federação de Arte/Educadores do Brasil - FAEB/PE - 2019-2021) e vice-coordenadora do Programa Associado de Pós-Graduação em Artes Visuais UFPE/UFPB.

Referências

ARAÚJO, Andréa. Formas de manifestações artísticas que têm a visão como principal forma de apreciação. Artes Visuais. Educa Mais Brasil, 14 fev. 2019. Disponível em: https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/artes/artes-visuais. Acesso em 21 jul. 2021.

BRASIL. Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 25 jun. 202.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais. Brasília, DF: MEC/SEF, 1997.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília, DF: MEC/SEF, 1998. 3v.: il.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Brasília, DF: MEC, SEB, 2010.

BRASIL. Lei nº 12.796, de 04 de abril de 2013. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, [2013]. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12796.htm. Acesso em: 25 jun. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2017.

CARVALHO, Maria Thereza Ferreira de. Artes na educação infantil: um estudo das práticas pedagógicas do professor de escola pública. 2010. 146 f. Dissertação (Mestrado em Educação: História, Política e Sociedade) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo - SP, 2010.

COSTA, Alexandre Santiago da. Ludicidade, estética e formação em contexto: as implicações de uma proposta formativa ludo-estética contextualizada na prática de educadoras infantis. 2017. 237f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza - CE, 2017.

FRANZINI, Lucília Helena. A construção do projeto estético da criança na primeira infância. 2016. 179 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas - SP, 2016. Disponível em: https://repositorio.unicamp.br/acervo/detalhe/967222. Acesso em: 18 dez. 2022.

LAFORET, Rita Patrícia Caceres de. Táticas de uma professora pedagoga para desenvolver práticas artísticas na educação infantil. 2015. 217 f. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) – Centro de Artes da Universidade Federal de Pelotas, Pelotas – RS, 2015. Disponível em: http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/UFPL_3186127a7c694d572124054238f19554. Acesso em: 18 dez. 2022.

MARANHÃO, Dominique Cristina Souza de Sena. Os saberes das artes visuais na educação infantil: o olhar de uma professora numa Escola Pública Municipal de Natal/RN. 2016. 95f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Artes) – Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal - RN, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/23243. Acesso em: 19 dez. 2022.

OLIVEIRA, Adélia Pacheco de Freitas. Arte na Educação Infantil: uma experiência estética com crianças pequenas. 2016. 132 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória - ES, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufes.br/handle/10/8588. Acesso em: 18 dez. 2022.

SILVA, Márcia Dárquia Nogueira da. As Artes Visuais nas práticas das professoras de uma Unidade Municipal de Educação Infantil de Belo Horizonte. 2015. 222 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte - MG, 2015.

SIQUEIRA, Charles Farias. A reinvenção da imagem de si. A construção de um pedagogo que ensina Artes Visuais. 2016. 165 f. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa - PB, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/8390?locale=pt_BR. Acesso em: 18 dez. 2022.

SOUSA, Idália Beatriz Lins de. Em todos os desenhos coloridos vou estar... as artes visuais na educação infantil municipal de João Pessoa/PB. 2011. 170f. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa - PB, 2011. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/3883?locale=pt_BR. Acesso em: 19 dez. 2022.

SOUZA. Raquel Teixeira de. Professorartista Agires Espirais: Horizonte do Provável. 2018. 121 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Artes) – Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista, São Paulo - SP, 2018. Disponível em: https://www.udesc.br/arquivos/ceart/id_cpmenu/11373/Raquel_Teixeira_de_Souza_16189452167699_11373.pdf. Acesso em: 20 dez. 2022.

ULIANA, Dulcemar da Penha Pereira. Experiência Sencível na Educação Infantil: um encontro com a arte. 2014. 186 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória - ES, 2014. Disponível em: https://repositorio.ufes.br/handle/10/1340. Acesso em: 20 dez. 2022.

ZAMBONI, Silvio. A pesquisa em arte: um paralelo entre arte e ciência. 2. Ed. Campinas: Autores Associados, 2001.

Downloads

Publicado

2022-12-30

Como Citar

FREITAS, A. C. de O.; VIDAL, F. S. L. . Artes visuais na educação infantil: um olhar para as práticas docentes a partir da revisão bibliográfica sistemática na BDTD. Revista Educação, Artes e Inclusão, Florianópolis, v. 18, n. 2, p. 107-127, 2022. DOI: 10.5965/198431781822022107. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/arteinclusao/article/view/20919. Acesso em: 5 fev. 2023.