O ensino da arte como facilitador da aprendizagem de pessoas com deficiência intelectual numa escola da rede municipal de Belo Horizonte

Autores

  • Danilo Arnaldo Briskievicz INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS - IFMG http://orcid.org/0000-0002-7652-1959
  • Cibele Silva de Aquino Costa Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG
  • Diego Norberto Souza Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG
  • Enderson de Carvalho Gonçalves Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG
  • Mariana Lopes de Almeida Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG
  • Leila Mara Siqueira de Oliveira Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984317816012020235

Palavras-chave:

Estética, Educação, Arte, Deficiência intelectual,

Resumo

Investigamos as relações possíveis entre a estética e a educação a partir de um trabalho de campo desenvolvido no primeiro semestre de 2018, numa escola municipal do município de Belo Horizonte/MG, que atende alunos e alunas com deficiência intelectual com mais de dezoito anos. A partir de uma visita técnica ao estabelecimento, coletamos informações sobre a forma de dinamização das aulas e do processo ensino-aprendizagem através da arte [oficinas de teatro, de artesanato, de dança], alicerçada pela concepção sociointeracionista de Lev Vygotsky e por diagnósticos médicos precisos para um atendimento personalizado. A partir da observação do cotidiano da escola e de sua pedagogia centrada nas atividades artísticas e culturais percebemos uma importante contribuição para a educação inclusiva na região metropolitana de Belo Horizonte/MG. A metodologia usada foi o trabalho de campo baseado na observação do cotidiano escolar em suas diversas atividades, a pesquisa bibliográfica e a geração de relatório de pesquisa com entrevistas e fotografias das atividades. Os resultados da pesquisa e da imersão no universo desta escola demonstram que a estética e a educação podem se servir mutuamente uma da outra, com ganhos expressivos na qualidade do ensino e do aprendizado. 

Biografia do Autor

Danilo Arnaldo Briskievicz, INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS - IFMG

Licenciatura em Filosofia pela Universidade Católica de Minas Gerais - PUC-MG, especialista Temas Filosóficos e Mestre em Filosofia Política pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG e Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC. Professor titular de Filosofia e Sociologia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - IFMG, Santa Luzia.

Cibele Silva de Aquino Costa, Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG

Graduanda em Design de Interiores

Diego Norberto Souza, Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG

Graduando em Design de Interiores.

Enderson de Carvalho Gonçalves, Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG

Graduando em Design de Interiores.

Mariana Lopes de Almeida, Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG

Graduanda em Design de Interiores.

Leila Mara Siqueira de Oliveira, Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG

Graduanda em Design de Interiores.

Referências

AMERICAN ASSOCIATION ON INTELLECTUAL AND DEVELOPMENTAL DISABILITIES - AAIDD. Definition of Intellectual Disability. 2018 (a). Disponível em: <https://aaidd.org/intellectual-disability/definition/faqs-on-intellectual-disability#.WzQz29JKhPY>. Acesso em: 17 jun. 2018.

AMERICAN ASSOCIATION ON INTELLECTUAL AND DEVELOPMENTAL DISABILITIES - AAIDD. Intellectual Disability. 2018 (b). Disponível em: <https://aaidd.org/publications/bookstore-home/product-listing/intellectual-disabili ty-definition-classification-and-systems-of-supports-(11th-edition)>. Acesso em: 17 jun. 2018.

ASSOCIAÇÃO PSIQUIÁTRICA AMERICANA – APA. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. 5.ed. Porto Alegre: Artmed, 2014. Disponível em: <https://aempreendedora.com.br/wp-content/uploads/2017/04/ManualDiagn %C3 %B3stico-e-Estat%C3%ADstico-de-Transtornos-Mentais-DSM-5.pdf>. Acesso em: 17 jun. 2018

ASSUNÇÃO, Maria Teresa de Assunção. Vygotsky: um século depois. Juiz de Fora: EDUFJF, 1998.

BRASIL. Lei n 13.146, de 06 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponível em: . Acesso em: 21 jun. 2018.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm>. Acesso em: 26 det. 2018.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: arte. Brasília: MEC/SEF, 1997.

FREIRE, Paulo. Pedagogia dos sonhos possíveis. São Paulo: UNESP, 2001.

GOMBRICH, Ernst Hans. A história da arte. Rio de Janeiro: LTC Livros Técnicos e Científicos, 1995.

IBGE. Belo Horizonte. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/belo-horizonte/panorama>. Acesso em: 26 set. 2018.

MONTEIRO, M. A. educação especial na perspectiva de Vygotsky. In: ASSUNÇÃO, M. Vygotsky: um século depois. Juiz de Fora: EDUFJF, 1998.

OLIVEIRA, L. M. S. de (Org.). Relatório de Pesquisa de Campo de uma escola da rede municipal de Belo Horizonte; 2018. Santa Luzia, 2018, 60 páginas.

OLIVEIRA, M. K. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento um processo sócio histórico. São Paulo: Scipione, 1993.

PROENÇA, Graça. História da Arte. São Paulo: Ática, 1994.

VYGOTSKY, Lev. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984.

WEBER, Maria Luiza Ternes. A importância da arte na educação especial. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. v. 13, n. 2, p. 261-267, jan. 2017.

Downloads

Publicado

2020-01-01

Edição

Seção

Relatos de Experiência